Toyota Etios Cross
Revista Publiracing

Texto: Artur Jorge Semedo

Imagens:  Toyota ( Interior ) e Revista Publiracing

Avaliação: Toyota Etios Cross - Ele convida ao verão.  

Se existe um tipo de modelo que convida ao verão, ele é o brasileiríssimo “Cross”, solução que adiciona alguns “temperos” estéticos para chamar a atenção,  transmitindo uma sensação de liberdade.

O mais obvio dos ingredientes é a suspensão elevada, com a imediata sensação de elevação do condutor, invocando o estilo off-road e de que esses modelos são capazes de superar obstáculos no fora de estrada. Com essa alteração técnica se aumenta praticamente de forma automática os ângulos de ataque, permitindo assim enfrentar novos desafios. De uma forma geral, além desta alteração, as versões “Cross” são invariavelmente ações de cosmética, traduzindo a visão de cada marca do que é o estilo de vida verde e amarelo.

Colocadas estas considerações iniciais, vamos ao carro que nos acompanhou em alguns dias no verão de 2017. O Toyota Etios Cross, tem como base a versão Hatch do modelo japonês. Carregando o peso dos anos, desde que a Toyota decidiu que o Etios seria seu modelo de entrada no Brasil, e a versão Cross reflete as principais características deste tipo de produto. Proliferação de plásticos no exterior, em excesso, pelo menos para nós que somos bastante críticos em relação a esta solução tão generalizada nas marcas que disponibilizam sua versão mais despojada.

Notória ainda na nossa observação externa, as rodas diferenciadas de aro 15, que utilizam pneus de medida 185 / 60 R15, com barras longitudinais no teto, espelhos retrovisores elétricos na cor do veículo e pisca integrado, o acabamento preto na coluna central, além de aerofólio traseiro, sutil, mas bonito. Para finalizar, destaque ainda para os para-choques dianteiro e traseiro invocando ao estilo off-road. No caso da peça frontal ela incorpora ainda os redondos faróis de neblina. 

Fica visível que no caso do Etios Cross o posicionamento da carroceria é praticamente idêntico em relação ao restante da linha Etios, optando a Toyota por não mexer na distancia em relação ao solo, solução utilizada, por exemplo, pela Renault, Volkswagen e Hyundai em suas versões “Cross” dos seus modelos Sandero, Up, Fox e HB20x.

Já no interior nada de diferente em relação ao que já é conhecido da última atualização realizada pela marca na linha Etios. Aproveitamento do espaço interior digno de registro, e o característico posicionamento central do painel digital, onde duas telas de 4,2 disponibilizam, além de diversas funções, as principais informações diagnosticadas pelo computador de bordo.

Ainda no interior destaque para o encosto de braço, exclusividade do condutor, e solução que não é encontrada com facilidade em veículos de entrada ou nos chamados hatch pequenos. Pormenores em cromado e couro também fazem parte de um interior que tem ainda a assinatura Etios Cross nos tapetes. Para terminar nossa observação interna, referência aos 270 L de espaço disponibilizados no porta-malas.

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

Durante alguns dias tivemos oportunidade de confirmar tudo o que já havíamos interpretado em outras versões, a excelente mecânica disponibilizada pela Toyota no modelo Etios.  Com câmbio automático de 4 marchas, o que poderia ser um limitador,  foi no entanto muito bem trabalhado, se ajustando na perfeição ao motor de quatro cilindros em linha, Flex 1.5L de 16 válvulas e 107 cv, que com um escalonamento muito correto permite muita eficiência, seja no cotidiano urbano, ou ainda na estrada, onde ele chega a ser impressionante,  tal a agilidade e velocidade.

No entanto esta capacidade não chega de imediato, sendo necessário subir um pouco o giro para que os principais recursos do motor surjam disponíveis, confirmado pelo torque de 14,7 kgfm a 4.000 rpm.

Ainda falando de eficiência no conjunto mecânico, mais um ponto positivo é a direção elétrica, leve e rápida em manobras na cidade, é também muito honesta e precisa se utilizada numa condução em rodovia.

Como referimos no inicio nosso modelo não tem grandes alterações técnicas em relação ao restante da linha que utiliza o mesmo motor e câmbio, casos das duas versões mais completas, a XLS e a Platinum. A suspensão é a mesma, McPherson na frente e eixo de torção atrás, com barras estabilizadoras. Solução tradicional também quando falamos dos freios, com discos ventilados na frente e tambor a trás.

Mas como nosso modelo é Cross poderíamos pensar em algo mais radical, como um passeio off-road. O Etios Cross além das rodas de aro 15, que dão, aliás, um charme especial ao veículo, não tem recursos para arriscar muito no fora de estrada, com ângulos de ataque bem conservadores e limitados, não sendo lá definitivamente seu habitat natural. Neste momento de nosso texto, é interessante descrever as dimensões do modelo, que apresenta 3,777 m de comprimento, 1,695 m de largura total e 1,510 m de altura, com o entre-eixos de 2,460 m.

A condução de nosso Etios Cross é bem divertida, com os principais controles bem posicionados. Os vidros são elétricos nas quatro portas,  com ar-condicionado, e cabe uma referência em relação ao sistema de som, que em relação ao último modelo Etios testado por nós, naquele momento o Sedã XLS, melhorou substancialmente nesta versão Cross e pode ser controlado através dos comandos no volante, onde é possível também escolher as diversas opções de informação do computador de bordo que ficam visíveis no Smart Screem central, que é de leitura muito fácil e prática.

Ainda no volante fica o comando para o sistema em que é possível escolher a velocidade de cruzeiro a ser utilizada, mais um ponto positivo de todo o conjunto mecânico do carro, já que o recurso natural destes sistemas é reduzir a marcha para ganhar novamente velocidade quando encontramos uma subida pela frente, e assim manter a velocidade escolhida por nós. No caso do Etios este processo é realizado de forma muito eficiente, mostrando uma elasticidade digna de registro, o que melhora no conforto e principalmente no consumo.

Ainda espaço para falar precisamente do consumo. Percorremos mais de 900 km em rodovia, e mais algumas centenas na cidade. Algumas visitas ao posto para encher de etanol o tanque de 45L e conseguindo consumos que combinam a capacidade técnica do carro com o peso, pouco menos de 1000 kg. Na cidade nossa equipe fez uma média de 8,4 km/l, e na estrada 10,9 km/l.

Deixamos a parte mais incomoda para o final, o preço divulgado para esta versão. É anunciado no site da Toyota, R$ 64 290,00 na versão de cor branca, e R$ 65 190,00 para outras cores, o que nos parece restringir o mercado para o veículo. O comprador tem que ser alguém realmente conhecedor da capacidade técnica que o modelo oferece, até mesmo numa possível revenda, onde a reconhecida fiabilidade da marca japonesa marca pontos importantes.

 

Recorrendo à sempre atual expressão popular “quem vê cara, não vê coração”, e sabendo ser esse o perfil da grande maioria dos consumidores brasileiros, resta ao vendedor da concessionária Toyota explicar ao potencial cliente que tudo o que o Etios Cross tem de melhor, está escondido, não se vê, mas se sente, e muito.

Como parágrafo final, e numa espécie de resumo, fica claro que esta versão Cross, como o restante da linha Etios, é uma escolha da razão, de quem sabe adquirir um produto tecnicamente muito eficiente, mas em que a cosmética já não esconde o peso dos anos. No entanto as vendas do Etios hatch em suas diversas versões continuam ainda assim expressivas, resultado muito em função da confiabilidade e qualidade do conjunto mecânico. 

 

Click nas imagens para ampliar