• Facebook
  • Twitter
  • YouTube
  • Instagram
Revista Publiracing

Fenabrave – ICMS já provoca redução da representatividade de São Paulo na venda de veículos usados


A Fenabrave – Federação Nacional de Veículos Automotores acaba de consolidar as vendas totais de veículos usados no Brasil, considerando a base de dados do Denatran – Departamento Nacional de Trânsito, para todos os segmentos automotivos (automóveis, comerciais leves, caminhões, ônibus, motocicletas, implementos rodoviários e outros veículos). Conforme o levantamento da entidade, houve crescimento de 4,14% nas transações totais de veículos usados, em março de 2021, na comparação com o mês de fevereiro.


Foram transacionadas 1.238.073 unidades de veículos usados, em março, no país, contra 1.188.887 no mês anterior. “Parte do crescimento se deve ao maior número de dias úteis de março (23 contra 20). Tanto que, na comparação das vendas diárias, por dias úteis, março mostra queda de 9,46% sobre fevereiro”, explica o Presidente da Fenabrave, Alarico Assumpção Júnior.


Na comparação com março do ano passado, quando foram negociadas 893.944 unidades, houve alta de 38,5% nas transações de veículos usados. No acumulado do ano, o primeiro trimestre de 2021 registrou 3.586.957 unidades comercializadas, contra as 3.122.030 transações realizadas no mesmo período de 2020, o que representa alta de 14,89%. “Vale ressaltar que, em março do ano passado, os estoques de veículos novos estavam normalizados, mesmo com o início da pandemia do Coronavírus, em nosso País. Hoje, com estoques de veículos zero km comprometidos pela falta de componentes para a produção, os volumes de vendas de usados tendem a ser maiores do que eram em 2020. No entanto, apesar do saldo positivo, em março, já estamos sentindo os impactos do recrudescimento da pandemia e do aumento da alíquota do ICMS em São Paulo, pois houve redução do volume de vendas diárias dos veículos usados”, esclarece Assumpção Júnior.


Automóveis e Comerciais Leves

Se considerados apenas os segmentos de automóveis e comerciais leves usados, o crescimento das negociações chegou a 4,48% (915.537 unidades, em março, contra 876.306, em fevereiro). No comparativo com março de 2020 (658.893 unidades), a alta foi de 38,95%.


No acumulado do primeiro trimestre de 2021 (2.661.012 unidades), estes segmentos apresentaram alta de 13,88% ante o mesmo período de 2020 (2.336.586 unidades vendidas).


Impactos do aumento do ICMS em São Paulo

Se verificarmos a média de vendas diárias de automóveis e comerciais leves usados, no país, os dados mostram que houve queda de 9,15% em março de 2021, sobre a média de vendas diárias registrada em fevereiro. “Essa queda evidencia que estamos, cada dia mais, sentindo tanto os impactos da pandemia quanto do aumento abusivo do ICMS sobre veículos usados, no estado de São Paulo que, até dezembro de 2020 – antes do aumento de 207% na alíquota - representava cerca de 39% das transações realizadas no Brasil, passando para 24% em fevereiro de 2021 e, em março deste ano, essa representatividade caiu para 23%”, reforça Assumpção Júnior.


Do total de automóveis e comerciais leves usados transacionados em março/2021, os fabricados entre 1 a 3 anos representaram 10,51%, e 10,04% se considerarmos o acumulado do 1º. Trimestre de 2021.


Para publicidade, apoio ou parcerias na seção Automóveis entre em contato através do e-mail: publicidade@revistapubliracing.com.br

Pensando em vender seu veículo? - Nós compramos !
Coluna de André Maranhão - Veículos híbridos e eletricos