• Facebook
  • Twitter
  • YouTube
  • Instagram
Revista Publiracing

Porto Seguro começa a operar guincho totalmente elétrico


A Porto Seguro lança, a partir deste mês, o primeiro caminhão guincho elétrico em operação no Brasil. A ideia é que, incialmente, a prestação de serviço com o veículo ocorra em São Paulo. “A chegada do guincho movido à energia elétrica reforça o compromisso da companhia com iniciativas relacionadas à gestão ambiental e com a evolução no patamar de domínio da cadeia que envolve o conhecimento e a operação de veículos elétricos e híbridos”, explica Marcelo Sebastião, diretor do Porto Socorro. “São estudos, testes, capacitação dos prestadores e a execução que ajudam a aprimorar nossa experiência no assunto”, completa.


Adquirido em 2020 junto à JAC Motors, fabricante do veículo, o guincho emite apenas um total de 1,80 de C02 (t) em comparação aos 41,9 de CO2 (t) de um guincho leve convencional, que representa um potencial de redução de cerca de 40,1 de CO2 (t). “O principal impacto ambiental das operações da Porto Seguro é a emissão de Gases de Efeito Estufa (GEE) associadas aos guinchos e carros de serviço que prestam atendimento aos segurados. Ainda que sejam emissões que não estão sob seu controle direto, a empresa compreende sua corresponsabilidade e incentiva soluções sustentáveis”, explica Marcelo.


Por isso, hoje, a Porto Seguro já possui diversas frentes de modais alternativos e mais sustentáveis para os atendimentos aos segurados como carros elétricos, guinchos menores, moto elétrica, bicicleta e o uso do deslocamento por transporte público. “Com o portfólio atual e os planos seguintes, seguimos a passos largos para nos tornarmos referência no setor, oferecendo comodidade e um atendimento cada vez mais seguro aos clientes que tem carros elétricos e híbridos”, diz Marcelo Sebastião.


O guincho elétrico é mais uma alternativa para o impacto ambiental, uma vez que é uma matriz energética de fonte renovável. Com autonomia para 240km, capacidade de bateria de 97Kwh e recarga em até 6h, esse é o primeiro veículo elétrico usado para uma operação desse porte no Brasil. “Para neutralizar as emissões do guincho leve precisaríamos de 245 árvores. Já para neutralizar as emissões do guincho elétrico precisaríamos de 12 árvores. Além disso, temos uma redução considerável nos custos de abastecimento. O valor por km de um guincho a diesel é de R$ 0,70, com o elétrico esse preço cai para R$ 0,27”, diz Marcelo Sebastião.

Pontos de recarga

Também com o objetivo de acompanhar as soluções sustentáveis e incentivar um novo comportamento na mobilidade urbana, a Porto Seguro por meio dos Centros Automotivos Porto Seguro passou a oferecer pontos de recarga para carros elétricos em 30 lojas do estado de São Paulo. O equipamento estará disponível para os modelos de mais de 90% da frota que circula hoje no Brasil, ou seja, veículos que possuem tomada do tipo T2. O serviço gratuito poderá ser usado por clientes e não clientes.


Aos clientes com carros elétricos que necessitarem do atendimento no local, a Porto Seguro possui uma picape Amarok 4x4 com equipamento para carregamento dos veículos com capacidade de 9Kw/h, o que proporciona cargas emergenciais em veículos que eventualmente apresentem uma parada por falta de energia nas baterias.


“Este carregador possibilita uma carga emergencial em vias de trânsito na cidade de São Paulo ou mesmo em garagens e estacionamentos para que o veículo volte a ter autonomia mínima para conclusão do seu trajeto ou seguir até um ponto de recarga mais próximo”, explica Marcelo.

Conheça outras frentes de resgate sustentável da Porto Seguro


• Carro Elétrico: os prestadores de serviço realizam atendimentos como socorro mecânico, carga de bateria e troca de pneus aos clientes de automóvel, utilizando o veículo na cidade de São Paulo desde o primeiro semestre de 2017. O carro, que possui 100km de autonomia, diminui o impacto no meio ambiente, e pode ser recarregado em tomadas comuns de 110V.


• Bicicleta elétrica: a Porto Seguro passou a atender, em São Paulo e no Rio de Janeiro, chamados para troca e carga de bateria, utilizando bicicletas elétricas em 2008. A solução torna o deslocamento ágil e sustentável, contribuindo com a mobilidade urbana.


• Passo certo: em 2016, a Porto Seguro implementou o atendimento utilizando os meios de transportes públicos como principal forma de deslocamento para alguns prestadores de São Paulo. Além de atender com agilidade os clientes, a iniciativa busca contribuir para a melhoria da mobilidade urbana, utilizando a estrutura de transporte público disponível na cidade para atendimento de serviços de hidráulica e elétrica, instalação de varal de teto, prateleiras, entre outros.


Para publicidade, apoio ou parcerias na seção Mobilidade entre em contato através do e-mail: publicidade@revistapubliracing.com.br

Laja Revista Publiracing
Pensando em vender seu veículo? - Nós compramos !
Seminário de Segurança e Conectividade AEA!