Nissan Sentra 2.0 SL 
Revista Publiracing

Texto: Artur Jorge Semedo

Imagens: Divulgação Nissan ( Interior ) e Revista Publiracing

Avaliação: Nissan Sentra 2.0 SL - Sóbrio, elegante e ágil.

 

O habitual Facelift, tradicional procedimento estético realizado pelas marcas para rejuvenescer seus modelos ao longo da vida, foi no caso do Sentra 2017, um processo muito mais completo, e até, porque não, eficiente.

Quando utilizamos a expressão completo, o fazemos sem medo de errar. Afinal as mudanças vão do interior para a carroceria e com resultado final muito positivo.

Vamos então conhecer os motivos deste carro ser um dos sedãs médios mais desejados do momento.

A frente foi trabalhada para incorporar a nova grade frontal em V cromada, característica da nova identidade da marca.  Ela ficou agressiva, esportiva, mas ao mesmo tempo muito elegante, transmitindo também a necessária sobriedade que se busca neste tipo de automóvel. Faróis dianteiros em LED, e de neblina muito bem integrados, ajudam a reforçar a observação que fizemos.

Assim como na grade frontal, as maçanetas para abertura das portas e mais alguns pormenores ao longo do exterior (e interior) do veículo têm o cromado como destaque. Ainda por fora, não podíamos deixar de referir as bonitas rodas de liga leve de 17", elas têm design esportivo e acabamento grafite.

Assim como no recém lançado Kicks, o acesso ao interior do Sentra é feito sem tirar a chamada chave inteligente (I-Key) do bolso.

Todos os comandos para ajustar o banco do condutor são elétricos, e este é apenas um dos pormenores que torna o interior do Sentra, sofisticado. O couro é destaque, no acabamento dos bancos, de cor preta, e onde são utilizados, tanto couro legítimo, como sintético. Comandos elétricos para regulagem e rebatimento dos espelhos retrovisores, e abertura do porta-malas e tampa do tanque de combustível, tudo com acesso fácil ao lado do volante, fazem parte da lista de equipamento de série. Já que falamos de volante abrimos uma parêntesis para referir que também ele tem acabamento em couro e ajuste em altura e profundidade, facilitando na hora de conseguir a posição de condução ideal.

.

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

Continuando a discrição do que observamos no interior do Sentra 2.0 SL , merece destaque o espaço disponível, algo que a visão externa do modelo já deixa antever, mas que consegue surpreender pela capacidade de acomodar com conforto e segurança 5 adultos. E já que falamos nos cinco lugares, todos eles têm apoios de cabeça, e cintos de segurança de três pontos, além dos fixadores traseiros para cadeiras de crianças (ISOFIX).

Elegância e bem estar são sensações ampliadas no interior do veículo, pelo cuidado nos materiais utilizados no painel e portas. Também é notório a cuidado no acabamento das peças, bem acabadas e que após corretamente integradas passam a sensação de um habitáculo sólido, em que melhorias no isolamento acústico são também notórias. Os vidros dianteiros e traseiros são elétricos, com função “one touch” unicamente para vidro do motorista. Também elétrico é o comando do sempre agradável teto solar.

Como destaque no centro do painel a tela touchscreen com display de 5,8” colorida a onde muita da informação e conectividade do veículo fica disponível.

Bluetooth, com comandos também no volante, câmera traseira e sensor de estacionamento, CD Player com MP3, entrada auxiliar para MP3 Player, iPod e conector USB. Nesta tela fica também disponível o sistema de navegação, bem como algumas das informações do computador de bordo, que entre a tela central e o painel na frente do condutor compartilham informações como medição de consumo médio de combustível, tempo de viagem, velocidade média, autonomia, temperatura externa, aviso de abertura das portas, quilometragem total e parcial e mensagens de alerta. Um pouco mais abaixo é realizado o controle do ar-condicionado que é automático digital e Dual Zone.

Antes de ligarmos o motor, fazemos referência, poderia, no entanto ser reverência, para o fantástico som oferecido nesta versão. Da marca Bose, o sistema premium conta com 4 alto-falantes, 2 tweeters e 2 subwoofers, oferecendo uma qualidade impar para veículos disponibilizados no Brasil até esta faixa de preço, e aí incluídos todos os segmentos, sendo realmente um item importantíssimo a ser levado em conta se você é exigente e está na hora de trocar de carro.

