top of page

Vendas de veículos automóveis na Espanha deve fechar o ano com queda de 3%


O setor automóvel espanhol fechará o ano com um ligeiro retrocesso nas vendas, apesar da tendência ascendente que se tem verificado nos últimos meses de 2022. O mercado espanhol rondará, no melhor dos cenários, 830.000 unidades, o que representará uma quebra de 3% em relação a 2021.


Outros números preocupantes que levam o mercado de automóveis de passeio ao seu terceiro final de ano negativo em relação aos números anteriores à pandemia, são a queda de 34% em relação a 2019. Incerteza econômica, marcada por forte inflação e aumento de energia e matérias-primas, custos de outros materiais além da crise dos microchips continuam a ser os principais fatores determinantes da evolução negativa do mercado espanhol.



Os mesmos fatores também afetaram as vendas de veículos comerciais leves e que fecharão com um número em torno das 118 mil unidades vendidas, uma expressiva queda de 22%.


Produção dá algum sinal de estabilidade

Além da crise do microchip, situação que condicionou o ritmo de fabricação de automóveis desde o final de 2020, este ano outros fatores derivados da guerra na Ucrânia e as consequências da pandemia devem fazer com que a produção de veículos na Espanha feche o ano com cerca de 2,2 milhões de unidades, um leve aumento em relação a 2021.


A melhora nos últimos meses, onde o crescimento foi de até 2,8% até outubro, e apesar dos inúmeros cortes de produção sofridos no último trimestre, fizeram com que os dados anuais melhorassem, apesar da escassez de alguns componentes essenciais para a fabricação de veículos, como cabos, alumínio, níquel ou paládio, provenientes da Ucrânia e da Rússia, juntamente com o aumento dos custos de energia.


Eletrificação na Espanha com sinal de alerta ligado

No que diz respeito ao mercado de automóveis de passageiros eletrificados, Espanha continua a afastar-se do ritmo necessário para cumprir as metas de redução de emissões estabelecidas no PNIEC. Até final de 2022, o mercado espanhol atingirá um total de cerca de 80.000 unidades de automóveis de passageiros eletrificados (puro elétrico e híbridos plug-in), mais 20% do que no ano anterior, mas um número que não atinge a marca das 120.000 unidades marcadas para este ano e que só representa uma em cada 10 vendas do mercado total, abrindo ainda mais o fosso com o ambiente europeu em que a média dos eletrificados se situa nos 20% das vendas totais. Da mesma forma, como destaca o barómetro da eletromobilidade da ANFAC (Associação Espanhola de Fabricantes de Automóveis) até ao terceiro trimestre do ano, Espanha conta com 16.565 pontos de carregamento de acesso público, longe dos 45.000 necessários para este ano e para abastecer o parque com cinco milhões de veículos eletrificados marcados pelo Governo no PNIEC para 2030.

 

Com jornalistas nos dois lados do oceano, informamos que nossos textos contêm expressões e palavras utilizadas tanto no Brasil como em Portugal, de acordo com a origem do conteúdo e o mercado a que se destinam.


Visite nossa Plataforma de Compra e Venda de Veículos e tenha atendimento com especialistas que vão ajudar você a realizar o melhor negócio



Gostou da matéria? – Saiba que a sua contribuição é muito importante para a realização do nosso trabalho de jornalismo independente e totalmente gratuito.


Para publicidade, apoio ou parcerias na seção #Automóveis entre em contato através do e-mail: publicidade@revistapubliracing.com.br

Comments


350x250.gif
300.250.png
bottom of page