top of page

Nissan lança plano de negócios para os próximos anos

Makoto Uchida, Presidente e CEO da Nissan
Makoto Uchida, Presidente e CEO da Nissan

A Nissan anunciou hoje o The Arc, seu novo plano estratégico para os próximos anos e que envolve todas as áreas visando fortalecer a competitividade da marca. O plano tem como foco uma ofensiva de produtos ampla, aumento da eletrificação, novas estratégias de engenharia e manufatura, adoção de novas tecnologias, bem como o uso de parcerias estratégicas para aumentar o volume de vendas mundiais e melhorar a lucratividade.


O plano fará uma ponte entre o plano de transformação Nissan NEXT, que vai do ano fiscal de 2020 até o ano fiscal de 2023, e o Nissan Ambition 2030, a visão de longo prazo da empresa. O novo plano está dividido entre imperativos de negócios de médio prazo para os anos fiscais de 2024 a 2026, e ações de médio-longo prazo que devem ser conduzidas até 2030.


Makoto Uchida, Presidente e CEO da Nissan, disse: "O plano The Arc mostra nosso caminho para o futuro. Ele ilustra nossa progressão contínua e nossa capacidade de transitar em condições de mercado em constante mudança. Este plano nos permitirá potencializar ainda mais a geração de valor e a competitividade, com mais agilidade. Ao enfrentar extrema volatilidade no mercado, a Nissan está tomando ações decisivas, norteada pelo novo plano para assegurar a lucratividade e o crescimento sustentável".

Por meio do novo plano composto por duas partes, a Nissan irá primeiramente agir para assegurar o crescimento dos volumes mediante uma estratégia regional sob medida e se preparar para uma aceleração na transição para os VEs, apoiada por um portfólio equilibrado de produtos eletrificados/ICE, aumento dos volumes nos principais mercados e disciplina financeira. Por intermédio destas iniciativas, a Nissan tem a meta de elevar as vendas anuais em 1 milhão de unidades e aumentar sua margem de lucro operacional para mais de 6%, até o fechamento do ano fiscal de 2026. Com isso, ela vai abrir caminho para a segunda parte do plano, com o objetivo de avançar a transição para os VEs e realizar um crescimento rentável no longo prazo, apoiada por parcerias inteligentes, a otimização da competitividade em VEs, inovações diferenciadas e novos fluxos de receita. Até o ano fiscal de 2030, a Nissan prevê um potencial de receita de 2,5 trilhões de ienes a partir de novas oportunidades de negócios.


Portfolio de produtos equilibrado

A Nissan pretende lançar 30 novos modelos nos próximos três anos, dos quais 16 serão eletrificados e 14 serão ICEs, para atender as diferentes necessidades dos clientes em mercados onde a velocidade da eletrificação é diferente. A Nissan pretende lançar um total de 34 modelos eletrificados do ano fiscal de 2024 até 2030 para cobrir todos os segmentos, com um mix de veículos eletrificados que deve responder por 40% até o ano fiscal de 2026 e aumentar para 60% até o final da década.


Assegurar o crescimento do mercado por meio de uma estratégia regional sob medida


Em mercados e regiões-chave, as ações da Nissan até o ano fiscal de 2026 (exceto se indicado de outra forma) incluem:


Américas:

Aumentar as vendas em toda a região em 330.000 unidades (no ano fiscal de 2026 e em comparação com o ano fiscal de 2023) e investir 200 milhões de dólares em experiência do consumidor nos EUA


Nos EUA e Canadá: lançar sete novos modelos

Nos EUA: Renovar 78% da gama de veículos de passeio para a marca Nissan, e lançar modelos equipados com a tecnologia e-POWER e com motorização híbrida plug-in


China:

Renovar 73% dos modelos da marca Nissan e lançar oito veículos movidos a novas energias (NEVs), incluindo quatro modelos da marca Nissan


Objetivo de venda de 1 milhão de unidades no ano fiscal de 2026, representando um aumento de 200.000 unidades


Iniciar a exportação de veículos em 2025; com o objetivo de um nível de 100.000 unidades

Continuar a otimizar a capacidade de produção com parceiros locais


Japão:

Renovar 80% da gama de modelos de passeio, lançando cinco novos modelos

Atingir um nível de 70% de eletrificação na gama de veículos de passeio

Aumentar as vendas em 90.000 unidades (em comparação com o ano fiscal de 2023), para 600.000 unidades no ano fiscal de 2026


África, Oriente Médio, Índia, Europa e Oceania:

Aumentar as vendas em toda a região em 300.000 unidades (no ano fiscal de 2026 em comparação com o ano fiscal de 2023)


Na Europa: lançar seis novos modelos; atingir 40% de VEs no mix de vendas de veículos de passeio


No Oriente Médio: lançar cinco SUVs novos


Na Índia: lançar três novos modelos e se tornar um polo de exportação em um nível de 100.000 unidades


