• Facebook
  • Twitter
  • YouTube
  • Instagram
Revista Publiracing
729X90.gif

Avaliação: Lexus NX 300h, luxo e exclusividade em cada pormenor


Uma das pioneiras na crescente onda de modelos híbridos que vêm chegando ao país, a Lexus incorporou esta opção de propulsão em seu SUV NX 300h em 2018. Configuração que invariavelmente adiciona uma bateria de pequena autonomia e que entrega como fonte motriz para baixas velocidades ou manobras, a energia elétrica. Com estas características este tipo de veículos se destaca em eficiência especialmente nas cidades, onde as frequentes frenagens e desacelerações são utilizadas pelo sistema para regenerar energia que será utilizada na sequência.

Está assim apresentado o veículo híbrido que recebemos para mais um teste, o luxuoso Lexus NX 300h na versão Luxury. Como destaque inicial, as linhas modernas e até futuristas que marcam o design dos veículos da marca. Como principais dimensões do veículo de grande envergadura, destacamos os 4.640 mm de comprimento, 1.845 mm de largura, 1.645 mm de altura e distância entre eixos de 2.660 mm. Apesar de sua tração 4x4 (AWD) sua altura em relação ao solo de apenas 190 mm é muito na linha dos SUVs de perfil mais urbano, robustos e espaçosos, porém, limitados no off-road.

Como destaques em nossa observação externa, as luzes em forma de L que “assinam” o conjunto de faróis principais, condução diurna, faróis de neblina e lanternas, em grupo ótico Full LED, e que através de seu design característico permite um reconhecido praticamente imediato de que se trata de um Lexus. O teto solar elétrico é com sistema antiesmagamento e acionamento por um toque. Já as rodas são de liga leve aro 18" onde são instalados pneus de medida 225/60. Preponderante na dianteira é a grade frontal em preto, que tem uma moldura em cromado que equilibra a imponência com a elegância. Ainda utilizando este tipo de acabamento, os espelhos retrovisores que têm ainda a cor do veículo bem evidente, e a moldura das janelas, toda ela com friso também cromado. Já as maçanetas das portas são na cor da carroceria e são iluminadas. Ainda em relação aos espelhos retrovisores referir que eles são eletro-retráteis com iluminação, indicador de direção e sistema de aquecimento automático (antiembaçante).

Terminamos nossa observação ao exterior do Lexus com o destaque para o porta malas, que através de um sensor embaixo do para-choque traseiro permite que se abra ou feche a tampa do bagageiro, tudo isso com um simples movimento dos pés e acessando assim de forma fácil aos 475L de espaço disponibilizado no compartimento de bagagem.

O acesso ao interior é realizado através da praticidade do sistema Smart Entry que possibilita o destravamento das portas por sensores, e olhando para os pormenores o destaque imediato é naturalmente para o ótimo acabamento de todo o habitáculo, além do amplo espaço, tanto para os lugares da frente como especialmente na segunda fileira. Peças bem integradas e robustas, com utilização do couro, tanto nos bancos como no acabamento de alguns itens como a manopla de câmbio ou volante, e sendo ainda muito agradável o revestimento em madeira, utilizado tanto no painel e nas portas, deixando bem fincada a preocupação em entregar sofisticação aos ocupantes, no entanto, fica também exposto certo ar de conservadorismo, isto apesar do design interessante do painel e especialmente do console central, muito elegante, com todos os comandos e espaços corretamente distribuídos, e onde destacamos o touch-pad que possibilita o controle das opções da central multimídia já que a tela não é sensível ao toque, e onde fica também o sistema rotativo que altera os diversos modos de condução (ECO, NORMAL, SPORT e EV).

A iluminação é um primor, dando vida noturna a praticamente todos os comandos e botões, deixando todos eles bem visíveis. Parece até que estamos na cabine de um avião, e para os fãs de muitas luzinhas na cabine, o Lexus NX 300h é um prato cheio.

