• Facebook
  • Twitter
  • YouTube
  • Instagram
Revista Publiracing

Avaliação: Peugeot 2008, emoção e diversão garantidas na versão Griffe THP


Falar do Peugeot 2008 é falar de uma das mais despojadas propostas do mercado automobilismo brasileiro. Nas suas versões iniciais ele já é detentor de diversos prémios, alguns deles atribuídos pelos nossos colegas do jornalismo automotivo, em interpretação idêntica à de nossa equipe que também avaliou muito positivamente o modelo em matéria publicada em 2016 com a versão 1.6 Allure.

Mas passado cerca de um ano após aquela experiência, nosso convidado ganhou fôlego, sendo agora a versão equipada com o fantástico e apimentado motor turbo THP Flex, que oferece alto nível de performance com 173 cv de potência e torque máximo de 24,5 kgf.m (DIN) com apenas 1.750 rpm. Não, não vamos falar já da mecânica, mas a animação pela capacidade deste crossover nos leva a esta pequena e entusiasmada introdução.

Por muitos classificado como um SUV compacto, o Peugeot 2008 é para nós o exemplo claro de um Crossover que tem no seu design pinceladas de perua.

Apesar de sabermos o que está por baixo do capô, por fora o 2008 é desprovido de superfícies aerodinâmicas ou de design que despertem para um veículo mais esportivo, incorporando muito mais soluções práticas, simples e sóbrias.

No entanto a Imagem da casa francesa é evidente, principalmente através do conjunto ótico, além de características como a utilização do cromado em determinados pontos do veículo, como os frisos no entorno dos vidros laterais e na evidente grade frontal.

Destaque ainda na frente para os faróis de neblina (com função Cornering, que acompanham o movimento do volante automaticamente, iluminando o caminho desejado), e a DRL (Luz de rodagem diurna) em LED. Já lateralmente se destacam as rodas de liga leve aro 16” onde são montados pneus Goodyear de medida 205/60 R16, de uso misto, e desenvolvidos para um equilíbrio entre robustez, conforto e economia de combustível (tecnologia Fuel Saving). O toque aventureiro é dado pelas barras longitudinais que acompanham de forma elegante o teto do 2008.

Para finalizar a observação externa, uma traseira limpa com o posicionamento do para-choques a permitir um acesso fácil ao compartimento de bagagem, que oferece através das mais diversas configurações da segunda fila de bancos, uma capacidade de carga que vai de iniciais 355 a 1.172 litros de volume.


Entrando no interior, imediatamente somos levados a observar elementos do ótimo 208 como o painel em posição superior, assim como a mistura de três argumentos que a Peugeot trabalha com particular capacidade, a praticidade, qualidade e elegância.

Bancos em tecido e tom agradável, espaço para todo o mundo, e o teto panorâmico, único no segmento, o que proporcionar uma experiência única e divertida, transmitindo uma incrível sensação de liberdade, luminosidade e amplitude, tornando o passeio mais agradável, principalmente para os passageiros.

A posição para dirigir é facilmente encontrada, muito pelo que a marca chama de SportDrive, uma posição de condução inovadora e estruturada em torno de um volante com dimensões reduzidas, o que oferece mais precisão e agilidade. Já o painel elevado permite enxergar todas as informações importantes do carro sem perder a visão da estrada: a central multimídia fica tanto ao alcance do motorista quanto do passageiro.

A nova Central Multimídia Touchscreen de 7’’ é mesmo um dos destaques do nosso Peugeot 2008.

Fácil e prática a central multimídia tem o rádio AM/FM, memória das rádios prediletas, bluetooth, streaming de áudio, leitor de MP3 e fotos, computador de bordo com ajustes do veículo, indicação de sensores de estacionamento, câmera de ré integrada, navegação por GPS com mapas da América Latina, outra particularidade da Peugeot, tecnologia integrada MirrorScreen, Carplay e MirrorLink, além do aplicativo Link MyPeugeot.

Mais uma vantagem no segmento é o ar condicionado digital bi-zone. A tecnologia do ar condicionado Bi-zone permite duas zonas de temperatura dentro do nosso Peugeot 2008 o que deixa a viagem mais agradável para todos.

Ainda antes de falarmos do comportamento dinâmico do 2008, reservar umas linhas para o que a Peugeot preparou para garantir mais segurança no nosso dia a dia ao volante do crossover. São 6 airbags (2 dianteiros, 2 laterais e 2 de cortina), e o já comum Hill Assist, que mantém os freios acionados por 2 segundos nas partidas em subidas e descidas: o tempo necessário para engatar a marcha antes que o carro comece a descer, garantindo total segurança.

O ESP (Programa de Estabilidade Eletrônica) é um sistema que atua sobre os freios e o acelerador, detectando e corrigindo riscos de perda de aderência em situações como curvas fechadas, desvios bruscos e pisos escorregadios.

Ainda visível e de fácil acesso o botão do Grip Control. Com ele, você seleciona o modo de controle eletrônico de tração de acordo com o tipo de terreno. São cinco diferentes ajustes (desligado, normal, barro, areia, neve). Este sistema age diretamente nas rodas dianteiras, otimizando a tração de forma independente para superar os desafios que você encontrar pela frente.

