• Facebook
  • Twitter
  • YouTube
  • Instagram
Revista Publiracing

Reportagem: Referência no segmento, Carbon Blindados impressiona pela excelência


Pelas piores razões, é cada vez maior o número de brasileiros que apenas se sente seguro ao volante de um veículo blindado, comportamento que vem de encontro aos altos índices de criminalidade nas principais cidades do país.


Com isso, a blindagem de veículos vem acompanhando comercialmente a evidente sensação de insegurança, abrindo espaço para o crescimento do setor, que além de maior capacidade para atender a demanda que não para de aumentar, entrega também níveis cada vez mais elevados de especialização, qualidade técnica e transparência.


Sabendo disso, as principais montadoras vêm assinando contratos de parceria com empresas locais para a blindagem dos seus novos veículos, muitas vezes antes mesmo do carro chegar ao cliente após a compra, satisfazendo assim um diferencial cada vez mais desejado, e ampliando as oportunidades de negócio, claro. Anúncios recentes de marcas como Land Rover/Jaguar, Volvo e mais recentemente, a Toyota, são apenas exemplos da importância que a blindagem de veículos tem hoje no segmento automobilístico no Brasil.


Publicidade

Para conhecer um pouco mais deste universo, a equipe da Revista Publiracing foi recebida na unidade da Carbon, localizada na Av. Tambaqui, 700 no bairro de Tamboré em Barueri. A empresa é hoje um dos destaques na rigorosa “arte” de blindar veículos, tanto pelo volume de carros protegidos, atualmente cerca de 250 por mês, como ainda pela qualidade e confiabilidade do seu trabalho, onde destacamos o processo de engenharia exclusivo para cada modelo e que antecipa o processo de produção. O número de colaboradores é igualmente impressionante, e revela a grandeza do negócio, cerca de 1000 colaboradores, dos quais 250 são diretos.


A Carbon foi criada por iniciativa de um grupo de T.I. com mais de vinte anos de atuação junto a algumas das maiores empresas do país, nacionais e multinacionais. O grupo que sempre se destacou pela inteligência das soluções e pela implementação de projetos de alta complexidade, entendeu que o mercado brasileiro de blindagens exigia um novo patamar de qualidade, e é aí que entra nosso anfitrião, um profissional da área comercial com vasta experiência no segmento automotivo e mais especificamente, de veículos blindados, e que acompanha desde o inicio o processo de crescimento da empresa.


Para nos mostrar todo o processo, distribuído ao longo dos cerca de 16.000 m² da linha de produção (a área total das instalações é de 20.000 m²), fomos gentilmente recebidos pelo diretor comercial da empresa, Daniel Deleu Filho, que fez conosco todo o circuito pelo qual passam os veículos ao longo do seu processo de produção.

Se antecipadamente sabíamos da ótima referência em relação aos processos da empresa, vários foram os momentos em que fomos surpreendidos pelo nível de profissionalismo e detalhe com que cada fase é ultrapassada.


No inicio, cada veículo é minuciosamente observado, e pormenores que passam longe do olhar do cliente comum, são anotados e fotografados. Esta avaliação serve para que o cliente saiba exatamente como chegou o seu veículo na unidade. Riscos praticamente imperceptíveis, erros na integração das peças tanto no interior como na carroceria, por menores que sejam, são detectadas pelos profissionais que fazem esta observação de forma atenta na entrada do veículo na produção.


Como nos explicou Daniel “da estética até a montagem, os veículos muitas vezes saem daqui melhor do que quando entraram, mesmo que tenham acabado de sair da linha de produção das montadoras ”.


Após o processo inicial de observação, cada veículo ganha um boxe individual onde as peças são cuidadosamente e criteriosamente retiradas para instalação da blindagem de acordo com os diversos níveis de segurança desejado.


Com aço cortado a lazer para uma perfeita aplicação no veículo, fatores como a espessura dos vidros em policarbonato, que varia dos 17 aos 21 mm, quantidade de painéis de tecido de aramida, de 8 a 12 camadas de acordo com cada projeto, e ainda garantia da aplicação, que pode ser de três a cinco anos, de acordo com os vários pacotes sugeridos, todos eles são assim fatores que condicionam o preço final do projeto e o nível de blindagem do veículo.

A aplicação das superfícies blindadas é fruto de um cuidadoso trabalho de engenharia inicial, que permite, entre outras questões, reduzir os pontos de vulnerabilidade do veículo à entrada de projeteis e distribuição do peso, interferindo o menos possível na dinâmica original dos veículos. Muitas montadoras, como a Volvo, já desenvolvem em sua origem soluções técnicas diferenciadas para carros blindados, com estudos que focam entre outros elementos, na adequação dos freios.


É claro que a alta capacidade dos carros modernos, não deixa margem para eventuais problemas de segurança ou performance pelo peso extra após a blindagem, o que de acordo com os volumes divulgados, equivale a adicionar ao veículo de forma permanente aproximadamente dois adultos.


Aliás, por falar no tipo de carros blindados, observamos na linha de produção da Carbon uma vasta e eclética lista de modelos, que vão dos crossovers compactos como, por exemplo, Nissan Kicks, ao sedã médio mais vendido no Brasil, o Corolla, e ainda, e principalmente, veículos de marcas premium, entre sedans, SUVs ou exclusivos esportivos.

Atualmente a Carbon tem toda uma área preparada para receber modelos da Land Rover/Jaguar, grupo que certificou a empresa para o processo de blindagem dos modelos de suas marcas, e vasto espaço ocupado pelos inúmeros SUVs da Volvo, do XC40 ao XC90. Audi, BMW e Mercedes-Benz são também elas muito comuns por aqui, e até veículos esportivos de marcas emblemáticas como a Porsche, são cuidadosamente trabalhados e deixados como saíram de suas linhas de produção originais, ou em muitos casos até melhores. Como referido no inicio da matéria, pequenos pormenores na pintura ou ajustes na integração das peças são minuciosamente corrigidos ao longo do processo na linha de produção de Carbon.


Questionado também sobre os principais problemas que ocorrem após uma blindagem, Daniel Deleu referiu “para isso temos a garantia, que garante entre outras coisas uma assistência técnica que vai onde estiver o carro, e entre os problemas mais comuns estão um vidro que eventualmente apresente um problema de abertura/fechamento, ou algo eletrônico, no entanto, é uma situação minimizada, já que todos os veículos após a montagem ficam numa espécie de quarentena, onde, de forma exaustiva, são testados todos os componentes que sofreram alterações ou retirados ao longo do processo de blindagem, incluindo um intenso e poderoso teste de infiltração”.


Daniel Deleu Filho - Diretor Comercial da Carbon Blindados

Com uma linha de produção altamente preparada para receber os modelos das principais marcas mundiais, muitos deles exclusivas joias sobre rodas, todo o processo é rigoroso, padronizado, integrado, e realizado por uma equipe altamente qualificada e especializada, desde o projeto de engenharia inicial, especifico para cada modelo, passando pela execução na linha de produção. A sensação que fica é que estamos observando a unidade de uma marca de luxo que monta seus veículos manualmente, tal o nível de organização, método e limpeza que observamos à nossa volta.


Com uma capacidade instalada para blindar mais de 500 mil veículos por mês, a Carbon está assim preparada para o futuro, e firme no proposito de se tornar referência mundial na blindagem de veículos.


Para publicidade, apoio ou parcerias na seção Automóveis entre em contato através do e-mail: publicidade@revistapubliracing.com.br

Laja Revista Publiracing
Reserve seu espaço