top of page

Museu do Caramulo inaugura exposição dedicada ao seu fundador, o visionário João Lacerda


Museu do Caramulo inaugura exposição dedicada ao seu fundador, o visionário João Lacerda

No centenário do nascimento de João de Lacerda, o Museu do Caramulo leva a cabo uma exposição comemorativa da extraordinária vida de um dos seus fundadores.


Não é possível compreender a colecção automóvel do Museu do Caramulo sem conhecer um pouco da história do seu fundador. Enquanto entusiasta, a sua paixão pela velocidade tinha apenas paralelo no apreço pela história do automóvel e dos seus protagonistas.


João de Lacerda nasceu em 1923, no Caramulo. Após completar o liceu decide seguir a tradição dos seus antepassados e forma-se na Faculdade de Medicina de Lisboa. Desde logo inicia a sua especialização em Pneumologia, trabalhando com tisiologistas de renome. Terminados os estágios, assume a função de Director Clínico da Estância Sanatorial do Caramulo.


Com a morte de seu irmão Abel, em 1957, num trágico acidente, no qual ele fica gravemente ferido, vê-se na contingência de assumir a Direcção da Estância e abandona a medicina.


Como desde pequeno sempre teve a paixão das obras, fruto de um acompanhamento permanente de seu pai, assume também a direcção da Junta de Turismo do Caramulo e dinamiza de uma forma imparável o crescimento e embelezamento da sua terra, o Caramulo. Dava assim continuidade à grande obra de seu pai, o Dr. Jerónimo de Lacerda, que foi pioneiro na criação de uma povoação modelo para a altura, com água canalizada ao domicílio, electricidade a partir de uma barragem própria, rede de esgotos com ETAR, sistema de recolha de lixos com forno crematório e jardins e verde numa proporção nunca vista. Com justiça pode-se dizer que se Jerónimo de Lacerda criou o Caramulo, João de Lacerda deu-lhe a projecção que o tornou conhecido no país e fora dele.


Trabalhador incansável, dedica todo o seu tempo e força à sua terra, completando e dando forma à ideia iniciada pelo seu irmão Abel: a construção do edifício do museu, o que consegue em tempo recorde. É João de Lacerda que cria a Fundação Abel de Lacerda, em homenagem ao seu irmão, e é ao seu carinho e empenho que se deve, quase que exclusivamente, aquilo que é hoje o Museu do Caramulo.


Em 1955, comprou, num impulso, um Ford T abandonado, que restaurou cuidadosamente. Nascia assim, neste momento visionário, a colecção automóvel do Museu do Caramulo, dando início também ao fenómeno do coleccionismo ligado a veículos e à mobilidade, em Portugal. Perfeccionista e criterioso, reconstrói meticulosamente os automóveis que vai adquirindo, dando-lhes a grandeza e autenticidade dos tempos em que circulavam pelas estradas do nosso País.


Na sequência de uma sugestão do Presidente Américo Thomaz, aquando de uma visita ao Museu do Caramulo, decide expor a sua colecção e cria aquilo que fica conhecido como o Museu Automóvel do Caramulo. Inicialmente instalado no piso térreo do edifício da Fundação Abel de Lacerda e mais tarde em edifício próprio, construído a expensas próprias e com a ajuda de algumas empresas de petróleo, é inaugurado com pompa e circunstância, em 1970, pelo governo.


Com a sua enorme dinâmica, João de Lacerda leva, por convite, os seus automóveis a participar numa centena das mais conhecidas e prestigiadas provas para automóveis antigos e de colecção, como sejam o London-Brighton, a Louis Vuitton China Run, o Bordeaux-Paris, as Mille Miglia, o Rallye Monte-Carlo, entre outros, onde acumula prémios e louvores. A sua arte de conduzir e o impecável estado das mecânicas, com que apresenta os automóveis, granjeia-lhe a ele e ao Museu do Caramulo enorme respeito e prestígio internacional.


O Museu do Caramulo inaugura, a partir deste Sábado, dia 4 de Novembro, às 15h, a exposição “João de Lacerda: O Coleccionador Visionário”, apresentando um conjunto de fotografias de grande formato com alguns dos momentos mais emblemáticos da vida de João de Lacerda, assim como os próprios automóveis com que fez história na competição. Esta estreia irá coincidir com o evento O Museu na Rua, e também com a inauguração da exposição "Feito à Mão: Cerâmica Portuguesa de Autor no Séc. XX - Colecção Pedro Moura Carvalho".

 

Com jornalistas nos dois lados do oceano, informamos que nossos textos contêm expressões e palavras utilizadas tanto no Brasil como em Portugal, de acordo com a origem do conteúdo e o mercado principal a que se destinam.



Comentarios


350x250.gif
300.250.png
bottom of page