Revista Publiracing

Audi aumenta as entregas globais em 7% no mês de julho

A Audi AG entregou cerca de 165.350 automóveis aos clientes no mês de julho, um aumento de 7% sobre o ano anterior. Os três principais mercados tiveram desempenho positivo: comparado com o mês de julho de 2017, a demanda cresceu 3,8% na China, 2,1% nos Estados Unidos e 37,5% na Alemanha. Na Europa, efeitos externos tiveram um impacto positivo nos negócios. As vendas acumuladas no mundo totalizam cerca de 1.114.650 unidades (+4,8%).

 

“A Audi prepara-se para o futuro com novos modelos e estruturas”, diz Bram Schot, CEO interino e Membro do Conselho para Vendas e Marketing da Audi AG. “No momento, registramos uma grande procura dos nossos modelos, mas nos próximos meses, a maior renovação da gama em nossa história e a mudança para o padrão WLTP de controle de emissões serão desafiadores.”

 

A Europa apresentou um desempenho positivo, registrando um resultado no final do mês de cerca de 79.250 entregas, um aumento de 14,3%. Isso graças aos efeitos de altas vendas de modelos em estoque. Em resposta à mudança para o ciclo de testes WLTP e à renovação da gama de modelos, a Audi ajustou a entrega de peças para sua rede de revendedores com foco no futuro e aumentou seus estoques. Dessa forma, a empresa pode compensar as restrições em seu portfólio, que ocorrem temporariamente devido a troca para o ciclo WLTP e mudanças nos modelos. A venda de veículos em estoque vem causando impacto positivo nas entregas.

 

Na Alemanha, a Audi entregou 32.489 carros no mês de julho, um aumento de 37,5%. Sendo assim, a queda acumulada foi reduzida para 0,9%. Do mesmo modo, no segundo maior mercado europeu, o Reino Unido, a marca aumentou as vendas em 5,5%, para 13.510 automóveis – compensando a tendência mensal bastante fraca devido à iminente mudança nas placas dos veículos. Nos primeiros sete meses do ano, a Audi permanece em pé de igualdade com o forte nível do ano anterior no Reino Unido, com queda de vendas de 0,1%.

 

A América do Norte fechou o mês de julho com um ligeiro crescimento de 0,3%. No acumulado do ano, toda a região apresentou um desempenho positivo, com cerca de 158.150 unidades vendidas (+4,6%). Nos Estados Unidos, as 19.221 entregas no mês passado representaram um aumento de 2,1%. A marca vem crescendo nesse mercado nos últimos sete anos e meio. Já no México, a Audi entregou 1.325 automóveis no mês de julho, um aumento de 22,7% sobre 2017.

 

Após o fraco resultado de junho devido a reduções tarifárias, a demanda voltou a crescer na China. As 53.191 unidades vendidas representam um aumento de 3,8% sobre o ano anterior. Sendo assim, a empresa alcançou seu resultado mais significativo para um mês de julho em toda sua história na China. O modelo mais vendido no país no mês passado foi o A4L com 13.985 unidades entregues (+33,3%). Durante o ano, quase um em cada quatro clientes chineses optou pela versão de entre-eixos alongado do sedã médio. As vendas do modelo nos primeiros sete meses do ano tiveram um aumento de 59,1% sobre 2017. No acumulado, a Audi estabeleceu um novo recorde na China, com 359.781 carros vendidos e um crescimento de 17,6%.

 

Já no mercado brasileiro, a Audi entregou 712 unidades, número inferior aos 888 veículos vendidos no mesmo período de 2017, o que representa uma redução de 19,8% no mês, e de 5,3% no acumulado do ano.

Tags:

Please reload

Please reload

Rádio Sore Rodas