top of page

Dakar 2024: A equipe Audi Sport pronta para mais um grande desafio

Dakar 2024: A equipe Audi Sport pronta para mais um grande desafio

O Audi RS Q e-tron participa pela terceira vez no Rally Dakar. A equipe Audi Sport otimizou o protótipo para o rali mais difícil do ano. As três equipas de pilotos Mattias Ekström/Emil Bergkvist, Stéphane Peterhansel/Edouard Boulanger e Carlos Sainz/Lucas Cruz abordam a tarefa mais difícil do ano com otimismo, mas também com humildade.


A Audi foi o primeiro fabricante a desenvolver um modelo T1U para o Rally Dakar. O objetivo deste protótipo elétrico é provar que um veículo de baixas emissões pode suportar um dos testes mais difíceis do automobilismo e ainda assim ser competitivo. “O Audi RS Q e-tron já causou sensação nas suas duas primeiras participações no Dakar”, disse Rolf Michl, chefe da Audi Motorsport. "A Audi foi mais uma vez pioneira tecnológica em sua notável história no automobilismo. Iniciamos uma mudança de paradigma. A combinação de um trem de força elétrico e um conversor (motor a combustão interna) de energia alimentado por combustível sintético é única e muito eficaz. Sabemos o que já alcançamos e esperamos com respeito o próximo Rally Dakar. Ele representa um grande desafio e, como tem acontecido nos últimos dois anos, a Audi conta com a equipe Q Motorsport do experiente líder de equipe Sven Quandt.”


Dakar 2024: A equipe Audi Sport pronta para mais um grande desafio

Um Rally Dakar com uma distância total de aproximadamente 7.900 quilómetros

Os pilotos, co-pilotos e a direcção da equipa Audi Sport concordam: uma edição particularmente difícil do Rally Dakar aguarda todos os participantes. Na Arábia Saudita, doze etapas especiais percorrem 4.727 quilômetros em 14 dias. Incluindo todas as etapas e percursos de ligação, o rali totaliza 7.891 quilômetros. As equipes muitas vezes terão que percorrer mais de 400 quilômetros por dia durante etapas especiais. “É por isso que é importante não perder o ímpeto durante o rali”, sublinha Stéphane Peterhansel. “Tenho treinado muito na bicicleta. É preciso descansar bem à noite e também prestar atenção na alimentação.” Um dos desafios particulares deste ano é uma etapa de 48 horas em total autonomia. Terá lugar na quinta-feira, 11 de janeiro, e na sexta-feira, 12 de janeiro, e constituirá uma etapa comum, a sexta em doze e onde os participantes devem prescindir do serviço de apoio da equipa e só podem ajudar uns aos outros.


O desenvolvimento do Audi RS Q e-tron em detalhes

A equipe de desenvolvimento liderada pelo Dr. Leonardo Pascali melhorou o Audi RS Q e-tron em muitas áreas. “A nova configuração melhora o conforto e também é muito eficiente”, enfatiza Carlos Sainz, que otimizou vários carros de rali nos seus quase 40 anos de carreira. Mattias Ekström acrescenta: "Para mim, tudo se resume a usar o carro na perfeição na areia. Ser capaz de percorrer as dunas sem ter de mudar de velocidade é muito útil." Edouard Boulanger nota uma mudança na importância dada aos diferentes temas: “No início do projeto, o foco estava no desenvolvimento da complexa tecnologia do trem de força e do carro. Do cockpit podemos controlar melhor os níveis de ruído e seus efeitos, e o piloto e o co-piloto também estão mais protegidos contra os efeitos de impactos violentos e cargas extremas. Parabenizamos os técnicos que trabalharam arduamente nisso durante o ano passado e fizemos progressos reais." O trem de força elétrico do Audi RS Q e-tron, equipado com bateria de alta tensão, obtém energia de um conversor de energia. Desde o último Rally Dakar, a Audi utilizou combustível à base de resíduos para o seu funcionamento. Isso permite que você diminua em 60% das emissões de dióxido de carbono. Os regulamentos limitam a potência do trem de força elétrico a 286 kW em janeiro de 2024, dividida entre os eixos dianteiro e traseiro. Muitos outros novos detalhes reduzem os tempos de manutenção da equipa e tornam o protótipo mais seguro, confiável e confortável.


