top of page

Exportações de componentes automóveis produzidos em Portugal superam o 1 bilhão de euros em maio


Exportações de componentes automóveis produzidos em Portugal superam o 1 bilhão de euros em maio

As exportações de componentes para automóveis ultrapassaram o valor de 1 bilhão de euros em maio deste ano, registando uma subida de 21,9% face ao mesmo mês de 2022. De acordo com os dados recolhidos pela AFIA - Associação de Fabricantes para a Indústria Automóvel, este crescimento de dois dígitos, representa uma subida pelo décimo terceiro mês consecutivo, mostrando também um ritmo de crescimento superior às exportações nacionais de bens, que neste mesmo período diminuíram 6,9%.


No que se refere ao acumulado até maio as exportações de componentes para automóveis estão na ordem dos 5.000 milhões de euros, o que se traduz num acréscimo de 21,8% face ao mesmo período em 2022.


Importante realçar que, em 2023, 70% das exportações portuguesas de componentes automóveis continuam a pertencer ao top 5 de países composto por Espanha, Alemanha, França, Eslováquia e Estados Unidos da América.


Espanha, com vendas de 1422 milhões de euros, continua a ser o principal cliente dos componentes fabricados em Portugal, seguida pela Alemanha com 1108 milhões de euros. Na terceira posição encontramos a França, com 560 milhões de euros, enquanto a quarta posição pertence à Eslováquia com 224 milhões, fechando-se o top 5 com Estados Unidos da América com 189 milhões de euros.


Destaque-se que as exportações para quatro destes cinco países aumentaram relativamente ao ano anterior. Assim, as exportações para Espanha aumentaram 22,6% relativamente ao ano de 2022, Alemanha apresenta-se com um crescimento de 28,6%, as exportações para França, 3.º país cliente, cresceram 23,0% e por último, a Eslováquia registou um aumento de importações de componentes automóveis portugueses de 26,5% em relação a 2022.


Por outro lado, os EUA continuam a registar uma queda, agora de 21,0%, nas importações de componentes automóveis provenientes de Portugal, no que se refere ao período homólogo de 2022 mantendo-se como 5º país cliente.


Saliente-se ainda que as exportações dos componentes automóveis para países como a Espanha e a Alemanha estão a crescer mais do que a produção, ganhando assim quota de mercado nestes países. Aliás, entre janeiro e maio deste ano a produção em Espanha teve um aumento de 19,9% enquanto as exportações subiram 22,6%. Já na Alemanha a produção situou-se nos 27,1% contra os 28,6% das exportações.


Sem grandes alterações no panorama nacional e internacional no que se refere ao aumento dos custos da inflação, transportes, energia e matérias-primas, que continuam a acentuar a incerteza neste e outros setores, é importante relembrar que a indústria de componentes para automóveis mantém a sua consistência e resiliência, continuando a criar formas de se manter competitiva e continuar a ganhar quota de mercado às suas congéneres.


Os cálculos da AFIA têm como base as Estatísticas do Comércio Internacional de Bens divulgadas a 10 de julho pelo INE – Instituto Nacional de Estatística.

 

Com jornalistas nos dois lados do oceano, informamos que nossos textos contêm expressões e palavras utilizadas tanto no Brasil como em Portugal, de acordo com a origem do conteúdo e o mercado principal a que se destinam.


Visite nossa Plataforma de Compra e Venda de Veículos e tenha atendimento com especialistas que vão ajudar você a realizar o melhor negócio



Gostou da matéria? – Saiba que a sua contribuição é muito importante para a realização do nosso trabalho de jornalismo independente e totalmente gratuito. Saiba como apoiar aqui


Para publicidade, apoio ou parcerias na seção #Mecânica e #Peças entre em contato através do e-mail: publicidade@revistapubliracing.com.br

Comments


350x250.gif
300.250.png
bottom of page