• Facebook
  • Twitter
  • YouTube
  • Instagram
Revista Publiracing

Fiat Palio Fire Economy 1.0 2p, ‘carrega” R$ 9.211 mil em impostos.


Através de um estudo realizado pela ANFAVEA, a associação que representa as principais marcas que produzem veículos automotores no Brasil, a entidade tentou desmistificar uma critica recorrente de que os veículos no Brasil são muito caros por opção comercial das marcas.

Através do trabalho disponibilizado aos jornalistas, a associação mostra como a carga tributária brasileira, que inclui não só os impostos diretos, mas também os embutidos, afeta o preço final dos modelos nas concessionárias.

Como exemplo o carro mais barato do mercado, o Fiat Palio Fire Economy 1.0 2p, versão do popular modelo da Fiat que custa nas concessionárias da marca R$ 28.360,00.

Se retirados apenas os impostos diretos, IPI, ICMS e PIS/Cofins o carro teria o preço de R$ 20.680,00, e se subtraídos também os impostos embutidos através de toda a cadeia de produção e peças, esse valor chega a impressionantes R$ 19.149,00, um preço bem mais próximo da realidade mercadológica do modelo.

Ou seja, uma realidade infelizmente presente no dia a dia dos empresários e do consumidor brasileiro de uma forma geral, a absurda carga tributária no Brasil prejudica a competitividade dos produtos nacionais , e com a vergonhosa agravante de praticamente nada ser devolvido à população dessa pesada carga de impostos. A pergunta que todo o brasileiro se faz é, para onde vai todo esse dinheiro? -. Infelizmente a resposta chega todos os dias através de notícias do mau uso do dinheiro publico.

Para conhecimento dos nossos leitores, e por ordem crescente, apresentamos os Impostos sobre vendas de automóveis em alguns países – em %.

O país com menos incidência é o Japão com apenas 5,0 de imposto representado no valor final do carro. Logo de seguida com 7,5 os EUA (avaliação realizada na Califórnia), 10,0 na Coréia do Sul, 16,0 no México, 18,0 na Turquia, 19,0 na Alemanha e Chile, 20,0 no Reino Unido, 21,0 Argentina, 22,0 na Itália ( representando a média Europeia) . Agora os chocantes números do Brasil, 48,2% de carga tributária para veículos 1.0L, 52,3% para veículos de 1.0L até 2.0L em modelos flex, e de 54,8% para modelos a gasolina.

Este estudo é mais uma ilustração da triste realidade brasileira, onde imposto parece ser a única saída para compensar a incompetência e desonestidade da gestão publica.

Imagem: Divulgação

#EDITORIAL #ANFAVEA #FIAT

Pensando em vender seu veículo? - Nós compramos !
Inscrições abertas para o SIMEA 2021!!
Coluna de André Maranhão - Veículos híbridos e eletricos