A tela da central multimídia está bem posicionada e é de ótimas proporções, com 10,3" e sistema de áudio que distribui o som através de 6 alto-falantes, 3 tweeters e 1 subwoofer. No entanto sua praticidade fica condicionada pela exclusividade de uso através do touch-pad que por vezes não facilita na hora da escolha das opções, especialmente em movimento.

Ainda referir que nesta versão a multimídia vem com sistema de navegação, leitor de DVD, conectividade do telefone via bluetooth, duas entradas USB mais uma para cartão SD e uma outra entrada AUX. Para auxiliar o condutor são ainda disponibilizados sensores de estacionamento dianteiro e traseiro e câmera e ré.

Já focando na direção, olhar atento para o volante, onde o ajuste de coluna é elétrico, e após o correto posicionamento de acordo com nossa opção, pode ser memorizada junto com o posicionamento escolhido para o banco do condutor. Podemos definir ajustes de distância, inclinação, altura, pernas e lombar, com 10 opções de memoria. Já o passageiro pode optar por ajustes de distância, inclinação, altura e pernas com 8 memórias.

Já que falamos de bancos, referência para o sistema de aquecimento, disponibilizado tanto nos dianteiros como nos traseiros, o sistema de ventilação, exclusividade para condutor e passageiro, e cintos de três pontos para as cinco posições, sendo que os dianteiros têm ajuste em altura. Naturalmente, a Lexus não esqueceu o sistema Isofix para fixação de cadeirinha infantil no banco traseiro.

Ainda antes de iniciar nosso teste dinâmico, um merecido elogio ao cuidado com a segurança dos ocupantes, já que são oito as bolsas de airbag (duplo frontal, duplo lateral dianteiro, duplo de cortina, de joelho para motorista e de assento para o passageiro dianteiro) e sem esquecer o que a Lexus chama de bancos com sistema de proteção contra lesões na coluna cervical.

Ainda de olho na segurança, mas agora falando de tecnologias aplicadas no comportamento dinâmico da proposta, referir o controle de estabilidade e tração, freios de disco nas quatro rodas (ventilados na frente e sólidos atrás) com ABS e sistema EBD de distribuição eletrônica de força e ainda assistentes de frenagem e de partida em rampa.

O motor a combustão possui potência isolada de 155 cv a 5.700 rpm e torque de 21,4 kgfm a 4.400 giros. Já o propulsor elétrico, por sua vez, gera isoladamente 143 cv de potência e torque de 27,53 kgfm.

Juntos, os dois motores resultam em potência combinada de 194cv, priorizando a necessidade de energia de acordo com o modo de condução do motorista. Já o câmbio é automático continuamente variável do tipo CVT e que simula seis marchas e com “trocas” que podem ser realizadas através das borboletas atrás do volante.

O NX 300h possui ainda sistema de tração All-Wheel Drive. Em resposta às condições de dirigibilidade, a tecnologia AWD direciona automaticamente a força para duas ou quatro rodas conforme necessidade, melhorando a tração em diferentes tipos de terrenos. O sistema AWD inclui a função de Assistência Ativa em Curvas (Active Cornering Assist – ACA), que ajusta a força de direção dianteira e traseira para compensar viradas de curvas com maior ou menor demanda de força, melhorando a estabilidade e controle, além de tornar mais eficiente a evolução do veículo, uma vez que as rodas recebem a força extra apenas quando necessário.

Com um peso considerável e as características mecânicas referidas, o Lexus se mostrou um veículo de comportamento menos esportivo e muito mais familiar e muito por conta da opção de câmbio.

De crescimento de giro limitado, ele não vai entusiasmar os mais impetuosos, mas fará sentido para quem, além do luxo, espaço e segurança já elogiados, quer também conforto para a família. Isso porque a suspensão é se configuração muito interessante. Do tipo MacPherson na frente e Double Wishbone (braços sobrepostos) na traseira, o Lexus harmoniza de forma correta a estabilidade em estrada com o conforto e capacidade de absorver as irregularidades das nossas rodovias, ruas ou avenidas.

A direção elétrica progressiva é mais um ponto favorável do Lexus NX 300h, ao ser precisa e de reações imediatas, proporcionando muita segurança em qualquer tipo de cenário e velocidade.

