Peugeot 2008 Allure 1.6 Mec
Revista Publiracing

Texto: Artur Jorge Semedo

Imagens: Divulgação Peugeot ( Interior ) e Revista Publiracing

Avaliação: Peugeot 2008 Allure 1.6 Mec - Uma agradável surpresa !

 

As marcas e os jornalistas especializados em automóveis criam cada vez mais expressões e definições para a vasta lista de modelos que a cada ano surgem no mercado. Um dos motivos, e talvez o principal, é a necessidade de caracterizar produtos cada vez mais próximos, com base em duas ou três plataformas e que tentam cada vez mais reunir num só produto algumas características que são marcas registradas de distintos segmentos.

A Peugeot, como sempre muito competente na solução final, desenvolveu o Peugeot 2008 com base na plataforma de seu produto de entrada no Brasil, o 208.

Sua base mais simples não limita, nem sua qualidade, muito menos sua estética, até mesmo porque o 208 é uma referência em ambos os quesitos, como ficou claro na avaliação realizada pela Revista Publiracing alguns meses atrás e que pode ser lida aqui.

Mas vamos conhecer mais da versão Allure, no nosso caso equipada com câmbio manual, e testada por nós ao longo de alguns dias.

Na habitual observação externa, o 2008 é mais um exercício de design bem elaborado pela marca francesa. No entanto fica difícil sua definição, não sendo um SUV de raiz, é uma mistura de Minivan com Crossover, incorporando algumas características de ambas as definições.  É um produto com uma posição elevada devido à configuração da suspensão, e fruto de sua essência Crossover. Com 200 mm de vão livre no ente-eixos e ângulo de entrada de 22°, a passagem por lombadas, valetas ou mesmo estradas de terra fica facilitada.

A frente facilmente transparece a identidade da marca, se distinguindo de seu irmão menor 208, e sendo capaz de marcar sua autenticidade através de linhas distintas.

O grupo ótico frontal oferece boa iluminação e tem como destaque os faróis de neblina com o sistema Cornering. Esta solução técnica, liga automaticamente as luzes de neblina quando acionada a seta de mudança de sentido, e quando dirigindo a menos de 40 km/h, ou automaticamente quando o volante atinge um determinando ângulo de virada.

Lateralmente as linhas do 2008 são muito agradáveis, observação que se estende até a traseira. Como destaque geral os pormenores cromadas que são visíveis em diversos pontos como no entorno dos vidros laterais e nas barras de teto. Além disso, a grade frontal incorpora esse apelo ao cromado, evidente, e de bom gosto, nos modelos da marca.

.

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

Passando para o interior, fica fácil identificar o que já conhecemos do 208, principalmente seu agradável, prático e eficiente painel de instrumentos em posição elevada. De fácil leitura pelo condutor, o display de LCD com iluminação em LED mostra as principais informações sem desviar a atenção do condutor da rodovia. Nossa equipe é unânime em considerar uma das melhores soluções do mercado.

Na versão avaliada por nós, vinha instalada a já conhecida e prática central multimídia da marca, além do volante de diâmetro reduzido, também ele vindo do 208, e que completa o pacote de virtudes herdadas de seu irmão mais novo, como uma excelente direção assistida eletricamente, e que proporciona uma ótima  dirigibilidade.

Um acabamento muito interessante, proporcionando um bom isolamento acústico, espaço interior e conforto na medida certa para a faixa de preço do produto, além de ar condicionado  bi-zone e digital, são apenas alguns dos itens que fazem este modelo se destacar da concorrência.

A central multimídia comanda através da tela de 7 polegadas, rádio, ligações por Bluetooth, streaming de áudio, fotos, computador de bordo, GPS, regulagens do veículo e informações de consumo entre outras, além de indicações dos sensores de estacionamento. O som disponibilizado é honesto e proporciona uma boa experiência. Ainda antes de sairmos do interior, referência a um dos pontos não tão generosos do 2008, seu porta-malas, que em valor da própria marca disponibiliza apenas 402L de espaço.

Ao darmos partida e iniciarmos nosso teste dinâmico, logo fica perceptível o ótimo torque do motor (Etanol: 16,4 / 4.000 - Gasolina: 15,5 / 4.000 ), com a sua potência de 122 cavalos (Etanol: 122 / 5.800 - Gasolina: 115 / 6.000 ) a ficar disponível em rotações baixas. Este motor de 1.6 de 16 válvulas dispensa o tanquinho adicional de gasolina para partida, e vem associado ao câmbio manual de cinco marchas,  proporcionando um consumo de combustível eficiente, com médias obtidas por nossa equipe que sem serem surpreendentes, também não decepcionam.

Na avaliação realizada pela Revista Publiracing, abastecido nosso tanque de 55 litros com etanol, o consumo médio urbano foi de 7,4 km/L e o rodoviário de 10,9 km/L.

Como já referimos, o comportamento do Peugeot 2008 é muito eficiente na cidade, disponibilizando a Peugeot o fundamental auxilio de controle de velocidade, escolhido pelo condutor de acordo com os limites da pista, e uma direção elétrica com assistência variável, ajudado pelo prático volante de diâmetro reduzido, chamado pela marca de Sport Drive. Todo este conjunto proporciona uma dirigibilidade fantástica. Também muito positivo foi a avaliação aos feios, com discos nas quatro rodas, ventilados na frente e rígidos atrás, eles são muito eficientes e mais um fator que surpreendeu em nosso teste.

Apesar da altura da carroceria em relação ao solo, a suspensão é responsável pelo ótimo desempenho em diversos tipos de utilização.  Na frente ela é do Tipo Pseudo McPherson, independente, funcionando em conjunto com as molas helicoidais, amortecedores hidráulicos telescópicos pressurizados a gás e barra estabilizadora. Já atrás o conjunto é formado por travessa deformável, molas helicoidais, amortecedores hidráulicos telescópicos pressurizados a gás e barra estabilizadora.

Esta eficiente solução elimina algumas das naturais tendenciais de um veiculo que tem seu centro de gravidade elevado, sendo eficiente, confortável, e principalmente confiável em suas reações. Algumas medidas são importantes e condicionam o comportamento saudável do Peugeot 2008. Os pneus são 205/60 R16. Já as dimensões do carro são: comprimento 4.159, largura de 1.739, altura 1.583 e entre–eixos de 2.542.

O nosso Peugeot 2008 Allure, é vendido a partir de R$ 72.390 e apesar de ser a versão de entrada do modelo, oferece um ótimo conjunto de itens, sejam eles de segurança, conforto ou soluções mecânicas. O motor é adequado à proposta e de acordo com a avaliação tão positiva que fizemos do Allure, ficámos com vontade de ter em nossa garagem a versão Griffe com o fantástico teto panorâmico e cambio automático, que pode guardar em baixo do capô o já conhecido motor PSA THP de 173 CV.

O Peugeot 2008 nos deixou sem dúvida agradavelmente surpreendidos, até mesmo pelo preço, muito competitivo na faixa em que pode ser encontrado nas concessionárias da marca.

 

Ele é definitivamente bonito, moderno, confortável, seguro e muito eficiente.

Click nas imagens para ampliar