top of page

Audi revela o novo conceito activesphere


Audi revela o novo conceito activesphere

O Audi activesphere é o quarto modelo da linha Sphere e representa o ponto mais alto da série de conceitos lançada pela marca das quatro argolas, que já contou com o Audi skysphere roadster (2021), grandsphere sedan (2022) e urbansphere space (2022). O novíssimo crossover coupé de quatro portas oferece um projeto de carroceria extremamente versátil, com a parte traseira podendo se transformar em uma picape ao toque de um botão – sendo o local ideal para transportar desde bicicletas elétricas até equipamentos de trilhas e esportes radicais. Com seus 4,98 metros de comprimento, amplo vão livre e rodas de 22 polegadas, o modelo revela todo o seu foco no off-road.


O Audi activesphere oferece o melhor dos dois mundos, com um sistema de tração e suspensão que o torna igualmente eficiente para os trechos urbanos, rodoviários e off-road. O volante e os pedais permitem que o motorista tome o controle da direção. Porém, existe também a possibilidade de condução autônoma. Como um coupé que é elegante e, ao mesmo tempo, dinâmico, ele apresenta proporções e linhas clássicas, podendo se transformar, em alguns segundos, em uma picape com amplo espaço.


O veículo conceito foi concebido e projetado pelo Audi Design Studio em Malibu, na Califórnia (EUA), próximo à lendária estrada costeira. O gerente do estúdio, Gael Buzyn e sua equipe, são as mentes criativas por trás do projeto. “O activesphere é único. Ele é um novo tipo de crossover que entrega de forma inteligente a elegância de um Audi Sportback, a praticidade de um SUV e a verdadeira capacidade off-road”, afirma. Com tração elétrica, zero emissões de poluentes, autonomia superior a 600 km e tempo de carga extremamente rápido graças à tecnologia de 800 volts, o activesphere combina sustentabilidade e dinamismo em um modelo que permite viajar por longas distâncias.

Audi revela o novo conceito activesphere

A condução autônoma em terrenos adequados proporciona aos motoristas e passageiros um novo nível de liberdade que, graças ao novo display e tecnologias, pode ser usado de diversas formas. O conceito inovador Audi Dimension integra os mundos físico e virtual exibindo conteúdos digitais aos ocupantes em tempo fornecendo uma visão do ambiente real e da rota, enquanto exibem simultaneamente o conteúdo 3D e elementos interativos configuráveis individualmente para motorista e passageiros.


Isto significa que toda informação relevante para o motorista pode ser mostrada, tal como condição da condução e navegação. E no interior, os usuários podem ver os painéis de controle e outros displays virtuais em uma configuração minimalista e bem distribuída. A ótica da realidade mista confere aos usuários a capacidade de interagir precisamente com aquelas áreas reais sensíveis ao toque, porém invisíveis, pois os dispositivos mostram e executam funções reagindo em tempo real ao serem tocados pelos usuários.


Dessa forma, o conceito activesphere da Audi é adequado para as demandas de uma geração de clientes Audi orientada para o futuro - pessoas para as quais a mobilidade individual e a sustentabilidade não são mutuamente excludentes. Também proprietários que esperam que o veículo entregue a estética e o dinamismo típicos da marca em seu mais alto grau, combinado com tecnologia orientada ao futuro. Para esses clientes, o conceito activesphere da Audi atua como uma visão fascinante de cruzar as fronteiras entre essas dimensões.


Elegância robusta – projeto exterior

Com uma generosa distância entre eixos de 2,97 metros, o activesphere oferece espaço de sobra para as pernas dos ocupantes. As distâncias curtas entre o eixo dianteiro e a frente, e o eixo traseiro e a traseira, dão a impressão de que o modelo é mais compacto do que a realidade, como se fosse um único bloco. As dimensões são 4,98 metros de comprimento, 2,07 metros de largura e 1,60 metro de altura.

Audi revela o novo conceito activesphere

O modelo possui rodas largas de 22 polegadas, cabine plana e uma impressionante distância do solo. Os pneus 285/55 são suficientemente volumosos para todos os tipos de terreno e sua banda de rodagem destaca o talento do modelo para uso off-road. As rodas são dinâmicas: quando usadas off-road, abrem-se para otimizar ventilação; na rodovia, fecham-se para favorecer aerodinâmica. Os retrovisores com câmera também são projetados para minimizar o arrasto aerodinâmico.