Já que falamos em direção, um olhar para o painel de instrumentos onde funções como, velocidade, consumo médio e instantâneo, autonomia, velocidade média, temperatura externa, indicador de marcha, pressão dos pneus, informações de áudio podem ser consultadas através do computador de bordo em tela de 4.2’’ em TFT, presente em toda a linha do NX 300h . Nas versões Luxury e F SPORT, a navegação via GPS também pode ser verificada nesta tela na frente do condutor.

Se as características dinâmicas do veículo são nitidamente direcionadas para um perfil mais maduro de condutor, que não privilegia a performance, e mesmo recorrendo à opção SPORT de condução, o NX 300h carrega, no entanto, a tecnologia híbrida, solução de transição rumo a eletrificação total, e algo que a Toyota e a Lexus vêm trabalhando com muita propriedade. Em se tratando de uma marca Premium, e tendo como concorrentes opções como o Volvo XC60 T8 R-Design, que além da qualidade adiciona o fato de ter a versatilidade do carregamento plug-in, o teto panorâmico e um dinamismo maior, fica assim claro que o modelo testado por nós briga com concorrentes bem competitivos, e onde, além do que já foi descrito, fatores como a eficiência energética são também eles determinantes na hora da compra.

Com um tanque de gasolina de 56L e sistema Stop/Start de parada do motor para auxiliar no consumo, em nosso Lexus NX 300h a média em circuito misto foi de 10,4 km/l, sendo que as referências do Programa Brasileiro de Etiquetagem mostram um consumo de 12,6 km/l em circuito urbano e 11,1 km/l em estrada. Alguns, menos conhecedores do universo híbrido, poderão questionar esta aparente incoerência nos números, mas na realidade, é na cidade que os híbridos se destacam, e principalmente em cidades como São Paulo, em que além a vantagem de poder circular livremente todos os dias da semana, sem rodizio, beneficiam ainda do fato das permanentes frenagens e desacelerações, fruto do intenso tráfego, servirem como importantes movimentos dinâmicos, aproveitados para regenerar e carregar a bateria elétrica do nosso Lexus, como isso, utilizando o veículo no modo Eco ou Normal, nos damos conta, por vezes, de um silencio absoluto, tanto em pequenas manobras como em deslocamentos a baixas velocidades. O que acontece é que com a reserva de energia conseguida, o sistema opta automaticamente pela propulsão elétrica e sabemos estar economizando combustível.

Conclusão do editor - Desde que chegou ao Brasil, em 2015, o NX estabeleceu-se como o principal veículo da gama Lexus no país, representando mais de 50% do total vendido pela marca, e se o modelo anterior, com motor a gasolina turbo, bem mais potente, e de pegada dinâmica bem mais esportiva, expressava uma opção “mais jovem” para marca, com a chegada das versões hibridas ele se equiparou ao restante da linha, como produto tecnológico, luxuoso, confortável e seguro, de linhas até futuristas, mas de dinamismo conservador, sem se esperar uma pegada de alto desempenho em termos de esportividade. Vendido em três versões Dynamic, Luxury e F SPORT o Lexus NX 300h na versão avaliada pela nossa equipe, a Luxury, é um veículo que apaixona pela qualidade e requinte da proposta vendida a partir de R$ 229.990 e disputando um segmento tão ao gosto do público brasileiro. O modelo carrega toda a experiência da marca neste tipo de produto, relembrando que o primeiro modelo híbrido lançado pela Lexus foi o SUV RX 400h, em 2005, e que desde então, a marca expandiu gradualmente sua oferta de veículos com este tipo de propulsão. O NX 300h representa exatamente o que se espera de um carro da Lexus, onde a exclusividade é sua marca registrada, e onde o espaço, conforto e segurança são suas principais qualidades.

Para publicidade, patrocínio ou parcerias na seção Testes/Avaliações/Comparativos entre em contato através do e-mail: publicidade@revistapubliracing.com.br

#TESTEAVALIAÇÃO #LEXUSNX300h #LEXUS #OPINIÃO

Laja Revista Publiracing
Reserve seu espaço
Planos.jpg