Na Oceania: Lançar uma picape de 1 tonelada e comercializar um VE crossover no segmento C


Na África: lançar dois SUVs novos e expandir o segmento A de veículos ICE


Competitividade dos VEs

A ofensiva de produtos será apoiada por novas estratégias de desenvolvimento e manufatura, com a meta de tornar os VEs mais acessíveis e aumentar a lucratividade. Por meio do desenvolvimento de VEs por família, integrando motorizações, utilizando manufatura modular de nova geração, abastecimento agrupado e inovações em baterias, a Nissan tem a meta de reduzir os custos dos VEs de nova geração em 30% (em comparação com o crossover Ariya atual) e atingir uma paridade de custos entre os modelos equipados com ICE e os VEs até o ano fiscal de 2030.


Considerando apenas a área de desenvolvimento por famílias, os custos dos veículos subsequentes – aqueles desenvolvidos com base no principal veículo da família – podem ser diminuídos em 50%, reduzindo a variação de componentes das versões em 70% e encurtando os prazos de desenvolvimento em quatro meses. Ao adotar a manufatura modular, a linha de produção de veículos será encurtada, diminuindo o tempo de produção por veículo em 20%.

 

Em linha com o plano The Arc, mais plantas no Japão e em outros países adotarão o conceito Nissan Intelligent Factory;Abre em uma nova aba com as plantas de Oppama e a Nissan Motor Kyushu (Japão), Sunderland (Reino Unido), Canton e Smyrna (EUA) iniciando a adoção a partir do ano fiscal de 2026 até 2030. Já a estratégia de produção EV36Zero será ampliada da fábrica de Sunderland (Reino Unido) para as plantas de Canton, Decherd, Smyrna (EUA), Tochigi e Kyushu (Japão), a partir do ano fiscal de 2025 até 2028.


Novas tecnologias

O plano inclui propostas para acelerar a evolução de tecnologias de inteligência veicular, tais como o sistema ProPILOT de assistência à condução de nova geração, que inclui tecnologias de condução autônoma porta a porta, desde a condução em via rápida ou não, até em instalações privadas e estacionamento.


A Nissan vai oferecer baterias de íons de lítio NCM, LFP e de estado totalmente sólido, para permitir que vários VEs atendam as diferentes necessidades dos clientes. A Nissan promete ainda otimizar significativamente as baterias de íons lítio NCM, reduzindo o tempo de recarga rápida em 50% e aumentando a densidade da bateria em 50%, em comparação com o Ariya. Serão lançadas as baterias LFP, que serão desenvolvidas e produzidas no Japão, com uma redução de 30% nos custos em comparação com o miniveículo elétrico Sakura. Os novos VEs com baterias de íons de lítio NCM, LFP e de estado totalmente sólido serão lançados no ano fiscal de 2028.


Parcerias estratégicas

A Nissan vai explorar parcerias estratégicas para se manter competitiva e oferecer um portfólio global de produtos e tecnologias. A Nissan vai continuar a explorar a aliança com a Renault e a Mitsubishi Motor nas regiões Europa, América Latina, ASEAN e na Índia. Na China, a Nissan vai utilizar totalmente seus recursos locais para satisfazer as necessidades dos consumidores dentro e fora da China, além de explorar novas parcerias no Japão e nos EUA. As baterias serão desenvolvidas e fornecidas por meio de parcerias para atingir uma capacidade global de 135 Gigawatt-hora.


Disciplina financeira para entregar uma performance rentável e resiliente

O plano é sustentado por uma disciplina financeira firme, permitindo uma relação estável entre CAPEX e investimentos em P&D versus receita líquida entre 7% e 8%, com exceção de investimentos na capacidade de baterias. Além disso, a Nissan pretende investir mais de 400 bilhões de ienes na capacidade de baterias. Já os investimentos em eletrificação vão aumentar progressivamente, para atingir mais de 70% no ano fiscal de 2026.


A gestão destes investimentos tem a meta de permitir entregar benefícios para todos os stakeholders e para que a Nissan mantenha um fluxo de caixa livre positivo antes de M&A – mesmo após os investimentos em eletrificação. Assim, é possível garantir um retorno total para os acionistas superior a 30%. A Nissan ambiciona manter a disponibilidade de liquidez em um nível saudável de 1 trilhão de ienes durante todo o período do plano The Arc.


"Por meio deste plano abrangente, vamos otimizar a competitividade da Nissan e atingir uma lucratividade sustentável", completou Uchida. "A Nissan está confiante que conta com tudo o que precisa para executar este plano de forma adequada; com isso, o que vai fornecer as bases sólidas necessárias para atingir as metas da nossa visão Nissan Ambition 2030."

Comments


350x250.gif
300.250.png
AEA_SDSEC2024_CARROSSEL_01.png
bottom of page