• Facebook
  • Twitter
  • YouTube
  • Instagram
Revista Publiracing

Extreme E: Sébastien Loeb e Cristina Gutiérrez conseguem o melhor tempo no sábado


Extreme E: Sébastien Loeb e Cristina Gutiérrez conseguem o melhor tempo no sábado

A Extreme E havia prometido um grande show em AlUla, Arábia Saudita, neste final de semana. E o dia de abertura do X Prix do Deserto mostrou exatamente isso, com uma competição incrível, cenários impressionantes, muita adrenalina - com acidentes incluídos, e uma luta sensacional pelo primeiro lugar na classificação, que finalmente foi vencida por Sébastien Loeb e Cristina Gutiérrez, a dupla da equipe X44 de Lewis Hamilton.


A pista de alta velocidade de 8,8 quilômetros - situada no meio de uma paisagem deslumbrante - foi projetada para levar os pilotos e seus carros ao seu limite absoluto. E não decepcionou.


O percurso, que serpenteia de forma espetacular entre cânions, barrancos e dunas, está cheio de rochas e ondulações, com subidas íngremes que são compensadas pela "Caída", uma descida de 100 metros a 45 graus, que alguns competidores comparavam com uma pista de esqui. Para quase todos, representou uma viagem ao desconhecido.


“Sim, acho que nos saímos bem. Fiz uma volta limpa na primeira qualificação, a Cristina também, por isso terminamos em segundo na classificação, mas muito perto do primeiro lugar”, comentou Loeb analisando como foi o dia.


“Na segunda classificação havia uma grande diferença entre a terceira e a quarta posição, então decidimos não correr muitos riscos, apenas tentar garantir a nossa posição no segundo lugar.”

Sébastien Loeb e Cristina Gutiérrez, a dupla da equipe X44 de Lewis Hamilton
Sébastien Loeb e Cristina Gutiérrez, a dupla da equipe X44 de Lewis Hamilton

“Foi o que fizemos, mas no fim das contas nossos principais rivais cometeram um erro na mudança de pilotos, então ficamos em primeiro lugar depois da classificação. O que é perfeito! Não podíamos esperar um começo de corrida melhor", finalizou o francês, nove vezes campeão mundial de rally.


O erro a que ele se refere teve como protagonista a equipe Rosberg X Racing, composta por Molly Taylor e Johan Kristoffersson, que conseguiu uma vantagem de 4,7s na sessão de qualificação da tarde para ultrapassar os pilotos da X44.


Mas Taylor excedeu a velocidade máxima permitida na zona de troca de pilotos e recebeu uma penalidade de 60 segundos, o que derrubou a equipe de Nico Rosberg da primeira para a terceira posição.


“Estivemos em primeiro lugar até o final! Fomos muito rápidos hoje, mas depois tivemos um problema técnico, e no pitlane, muita velocidade, porque o botão foi retirado, então nos deram uma penalidade de sessenta segundos. Sessenta segundos! Uma loucura”, disse Rosberg, estreando em seu novo papel como dono de equipe.


“É uma corrida muito longa, e acho que o piloto que chegar ao final da corrida é quem vai ganhar, porque é muito complicado. Estou feliz porque nossos pilotos fizeram um trabalho muito bom”, acrescentou.

A segunda posição, após a sanção recebida por Taylor e Kristoffersson, ficou com a ACCIONA | Sainz XE Team de Carlos Sainz e Laia Sanz.


“Me sinto bem. A verdade é que estamos em segundo lugar neste primeiro dia de competição, sabemos que tem muita gente boa, muito talento, muitos campeões mundiais, mas aqui estamos nós, Laia e eu, acho que fizemos uma boa qualificação e amanhã vamos para a pré-final. Apenas dois passam, mas vamos tentar”, disse por sua vez Carlos Sainz.


O ODYSSEY 21 da Andretti United também esteve entre os protagonistas, mas um furo na Q1 custou tempo à equipe e provocou um esforço heróico de Catie Munnings, que completou grande parte da sua volta com problemas no carro e seu pneu traseiro direito pendurado precariamente na jante. Isso limitou a britânica e seu companheiro de equipe sueco Timmy Hansen à quarta posição geral, o que significa que eles terão que superar a "Crazy Race" de amanhã se quiserem chegar à final.


Na Crazy Race, estarão acompanhados pela equipe Hispano Suiza XITE Energy (Oliver Bennett / Christine Giampaoli Zonca) e pela JBXE (Jenson Button / Mikaela Åhlin-Kottulinsky), que também tiveram sua cota de problemas neste sábado. A primeira recebeu uma penalidade de 75 segundos por excesso de velocidade na zona de troca de pilotos, enquanto a última perdeu tempo parada na pista após bater em um buraco na Q1.

Um desempenho promissor de Button e Åhlin-Kottulinsky na Q2 foi dificultado pelas penalidades de quase três minutos que receberam por uma infração de zona de troca de pilotos e por excesso de velocidade, embora a equipe do Campeão Mundial de F1 de 2009 tenha se beneficiado de problemas ainda maiores ocorridos com três de seus adversários.


Depois de uma sexta-feira difícil, os problemas da Segi TV Chip Ganassi Racing continuaram hoje na Arábia Saudita, com uma falha na direção assistida que forçou Kyle LeDuc e Sara Price a lutarem fisicamente com seu ODYSSEY 21 até o final da Q1, uma situação que LeDuc descreveu como "uma luta de punho" dentro da cabine. Outros problemas impediram Price de chegar à linha de saída na Q2, o que significa que ela e LeDuc se limitarão ao "Shoot Out" de amanhã.


Outras equipes que tiveram problemas foram a ABT CUPRA XE - cuja piloto Claudia Hürtgen, felizmente, saiu ilesa de um acidente espetacular na Q1 - e a Veloce Racing, com um capotamento de Stéphane Sarrazin, também na qualificação, que foi suficiente para que a escuderia britânica ficasse de fora do resto do fim de semana pelos danos no carro.


As corridas de domingo terão a disputa do Shoot Out, a Crazy Race, a semifinal e a final, que definirão quem terá a honra de ser coroado o primeiro vencedor na história da Extreme E. As emoções da competição podem ser acompanhadas ao vivo através do canal de youtube da categoria.


Para publicidade, apoio ou parcerias na seção Automobilismo entre em contato através do e-mail: publicidade@revistapubliracing.com.br

Pensando em vender seu veículo? - Nós compramos !
Coluna de André Maranhão - Veículos híbridos e eletricos