A ausência de bordas pronunciadas resulta em transições e sombras suaves entre as superfícies convexas e côncavas na carroceria. Vistas lateralmente e pela traseira, as molduras das rodas traseiras têm visual acentuadamente horizontais, reforçando o potencial dinâmico. Superfícies em vidro têm uma parte significativa na carroceria do veículo. A extremidade dianteira do activesphere revela a grade Singleframe projetada como uma lâmina de vidro transparente, para permitir aos passageiros uma visão sem obstrução do caminho. As superfícies de vidro invadem também a lateral da parte inferior da porta, reduzindo as fronteiras entre o mundo exterior e a cabine. A tampa traseira ampla e curva, assim como o teto transparente, permite luz do sol total no interior.


O visual exterior destaca a capacidade off-road do veículo e, com seus volumosos arcos das rodas, com destaque para a tração quattro variável e controlada eletronicamente. O vão livre do solo do activesphere da Audi também é variável: ideal para uso off-road, ele pode ser elevado em 40 milímetros a partir da altura básica de 208 milímetros, ou rebaixado em 40 milímetros para guiar em estradas. Isso beneficia tanto o centro de gravidade como a aerodinâmica ao dirigir em alta velocidade. O ângulo de saída do activesphere da Audi - relevante para condução off-road - é 18,9 graus, e o ângulo de ataque é 28,1 graus.


O vão livre do solo variável é alusivo a uma família de modelos da Audi que atraiu uma base de fãs entusiastas e leais desde os anos 2000 – o Audi allroad. A partir da primeira geração, esta família apresenta também suspensão de molas a ar, com vão livre do solo variável e um conjunto do assoalho visualmente deslocado para elementos de proteção como uma característica significativa do projeto.


A activesphere é o primeiro veículo Sportback da marca que incorpora elementos do projeto e equipamento técnico de um allroad. Por esse motivo, a Audi denomina a nova versão de carroceria “Sportback ativa” em contraste com a allroad.

Audi revela o novo conceito activesphere

O conceito activesphere apresenta acabamentos escuros em alto brilho na frente, traseira e na parte inferior das portas na área lateral. Como acontece com outro Sphere, o conceito Grandsphere, as portas do activesphere, que são instaladas nas colunas A e C na frente e na traseira, abrem em sentidos opostos, pois também não existe coluna B. Esta inovação significa que todo o espaço interior se abre aos passageiros assim que ingressam no veículo.


Acima da grade Singleframe, os faróis estreitos parecem olhos focados, que ecoam o logotipo da marca as quatro argolas aumentando e isolando a interseção dos dois anéis para formar uma pupila – uma nova assinatura digital da luz que a Audi introduziu pela primeira vez no grandsphere. No activesphere, a assinatura agora é variável – os modos de condução on-road e off-road têm sua própria versão. As luzes de condução diurna e luzes traseiras utilizam a tecnologia ultrafina de microLED para obter precisão e contraste ainda maiores.


Sportback e active back – arquitetura traseira variável

Se for necessário, o vidro traseiro transparente deslizante fica quase alinhado com o teto do activesphere. Ao mesmo tempo, o segmento inferior vertical da traseira dobra horizontalmente – isto abre uma ampla área de carga chamada de traseira ativa, que apresenta suportes para bicicletas elétricas, por exemplo. As superfícies laterais da traseira, as colunas C, continuam em posição para manter a silhueta dinâmica da activesphere, enquanto um painel motorizado sai da parte traseira dos bancos traseiros para isolar a cabine.

Audi revela o novo conceito activesphere

Funcional e minimalista – o interior

Iluminado e organizado – assim é a primeira impressão dos passageiros ao ingressar na cabine do activesphere. Superfícies verticais e horizontais, assim como ângulos retos, dominam a arquitetura do espaço. As áreas internas apresentam tonalidades contrastantes e a peça central dominante é a superfície dos bancos, portas e painel frontal em vermelho, que contrasta com o exterior escuro, mesmo ao olhar através dos vidros laterais. Acima e abaixo desta área central, cores escuras (preto, antracito e cinza escuro) também dominam.

Os quatro bancos individuais ficam suspensos, como extensões do console central alto e no comprimento total. Repousando no console central, a extremidade superior do lado interno do banco concha tem formato horizontal como um descansa-braço. Os projetistas imaginaram a superfície do banco, da traseira e dos ombros como três conchas separadas em circunferência, cuja aparência visual sozinha garante bom suporte lateral. Eles também parecem tão leves como se flutuassem, mantendo assim o equilíbrio entre a função automotiva e a elegância de uma poltrona de descanso.


Quando o conceito activesphere da Audi entra no modo autônomo, o painel, volante e pedais desaparecem. Principalmente na primeira fileira de bancos, abre-se um amplo espaço à frente do motorista, estendendo-se até a extremidade dianteira da activesphere – e além. Para obter um claro campo de visão, a grade Singleframe totalmente transparente fornece aos passageiros uma visão sem obstrução da pista à frente. O próprio painel funciona como uma barra sonora extra grande, formada por ripas de madeira e uma saída de ar inteligente.