Ainda associados ao sistema Grip Control, diversas outras funções que garantem ainda mais segurança para motorista e passageiros: ABS (Sistema Antitravamento dos Freios), que impede que as rodas travem, regulando a pressão exercida nos freios para obtenção das máxima eficiência na frenagem; REF (Repartidor Eletrônico de Frenagem), que distribui a pressão de frenagem entre a dianteira e a traseira; e AFU (Assistência à Frenagem de Urgência), que diminui o esforço necessário no pedal ao mesmo tempo em que aumenta a pressão nos freios.

Hora de dar partida ao fantástico motor 4 cilindros em linha, 16V, duplo comando variável, turbo, injeção direta e de 1598 cm³ de cilindrada.

Permitindo gasolina e etanol, e com potência de 165 cv a 6.000 rpm e 173 cv a 6.000 rpm respetivamente, ele entrega um torque de 24,5 kgfm a 1.750 rpm com ambos os combustíveis. É o primeiro propulsor de injeção direta com turbocompressor bicombustível, o que torna o novo Peugeot Griffe 2008 o mais potente do seu segmento, e deixando a distancia considerável no hora de entregar emoção modelos como Ford Ecosport ou Jeep Renegade.

Peculiaridade do 2008, o fato da Peugeot apenas disponibilizar o cambio manual de seis marchas para esta versão com motor turbo. Segundo a marca razões técnicas são a explicação para uma questão que pode servir como handicap para o eventual público do veículo, e que busca, performence, mas também conforto, e hoje em dia a caixa de velocidades automática faz parte desse pacote de itens obrigatórios e que garantem mais conforto.

No entanto para nós como apreciadores do bom e velho momento de trocar de marcha manualmente, o 2008 THP é uma delicia.

Mas e como a estrutura e soluções mecânicas “suportam” tanta capacidade do motor?. Começamos por descrever o modelo em suas medidas mais importantes, como os 4,159 m de comprimento; 1,739 m de largura, 1,583 m de altura e entre-eixos de 2,542 m. Sabemos também que a distância em relação ao solo é de 20 cm, oferecendo a carroceria um ângulo de ataque de 22°, generoso para permitir um pouco mais de aventura, mas condicionando sem dúvida seu comportamento em curva.

O conjunto da suspensão e amortecedores é tipo McPherson independente na frente e travessa deformável atrás, com molas helicoidais, amortecedores hidráulicos telescópicos pressurizados a gás e barra estabilizadora. Configurado para uma essência mais SUV, mais alta, a solução não permite infelizmente tirar todo o proveito do propulsor, já que saindo da posição de inercia para disfrutar da capacidade do motor, acelerando forte, a frente tende a ficar irrequieta, em reação que fica naturalmente mais evidente se o piso for irregular.

Os freios são de disco ventilado na frente e sólido atrás, muito eficazes, e sempre se mostraram a altura para frear os 1.231 kg de peso do 2008.

Nosso “leão” sempre esteve abastecido com etanol e com essa opção ele se mostrou apenas equilibrado na eficiência energética, resultando em 7,2 km/l de média urbana, e 8,8 km/l se rodando na estrada.

As opções disponíveis do 2008 começam nos R$ 72.990,00 da versão Allure mecânica, que tem atualmente uma promoção por parte da marca que divulga "Câmbio Automático Grátis", que refere-se ao desconto de R$ 4.600 no valor cheio do veículo, ou seja, o valor de R$ 77.590,00 da versão automática sairá por R$ 72.990,00, correspondente ao Peugeot 2008 Allure 1.6 Flex mecânico, o que sem dúvida o posiciona de forma muito competitiva numa disputa com qualquer outro veículo vendido por este valor.

Nosso 2008, na versão Griffe THP tem preço de referência R$ 84.280,00 e esse valor adicional é o custo do prazer e diversão que esta versão disponibiliza.

Segundo a Fenabrave que inclui o modelo no vasto grupo de SUVs no Brasil, foram 5875 unidades emplacadas ao longo dos sete primeiros meses de 2017. Nos últimos dois meses completos, Junho e Julho, saíram das concessionárias 866 e 893 unidades respetivamente.

Como resumo ao comportamento dinâmico do 2008 nesta versão equipada com o motor THP, o crossover se mostrou um carro especialmente divertido para o condutor, mas também elegante e confortável para os restantes passageiros. Seu motor, e o teto panorâmico são os destaques de um pacote muito elegante e completo. A caixa de velocidades manual de seis marchas deve ser para alguns clientes uma condicionante na hora da escolha, já que o publico para este carro privilegia o conforto do câmbio automático. Se esta característica não for um problema para você, assim como não é para nós, o Peugeot 2008 com motor THP se torna uma das melhores opções em sua faixa de preço.

Fotos: Revista Publiracing

#PEUGEOT2008 #PEUGEOT #TESTEAVALIAÇÃO

Laja Revista Publiracing