Hora de dar partida ao nosso Sentra. Essa ação é realizada através do sistema eletrônico de ignição (botão Push Start). Abastecido com etanol, o depósito de combustível tem 52L de capacidade, e o sistema de partida a frio Flex Start, da Bosh, permite um eficiente procedimento de partida.  Logo percebemos a suavidade de seus movimentos. O câmbio CVT da Nissan que já por diversas vezes elogiámos, é mais uma vez responsável por ótimos resultados, tanto no comportamento dinâmico do sedã, como ainda no consumo de combustível, e é apenas um dos componentes mecânicos que fazem parte do ótimo pacote de soluções técnicas apresentadas pela marca japonesa nesta versão SL 2.0 do Sentra.

O motor é um quatro cilindros transversal com 1.997 cm³, 16V e 140 cavalos de potência às 5.100 rpm, com 20 mkgf de torque.

Esta potência é transmitida através da tração dianteira o que permite ótimos recursos para serem utilizados tanto em deslocamentos urbanos como em estrada. Já a estabilidade que se sente ao dirigir, vem também de suas medidas que são de 463,6 cm de comprimento; altura de 150,4 cm; largura de 176,1 cm, e entre-eixos de 270 cm. O carro é muito honesto no seu comportamento, não trazendo surpresas depois de conseguida a intimidade entre condutor e veículo. O resultado é, além de muito prazer ao dirigir, a segurança para condutor e passageiros. O Sentra não aparenta só robustez, ele é realmente “pesado”, com 1.360 kg que são diretamente proporcionais à sensação de estabilidade que ele transmite.

A suspensão é do tipo McPherson na frente e eixo de torção na traseira, auxiliando na sensação de segurança e absorvendo com eficácia as irregularidades da pista.  Os freios de ABS com controle eletrônico de frenagem (EBD) e assistência de frenagem (BA) são também eles eficientes.  Com discos ventilados nas rodas da frente e discos sólidos atrás, eles são macios no primeiro contato do pé com o pedal, no entanto eficazes se pressionado com mais intensidade e numa eventual situação delicada. A direção elétrica é também ela muito eficaz, permitindo agilidade nas manobras urbanas, sendo precisa em alta velocidade.  Mas nada disto faria sentido se o fator fundamental de contato do veículo com o solo não fosse o ideal, e a Nissan escolheu para a versão SL 2.0 os pneus de medida 205/50 R17, instalados nas já comentadas e bonitas rodas de liga leve.

Para aumentar a segurança a Nissan incorporou no Sentra diversos avisos sonoros e luminosos que auxiliam o condutor na sua condução, o chamado pacote Safety Shield. Alarme perimétrico, alerta de Colisão Frontal (FCW) e ainda alerta de Tráfego Cruzado Traseiro (RCTA).

No caso de acidente a versão do Sentra SL vem com airbags frontais, laterais e de cortina.

É chegado o momento de comentarmos sobre o consumo. Como referido nosso Sentra esteve sempre abastecido com etanol, apresentando um consumo urbano de 8,4 km/l e rodoviário de 12,9 km/l. Mais um resultado bem equilibrado num quesito que é sempre alvo de muita atenção pelo comprador.

Infelizmente é chegada a hora de devolvermos o Nissan Sentra 2.0 SL ao seu legitimo proprietário. Com muita tristeza, pois passámos momentos bem agradáveis com o sedã médio da Nissan.  Ele é sóbrio, elegante e ágil, sendo sem dúvida alguma uma das melhores propostas tanto no segmento dos sedãs médios como ainda na faixa de preço em que se enquadra, e que vai até aos R$ 100 000,00 (seu preço sugerido é de R$ 99 990,00 ). Como informação complementar referir que a Nissan disponibiliza ainda mais duas versões, a S por R$ 79 990,00 e a SV por 87 990,00, todas elas com o motor 2.0 e câmbio XTronic CVT com função Overdrive.

Como conclusão, uma observação aos números das vendas do Sentra no Brasil. Fica claro que ele é um produto que caiu no gosto dos brasileiros, mas que carrega o handicap de não ser fabricado no Brasil, como alguns dos seus concorrentes. Distante do rei e senhor do segmento, Corolla, que segue liderando sem ninguém por perto para ameaçar,  o Sentra está no entanto no grupo dos cinco sedãs médios mais vendidos, só atrás dos recém lançados Honda Civic,  Chevrolet Cruze e Jetta da Volkswagen. É, no entanto o único entre os cinco com variação positiva entre os meses de Outubro e Novembro, somando até final do penúltimo mês do ano um total de 6002 unidades vendidas ao longo de 2016 e uma taxa de participação no segmento de 4.55%.

Click nas imagens para ampliar