Audi revela o novo conceito activesphere

Se o motorista quiser retomar o controle da direção, o volante rapidamente retorna da sua posição sob o para-brisa – cada motorista pode ajustar individualmente a posição ergonômica ideal. Os controles MMI sem toque nas portas ficam sempre acessíveis aos olhos e à mão para controlar os vidros e os ajustes dos bancos.


A arquitetura e o sentido de espaço no activesphere são determinados pelo console central elevado. Naturalmente, nos veículos elétricos o console não é mais necessário para sustentar o eixo cardã. Dessa forma, no caso do activesphere ele oferece um espaço generoso para transportar até um bar a bordo – para gelar ou esquentar. A tampa superior transparente permite visibilidade das garrafas e copos. Além disso, existe um console no teto, acima do console central e refletindo as suas dimensões, onde são mantidos os quatro fones de ouvido de realidade aumentada ao alcance de todos os passageiros.


Audi Dimension – atravessando mundos

Cruzar fronteiras é a força do conceito activesphere – e isto se aplica também à interface entre o veículo, o usuário e o ambiente. Pela primeira vez, o novo sistema combina realidade física e a esfera digital, para criar um novo mundo: a Audi Dimension. A peça central do novo sistema são os inovadores fones de ouvido de realidade mista – disponíveis individualmente para cada motorista e passageiro. Os usuários também podem acessar um abrangente ecossistema digital enquanto estiverem na activesphere.


Antigamente, os óculos de Realidade Virtual eram limitados a exibir uma realidade virtual sem quaisquer elementos do mundo real. Entretanto, a tecnologia evoluiu para realidade aumentada, onde o mundo real é sobreposto com conteúdo virtual. Agora a realidade mista pode mostrar conteúdo virtual com referência espacial ao mundo real em três dimensões. Sem dúvida, no futuro a realidade mista levará as possibilidades de head-up displays (displays superiores) de realidade aumentada a um novo nível de flexibilidade, precisão e conteúdo a ser exibido.

Audi revela o novo conceito activesphere

O conceito activesphere é o primeiro a usar uma geração pioneira desta tecnologia, que acrescenta uma dimensão de interação à dimensão de mundos real e digital sobrepostos. Com precisão ótica sem precedentes, mais alta resolução e excelente contraste, o sistema coloca as superfícies e displays de controle, invisíveis a olho nu, no campo de visão do motorista.


Em outras palavras, o usuário pode visualizar o conteúdo virtual, que inicialmente serve somente para informação. Se o usuário focar seus olhos sobre a informação, demonstrando assim interesse, o sistema exibe informação mais detalhada. O conteúdo torna-se um elemento ativo e interativo, logo que o usuário estiver focado e se ativa com gestos.


Assim, as mãos podem seguir intuitivamente o olhar do usuário para controlar as funções do veículo, enquanto a interface do usuário (o display virtual posicionado na cabeça) reage a mudanças em tempo real como um instrumento convencional. Uma função particularmente amigável ao usuário, o controle virtual move para frente o usuário, para que ele possa interagir confortavelmente com a interface, independentemente da posição no banco.


O interior espaçoso do activesphere da Audi permite aos ocupantes acionarem de forma intuitiva as funcionalidades. As diferentes funções do veículo não ficam organizadas da forma típica de um veículo atual, com telas e função física. Em vez disso, estão posicionadas de forma lógica, diretamente na frente dos elementos com os quais eles se relacionam. Apenas dois exemplos: o controle do ar condicionado fica na frente da saída de ar, o painel interativo de entretenimento e som fica sobre o alto-falante.


Entretanto, as possibilidades desta tecnologia não param por aí. Por exemplo, no modo off-road, gráficos topográficos em alta resolução 3D podem ser projetados no horizonte real e a informação sobre a navegação e o destino pode ser exibida. Informação sobre segurança do trânsito, alertas sobre engarrafamentos e pistas escorregadias também podem ser exibidas.


Dependendo de suas necessidades e tarefas, os passageiros e motoristas recebem conteúdos individuais em seus respectivos fones de ouvido de realidade mista. Com o motorista concentrado no volante, os passageiros podem se preparar para as atividades ao chegar ao destino, assim como controlar a temperatura e fluxo de ar-condicionado para os seus bancos. É possível que todos os ocupantes controlem, individualmente, as suas respectivas seleções de músicas do sistema de som.

