Revista Publiracing

23ª Semana de Tecnologia Metroferroviária se internacionaliza, recebe apoio e amplia debates

Para debater as questões econômicas e sociais da mobilidade urbana e a participação dos sistemas de transporte de passageiros sobre trilhos no desenvolvimento urbano, engenheiros especializados de todo o Brasil se reúnem com palestrantes da Europa e América Latina e em nove painéis, que serão realizados até sexta-feira(22/09).

 

Com entusiasmo por ter obtido parcerias de patrocinadores para a realização da 23ª. Edição da Semana de Tecnologia Metroferroviária, Pedro Machado, presidente da Associação dos Engenheiros e Arquitetos de Metrô - Aeamesp destacou a participação de palestrantes europeus como da Alemanha, França e Portugal e representantes da Associação Latinoamericana de Metrôs e Subterrâneos (Alamys. O evento contará ainda com nove painéis e mais 65 trabalhos técnicos, oficinas, reuniões e lançamento de livros.

 

Presente à cerimônia de abertura, o cônsul do Canadá Stephane Larue  mostrou o interesse do seu país em investir nos sistemas metroferroviários no Brasil e trazer a experiência acumulada em centenas de anos. Segundo ele, o Canadá é líder mundial em tecnologia de trânsito, e suas empresas são conhecidas pela inovação tecnológica e de design de sistemas automáticos de controle, planejamento e operação de sistemas e trens. “O Canadá dispõe de ecossistema de pesquisa e desenvolvimento e queremos trabalhar junto com o Brasil e criar uma cadeia de valor para fortalecer o setor e, consequentemente a economia dos dois países”. O Canadá participou da construção e operação das primeiras linhas ferroviárias em São Paulo e Rio de Janeiro no século XIX

 

Fábio Romeu, vice-reitor da UNIP (Universidade Paulista), instituição que cedeu espaço para a realização do evento, fez uma retrospectiva histórica do sistema ferroviário brasileiro desde a primeira linha nos anos 1.800 e sua importância no desenvolvimento das cidades do país tendo alcançado na década de 1960, 29 mil km de linhas, operadas por 2 mil locomotivas e mais de 30 mil vagões para cargas e passageiros. Citou também a privatização das linhas que passaram a ser dedicadas apenas ao transporte de cargas, e concluiu criticando o abandono de trilhos, três mil km só no interior de São Paulo, e a desativação da Rede Ferroviária Federal S/A (Refesa).

 

Representantes da CBTU (Companhia Brasileira de Trens Metropolitanos), ANPTrilhos (Associação Nacional de Transportadores de Passageiros sobre Trilhos) e da CPTM (Companhia Paulista de Trens Metropolitanos) defenderam as empresas operadoras nas maiores regiões metropolitanas do país. João Gouveia diretor de Operações da SuperVia e representante do presidente da ANPTrilhos lembrou que são transportados 10 milhões de passageiros/dia graças à urbanização do país. De 1950 a 2010 as cidades que representavam 36% da população, passou para 84%.

 

Defensor do sistema rodoviário por dirigir a maior fábrica de carrocerias de ônibus do País, a Marcopolo, José Antônio Martins queixou-se da crise econômica dos últimos três anos, segundo ele, a pior já vivida pela indústria automobilística no Brasil. Convocou os políticos, no evento representado pelo deputado Estadual João Caramez, a trabalharem para acelerar a recuperação da economia e desenvolver os meios de transporte sobre trilhos.

 

Martins criticou o aumento dos custos da mobilidade não apenas de passageiros como das cargas que suprem as indústrias. Citou o caso do predomínio do transporte rodoviário no escoamento da produção de grãos, que encarecem os produtos tirando a competitividade do Brasil.

 

João Caramez, que também é coordenador da Frente de Transporte Ferroviário da Assembleia Legislativa de São Paulo (FTRAM) destacou a expansão do sistema metroferroviário, com a recente inauguração de três estações do metrô da Linha Lilaz e da construção da linha 13, da CPTM, entre São Paulo e Guarulhos, da construção da Linha 5, que terá apenas recursos do estado de São Paulo.

 

Sobre a Semana – Na sua 23ª edição, a Semana de Tecnologia Metroferroviária, realizada pela Associação dos Engenheiros e Arquitetos de Metrô - AEAMESP é considerada o mais importante congresso técnico do setor de transporte metroferroviário do País. Durante quatro dias, técnicos das operadoras, dirigentes empresariais e profissionais do setor debaterão questões importantes relacionadas à mobilidade urbana nas cidades e transporte sobre trilhos de passageiros e cargas no País.

 

A 23ª Semana de Tecnologia Metroferroviária realizada perla AEAMESP tem mais uma vez o apoio da Revista Publiracing

Please reload

November 17, 2019

Please reload

Rádio Sore Rodas
Aleph Bank - Abra agora sua conta