Revista Publiracing

International Brazil Air Show (IBAS) vai ser apresentado na próxima segunda feira

March 30, 2016

 

 

IBAS é anunciado como o maior evento realizado no Brasil após as Olimpíadas. Programação englobará rodada de negócios e entretenimento e será apresentado nesta segunda-feira, 4 de abril, às 9h no Salão Nobre do Aeroporto Internacional Tom Jobim (administrado pela Concessionária RIOGaleão), no Rio de Janeiro.

 

O evento que acontecerá em 2017 no mesmo local, vai juntar negócios e entretenimento. O IBAS é apresentado pelos organizadores como o maior evento nacional após as Olímpiadas e o primeiro do gênero no Brasil, reunindo 200 empresas dos setores aeroespacial, aeroportuário e fornecedores da aviação civil, militar e executiva.

 

Com o objetivo principal de fomentar discussões e negócios entre os países da América Latina, o IBAS também contemplará em sua programação uma exposição de aeronaves e equipamentos, shows aéreos e simuladores de voo para atrair o grande público.

 

O lançamento contará com a presença do Secretário Executivo de Aviação Civil do Governo Federal, Guilherme Ramalho; do Prefeito do Rio de Janeiro, Eduardo Paes e do Presidente da Concessionária RIOGaleão, Luiz Rocha.

 

O debate sobre “A importância do Brasil no cenário aeronáutico mundial: consolidação do mercado como uma força global reconhecida pela sua excelência e tecnologia de ponta”, reunirá David Barioni, Presidente da Apex-Brasil; Claudio Jorge Pinto Alves, Vice-reitor do ITA e Marcio Nobre Mignon, Head of Department Aircraft Financing – Export Credit Division – BNDES.

 

O setor aéreo contribui com 1,3% do PIB do país, além de ser responsável por cerca de 1,6 milhão de empregos, incluindo o trade turístico. As empresas nacionais têm mais de 600 aeronaves servindo à aviação comercial e a frota de aviação executiva do Brasil é a segunda maior do mundo, com 1.650 aeronaves, o que representa 5% do total mundial. Há a estimativa de que aconteçam investimentos da ordem de R$ 8,5 bi nos próximos anos, destinados à infraestrutura aeroportuária brasileira. Isso se deve ao processo de concessões de aeroportos à iniciativa privada em curso no país.

 

Imagem Divulgação

Please reload

Please reload

Rádio Sore Rodas