Audi revela o novo conceito activesphere

Como os fones de ouvido são projetados com precisão para atender à geometria do interior da activesphere, eles também podem projetar cartões virtuais de índice no console central para visualizar o acesso ao conteúdo da internet. Como os sensores dos fones de ouvido da realidade mista medem o interior com precisão milimétrica, o conteúdo virtual pode ser sobreposto de acordo com as exigências pessoais e até ser usado para interação individual.

A conexão entre os usuários dos fones de ouvido e o veículo, junto com seu ecossistema, oferece incontáveis possibilidades, mesmo quando estiver fora do veículo. Por exemplo, enquanto as rotas de navegação ou manutenção do veículo podem ser preparadas hoje a partir de sua casa em um notebook ou tablet, no futuro a tecnologia da realidade mista e o fone de ouvido será o único equipamento necessário. Ademais, o passageiro da activesphere pode levar seu fone de ouvido para fora do veículo, para ajudá-lo em uma trilha ou passeio de bicicleta, por exemplo. Informação sobre o próprio veículo, autonomia da bateria e as estações de recarga mais próximas também podem ser acessadas dentro e fora do veículo. E, quando necessário, existem também alertas como pressão baixa do pneu, além da função de previsão do tempo como critério para escolher uma rota.


PPE – tecnologia de condução personalizada

Devido a suas dimensões e desempenho, o conceito activesphere conduz ao uso do mais inovador sistema de tração elétrica da Audi: a Plataforma Elétrica Premium, cuja abreviatura é PPE. Como os veículos conceituais Audi grandsphere e Audi urbansphere, o conceito activesphere trouxe esse sistema modular para a produção em série. Ele tem sido desenvolvido sob liderança da Audi AG, junto com a Porsche AG – os primeiros veículos de produção da Audi baseados na PPE serão apresentados, um após o outro, antes do final de 2023.


A PPE é projetada exclusivamente para sistemas de tração elétrica com bateria e, portanto, pode ter vantagem total de todos os benefícios desta tecnologia – para a melhoria das características de condução dos veículo, economia e opções de pacote. Como resultado, a Audi pode expandir com eficiência a gama de veículos elétricos em seu portfólio, através dos segmentos B e C de altos volumes. Além disso, a economia de escala permitirá que a tecnologia seja incorporada em uma ampla linha de modelos sem rival no mercado premium.


A PPE é a primeira plataforma projetada para acomodar uma gama vasta de veículos de alto volume de produção – incluindo SUVs e CUVs com maior altura do solo, além de veículos com silhueta plana que fazem parte da principal linha de produtos da Audi, tal como a série do Audi A6, cujas dimensões externas e distância entre eixos são quase idênticas ao conceito activesphere da Audi. O principal elemento da futura frota PPE é um módulo da bateria entre os eixos, no conceito activesphere da Audi, ele mantém cerca de 100 kWh de energia. Usar a largura total do veículo entre os eixos possibilita obter uma disposição relativamente plana para a bateria.



Os motores elétricos, nos eixos dianteiro e traseiro da tração nas quatro rodas, entregam juntos uma potência total de 325 kW e um torque de 720 Nm. O veículo conceito apresenta ainda suspensão adaptativa a ar Audi com amortecedores adaptativos.


Carga rápida com 800 Volts

O coração da tecnologia de tração nos modelos PPE futuros será a tecnologia de carga de 800 Volts. Isto garante que a bateria pode ser carregada com até 270 kW em tempo de carga muito curto nas estações de recarga. Essa tecnologia revolucionária entrará nos segmentos de faixa média de alto volume e de luxo com a PPE pela primeira vez.


A tecnologia PPE permite tempos de cargas que ficam próximo de uma parada convencional para reabastecer um veículo com motor a combustão. Apenas 10 minutos são suficientes para carregar a bateria em nível suficiente para o veículo rodar mais de 300 km.

E em menos de 25 minutos, a bateria de 100 kWh carrega de 5 a 80%. Junto com sua autonomia de bem mais de 600 km, assim o activesphere se posiciona apto para longas distâncias, se for necessário.

 

Com jornalistas nos dois lados do oceano, informamos que nossos textos contêm expressões e palavras utilizadas tanto no Brasil como em Portugal, de acordo com a origem do conteúdo e o mercado principal a que se destinam.


Visite nossa Plataforma de Compra e Venda de Veículos e tenha atendimento com especialistas que vão ajudar você a realizar o melhor negócio



Gostou da matéria? – Saiba que a sua contribuição é muito importante para a realização do nosso trabalho de jornalismo independente e totalmente gratuito.


Para publicidade, apoio ou parcerias na seção #Automóveis entre em contato através do e-mail: publicidade@revistapubliracing.com.br

Comments


350x250.gif
300.250.png
bottom of page