• Facebook
  • Twitter
  • YouTube
  • Instagram
Revista Publiracing

Avaliação: Elegância e esportividade são destaques no sedã Chevrolet Cruze LTZ


Se existe um segmento do mercado automobilístico brasileiro onde a disputa é boa, esse segmento é o de sedãs médios.

Desde o líder de vendas Corolla, com um acumulado de 24 267 unidades emplacadas em 2018 (até final do mês de maio), passando pelos seus dois diretos perseguidores, Honda Civic e Chevrolet Cruze, com 10 976 e 8 361 unidades, respetivamente, ou ainda os não menos capacitados, Nissan Sentra e o renovado Citroën C4 Lounge, só para citar alguns, e excluindo obviamente as propostas das marcas premium, o segmento de sedãs médios vem tendo a qualidade dos produtos disponibilizados melhorada a cada nova intervenção ou renovação.

Um desses ótimos exemplos é o Chevrolet Cruze, que está mais tecnológico, sofisticado e que ganhou mais esportividade com o motor 1.4 Turbo. Foi para conhecer melhor a aposta da GM, que recebemos em nossa redação a versão mais completa, a LTZ, sendo o produto alvo de nossa atenção por alguns dias.

Esteticamente ele está sóbrio, expondo a identidade visual da marca de forma muito evidente e elegante, e evidenciando desde logo, especialmente quando observado de frente, a esportividade que se esconde por baixo do capô.

Como destaques no design a grade frontal com detalhes cromados, acabamento que é ainda utilizado na tampa traseira e no contorno do vidro das portas. Também muito elegantes ficaram as maçanetas, que são na cor do veículo, mas com detalhes também eles cromados. Na cor do veiculo, os para-choques dianteiro e traseiro, e os espelhos retrovisores (elétricos, aquecidos, com indicador de direção e rebatimento elétrico). Como mais uma exclusividade da versão LTZ, as rodas de alumínio aro 17" onde são instalados os pneus de medida 215/50 R17.

Antes de entrarmos na cabine do Cruze, referência para o casamento perfeito entre a cor da unidade avaliada por nós e os vidros de tonalidade verde, formando um conjunto que chamou a atenção pela integração perfeita e irrepreensível com o interior. Elegância pura.

Na versão LTZ a chave é presencial e a entrada é realizada com o toque na maçaneta. Imediatamente ganhamos a dimensão do quanto a Chevrolet preparou esta versão para brigar de frente com a concorrência. O acabamento e integração das peças é interessante e os materiais utilizados de boa qualidade, entregando um interior com poucos ruídos e onde os sons do exterior não entram com facilidade.

Os bancos são com revestimento premium na cor cinza claro, chamado de "Dark Atmosphere". O banco do motorista tem regulagem elétrica de altura, distância, inclinação do encosto e do assento. O banco traseiro é bipartido e rebatível, e são disponibilizados encostos de cabeça para todos os cinco lugares. O volante é com revestimento premium, e pode ser ajustado na coluna de direção em altura e profundidade. Os cintos de segurança são de 3 pontos, além do sistema de fixação de cadeiras para crianças (Isofix).

Ainda na segurança, destaque para os seis airbags, frontais, laterais e de cortina. Também fazendo parte do pacote exclusivo R7F, o alerta de colisão frontal, alerta de ponto cego e o assistente de permanência em faixa.

Na interação com o condutor e passageiros, referência para o sistema OnStar da marca, hoje um diferencial que vem ganhando adesões pela praticidade do sistema. O sistema de áudio vem com 4 alto-falantes e 2 Tweeters, Disponível também o Chevrolet MyLink, com tela LCD sensível ao toque de 8", navegador integrado, integração com smartphones através do Android Auto e Apple CarPlay, radio AM/FM, entrada USB e Aux-in, função de audio Streaming, e conexão via Bluetooth para celular e configurações do veículo. Disponível também através da tela a câmera de ré

Ainda antes de darmos partida ao motor do Cruze, referência para o fato dos vidros elétricos em todas as portas terem acionamento pelo sistema "um toque", anti esmagamento e fechamento/abertura automática pela chave.

O sedã médio da Chevrolet é bastante generoso no espaço interior, permitindo uma viagem confortável para os cinco ocupantes. No porta malas são disponibilizados 440 Litros de volume para bagagens.

Hora de dar partida ao motor de quatro cilindros 1.4 Turbo Ecotec. O acionamento pode ser realizado pelo sistema de partida do motor por controle remoto "Remote Start System", com acionamento também do Ar-Condicionado. Já devidamente acomodados em nosso banco, refletimos sobre a grande virtude do Cruze nesta última evolução que é sem dúvida seu moderno motor. Ele é um 16 válvulas de injeção direta e controle eletrônico de aceleração (ETC). Os valores de referência disponibilizados pela marca são com gasolina 150 CV às 5600 rpm e se abastecido com etanol 153 CV disponibilizados nas 5200 rpm.