Dakar 2024: A equipe Audi Sport pronta para mais um grande desafio

A equipe Audi Sport faz parte de um grupo líder.

343 participantes inscreveram-se na 46ª edição do Rally Dakar. Eles começarão 72 carros nas classes T1 e T2, 42 modelos adicionais na classe T3, 36 veículos SSV pequenos, 46 caminhões, além de 137 motocicletas e 10 quadriciclos. “Enfrentamos concorrentes muito fortes e experientes”, garante Rolf Michl. “Como todos os anos, esperamos que os verdadeiros pontos fortes da competição só sejam revelados durante o rali.” Carlos Sainz reconhece que a competição é forte: “O vencedor indiscutível do Dakar, Nasser Al-Attiyah e campeão mundial de rali, Sébastien Loeb, nas carros Prodrive Hunter, são alguns deles. A Toyota também tem um ex-vencedor, Giniel de Villiers, e vários jovens pilotos de qualidade em sua equipe. E certamente não subestimaremos o nosso novo adversário, Ford, com o seu antigo vencedor, Nani Roma.”


Dakar 2024: A equipe Audi Sport pronta para mais um grande desafio

Pelo terceiro ano consecutivo, a equipe Audi Sport participa do evento com uma escalação de pilotos inalterada. Como campeão do DTM, campeão mundial de rallycross, vencedor da corrida de 24 horas e campeão da série de carros de turismo elétricos, Mattias Ekström provavelmente traz a maior variedade de experiências e sucessos para um currículo. “Aprendi muito desde que competi como iniciante em 2020”, diz Ekström. "Nossos oponentes são experientes e rápidos. Treinei e competi o máximo possível para estar pronto. Meu navegador e eu continuamos a melhorar nossa velocidade e compreensão do esporte." Seu guia e compatriota sueco Emil Bergkvist, que rapidamente adaptado ao Rally Dakar diz: “Já estou ansioso pela próxima edição, porque a nossa curva de aprendizagem continua a apontar para cima”, ele que só passou do lugar de piloto para co-piloto apenas para o projeto com Mattias Ekström.



Vencedor 14 vezes, o francês Stéphane Peterhansel é o único recordista do Rally Dakar e conta com os conselhos do seu compatriota Edouard Boulanger, que já o acompanhou até à vitória. Já Carlos Sainz, bicampeão mundial de rally, é um gigante em seu esporte. Ele assumiu o volante pela primeira vez com Lucas Cruz como co-piloto em 2009, e os dois espanhóis venceram o Rally Dakar juntos três vezes até o momento. Eles formam a dupla piloto-copiloto mais antiga da Audi. “O próximo Dakar será difícil, mas preparámo-nos bem para ele”, afirma Lucas Cruz com confiança. “Fisicamente, o meu programa inclui ciclismo e corrida na montanha, bem como exercícios no ginásio. Mentalmente, estou a preparar-me com um psicólogo desportivo, o que me ajuda a reagir mais rapidamente e a ser mais versátil”.


A coordenação da equipe é um grande trunfo

A base de um ambiente tão complexo, variado e estressante como o Rally Dakar é uma equipe confiável e com base competitiva. A equipe Audi Sport tem cooperado com a Q Motorsport localizada em Trebur, Alemanha, desde o primeiro dia. Seu responsável máximo, Sven Quandt, que venceu a T1 Marathon Cup em 1998 como piloto, é há muito tempo o líder de equipa. Na X-raid, ele já venceu o Rally Dakar seis vezes e a Copa do Mundo de Rally Cross-Country onze vezes. “A experiência é a chave do sucesso no nosso desporto”, sublinha Stéphane Peterhansel. "Sven Quandt e a sua equipa mostraram que podem enfrentar qualquer desafio. Com uma equipa assim atrás de nós, dormimos melhor à noite e abordamos as etapas com mais confiança".


O seu co-piloto Edouard Boulanger acrescenta: "Temos muito novos membros que se juntaram à Audi Sport. Eles fizeram um ótimo trabalho aprendendo sobre o assunto ao longo deste ano e levaram o projeto a uma boa direção com suas contribuições. Isso me dá confiança.”



Commentaires


350x250.gif
300.250.png
AEA_SDSEC2024_CARROSSEL_01.png
bottom of page