top of page

Ferrovia: VLI assina contrato para aquisição de nove locomotivas Wabtec


Ferrovia: VLI assina contrato para aquisição de nove locomotivas Wabtec

A VLI – companhia de soluções logísticas que opera portos, ferrovias e terminais – assinou contrato para aquisição de nove locomotivas modelo ES-43BBI da Wabtec, que irão se juntar à frota da companhia para o transporte de cargas na Ferrovia Centro-Atlântica (FCA). O negócio foi fechado nesta terça-feira (28) e movimenta cerca de R$ 200 milhões, em mais um investimento da VLI na indústria nacional de material rodante. A previsão é de que as primeiras locomotivas sejam entregues dentro de um prazo de até 18 meses.


A aquisição das locomotivas atende ao incremento da demanda por transporte de cargas no corredor Centro-Leste da companhia, por onde insumos e produtos da indústria siderúrgica, do agronegócio, carvão, fertilizantes, combustível e celulose são escoados em direção ao sistema portuário do Espírito Santo. Entre eles, fluxos iniciados recentemente pela companhia, como o transporte de celulose solúvel para a LD Celulose, em um contrato que prevê a movimentação de 500 mil toneladas anuais do material, produzido no Triângulo Mineiro, até o porto de Barra do Riacho (ES).


“A aquisição das locomotivas reforça nosso compromisso com os clientes que transportam suas cargas pela Ferrovia Centro-Atlântica em direção aos portos do Espírito Santo e a capacidade do nosso time de cocriar soluções para gerar eficiência. Este negócio representa mais uma contribuição da VLI para o desenvolvimento da indústria ferroviária nacional, o que também acontecerá uma vez concluído o processo de renovação antecipada da concessão da Ferrovia Centro-Atlântica, em virtude da necessidade do incremento da frota atual para atender ao aumento do volume de carga esperado com a renovação”, afirma Fábio Marchiori, CEO interino da VLI e diretor de Finanças, Supply Chain e Serviços da companhia.


Apenas para o contrato da LD Celulose, a companhia investiu R$ 400 milhões na compra de vagões e locomotivas.


Ampliação de carga no Espírito Santo

Além dos fluxos iniciados recentemente pela companhia, como o da LD Celulose, a VLI estuda novos investimentos e oportunidades para aumentar os volumes transportados aos portos do Espírito Santo. Exemplo disso é o recente anúncio de um memorando de entendimento com a Vports (antiga Codesa) para obras de expansão do novo Porto de Vitória, com o objetivo de aumentar o volume de cargas escoado pelo local. O documento assume que os estudos a serem realizados em conjunto podem concluir pela existência de uma oportunidade para investimentos em ferrovia, porto e terminais que atinjam até R$ 200 milhões.


O estudo estima um aumento de cerca de 5 milhões de toneladas de granéis sólidos minerais e vegetais à matriz de carga atual nos fluxos de importação e exportação do Estado. Para dar vazão a este aumento de volumes transportados, a VLI também analisará oportunamente a necessidade de aquisição de novos vagões e locomotivas.


Atualmente, a VLI movimenta cerca de 25 milhões de toneladas anuais nos portos e ferrovias do Espírito Santo, com cargas que trafegam pela Ferrovia Centro-Atlântica, em Minas Gerais, e pela Estrada de Ferro Vitória a Minas, onde a VLI opera por direito de passagem, para acesso aos portos do Espírito Santo. A operação portuária atual é concentrada nos terminais de Praia Mole, de Granéis Líquidos e de Produtos Diversos, instalados no Complexo Portuário de Tubarão. No entanto, a empresa acredita no crescimento deste corredor e estuda novas oportunidades portuárias públicas e privadas no Espírito Santo.


Sobre as locomotivas

A ES43BBi é uma locomotiva heavy-haul projetada especialmente para ferrovias de bitola métrica. Equipada com o potente motor EVO 4,500GHP de 12 cilindros, sistema de tração AC de tecnologia avançada com controle individual por eixo e truques robustos e articulados, a ES43BBi foi projetada para garantir o máximo desempenho mesmo em rampas íngremes, túneis apertados ou vias com curvas acentuadas. O equipamento foi otimizado para trabalhar nas condições climáticas brasileiras. Ele conta com o sistema Air-to-Air, que aumenta a eficiência da refrigeração do motor diesel, e com dois sopradores que garantem o fluxo de ar aos oito motores de tração em todas as condições de operação. Adicionalmente, tem baixo custo de ciclo de vida e, graças à sua eficiência energética, tem um menor nível de emissões, longos períodos entre revisões e dispõe, ainda, de uma preparação para integração com soluções de software, com potencial de aumentar ainda mais a eficiência e a segurança, otimizando a condução dos trens.


De acordo com Danilo Miyasato, presidente e líder da Wabtec LatAm, “a locomotiva Wabtec ES43BBi é um equipamento desenvolvido no Brasil, por engenheiros brasileiros, focada no aumento da produtividade, eficiência, redução do consumo de combustíveis e emissões das ferrovias que operam em bitola métrica. Cientes dos desafios impostos por esse tipo de bitola à logística nacional, a Wabtec buscou aliar as necessidades da VLI ao que há de mais inovador em locomotivas de corrente alternada”. Ainda segundo Danilo, existem mais de 50 locomotivas desse modelo em operação no país com altos índices de confiabilidade e disponibilidade.

 

Com jornalistas nos dois lados do oceano, informamos que nossos textos contêm expressões e palavras utilizadas tanto no Brasil como em Portugal, de acordo com a origem do conteúdo e o mercado principal a que se destinam.


Visite nossa Plataforma de Compra e Venda de Veículos e tenha atendimento com especialistas que vão ajudar você a realizar o melhor negócio



Gostou da matéria? – Saiba que a sua contribuição é muito importante para a realização do nosso trabalho de jornalismo independente e totalmente gratuito.


Para publicidade, apoio ou parcerias na seção #Ferrovia entre em contato através do e-mail: publicidade@revistapubliracing.com.br

Opmerkingen


350x250.gif
300.250.png
bottom of page