Por ter o turbo, o torque máximo é entregue em níveis de rotação iniciais, algo muito apreciado pelo condutor que gosta de um sedã para a família, mas de pegada mais esportiva. São 24 mkgf nas 2100 rpm, se nosso veículo estiver abastecido com gasolina, ou 24,5 mkgf nas iniciais 2000 rpm, se abastecido com etanol. Como já conhecíamos este motor da versão Sport6, sabíamos de antemão que a diversão estava garantida.

O Cruze se mostrou ao longo de todo o teste um carro muito equilibrado. Suave e delicado, no seu deslocamento, ele reserva, no entanto, algo mais sempre que necessário. É evidente o acerto da engenharia da marca, ao escolher este motor para trabalhar em conjunto com o câmbio de automático de 6 velocidades. O conjunto é muito bom, e amplia os recursos disponíveis para quem escolhe levar para sua garagem o modelo da GM.

Também ficamos com boas referências dos freios, que são de disco ventilado na frente e sólido atrás, com anti-blocantes (ABS) com EBD, Controle de Tração (TCS), Estabilidade (ESC) e o já referido sistema de Frenagem de Urgência (PBA). Ele oferece recursos que nos permitem encarar com muita segurança o dia a dia, tanto na cidade como em estrada.

Muito desse comportamento equilibrado vem do bom acerto da suspensão, independente do tipo McPherson na frente, com barra estabilizadora ligada a hastes tensoras e molas helicoidais com carga lateral, e do tipo eixo de torção atrás, semi-independente e molas helicoidais - constante elástica linear. Este conjunto de soluções evidencia um comportamento que consegue absorver com eficiência as adversidades de nossas ruas e estradas, mas mantendo a necessária solidez e estabilidade em níveis equilibrados e previsíveis, evitando o rolamento da carroceria em velocidades maiores, e tudo isso sem grandes sustos ou surpresas.

Trabalhando a favor das escolhas técnicas, as dimensões do veículo. São 4.665 (mm) de comprimento total, 2.042 de largura (incluindo espelhos), 1.484 de altura e 2.700 de entre eixos. A estas referências adicionamos o peso em ordem de marcha, que é nesta versão mais completa de 1321 Kg. Identificamos assim em seu comportamento dinâmico real, muitas das boas referências descritas na ficha técnica do Cruze.

Um veículo muito estável e equilibrado, que chama novos clientes para o segmento através de um conjunto de soluções que permitem olhar diretamente para a concorrência, seja através do conforto, espaço e sofisticação do sedã, mas sem abdicar da diversão e prazer de condução de um motor com mais recursos.

Como referências completares, a precisa direção elétrica progressiva (EPS), que permite manobrar de forma rápida e ágil o Cruze na cidade, sem abdicar da necessária “dureza” em alta velocidade. Já no consumo, também é notória a evolução com este motor, já que nossa equipe com o veículo abastecido com etanol finalizou com valores de 7,4 km/l na cidade e 10,6 km/l. Ainda como referência adicional, e segundo o INMETRO, quando abastecido com gasolina o tanque de 52 litros, o Cruze consegue 11,2 km/l na cidade e 14.0 km/l em estrada.

Finalizamos agora com o atual posicionamento do modelo no mercado brasileiro. Foram 1681 unidades emplacadas no mês de maio, último mês completo, contra as 2560 unidades do Civic da Honda e distante das 4854 do inabalável Corolla. Se o modelo da Toyota continua beneficiando de uma imagem muito fortalecida junto ao mercado, fruto até de uma proposta mais “tradicional”, já Honda e GM continua disputando unidade a unidade o espaço como a segunda força no segmento de sedãs médios, alternando ao longo dos últimos anos essa vice-liderança com propostas até tecnologicamente mais vanguardistas que o líder.

Já no acumulado do ano, e mais uma vez com valores somados até final do mês de maio, e fornecidos pela Fenabrave, o Cruze acumula 8361 unidades emplacadas, mantendo-se entre os três sedãs médios mais vendidos no mercado brasileiro. Seu preço de referência para o estado de São Paulo é atualmente de R$ 109.790,00, para a versão LTZ, onde ainda adicionamos os R$ 8.600,00 do pacote R7F, totalizando R$ 118.390,00.

Como conclusão, referir que o Cruze é sem dúvida uma ótima proposta. Elegante e sóbrio, tanto por fora como em seu interior, incorpora alguns dos mais solicitados itens de segurança, tecnologia e conectividade, beneficiando ainda da confiabilidade da marca junto ao mercado e agora com o motor turbo, com isso ganhou a agilidade que poucos têm em seu segmento. Se nosso leitor pretende um veículo bem recheado e amplo para sua família, mas com aquela pegada mais esportiva, o Chevrolet Cruze LTZ deverá estar sem dúvida entre as suas opções na hora de escolher.

Avaliação em números

Chevrolet Cruze LTZ

Design 7

Espaço e Conforto 7

Freios 7

Conectividade e Tecnologia 7

Acabamento 7

Motor / Consumo 8

Transmissão 7

Suspensão 7

Direção 7

Segurança e Auxílios 8

Total 72

#CHEVROLET #CHEVROLETCRUZE #OPINIÃO #TESTEAVALIAÇÃO

Laja Revista Publiracing
Pensando em vender seu veículo? - Nós compramos !