• Facebook
  • Twitter
  • YouTube
  • Instagram
Revista Publiracing

Em iniciativa para reciclagem, baterias dos veículos Honda na Europa ganham segunda vida



A Honda Motor Europe está a expandir a sua parceria de reciclagem de baterias com a SNAM (Société Nouvelle d’Affinage des Métaux), de forma a promover a utilização sustentável das suas baterias em final de vida. O acordo pan-Europeu fará com que a SNAM recolha e recicle baterias de veículos híbridos e elétricos Honda, com o intuito de dar uma “segunda vida” para armazenar energia renovável ou, caso não sejam adequadas para este fim, extrair componentes de valor para reciclagem, e assim reduzir ao mínimo o impacto no meio ambiente, um fator que preocupa muito ambientalistas e envolvidos na área.


A Honda e a SNAM colaboram em conjunto desde 2013, para garantir a rastreabilidade de baterias em final de vida útil e eliminá-las de acordo com os padrões ambientais da União Europeia. A expansão deste acordo fará com que a SNAM recolha baterias de ions de lítio e de hidreto metálico de níquel (NiMH) de toda a rede de concessionários Honda e oficinas autorizadas em 22 países, antes de analisar o quanto são adequadas são para reciclagem e processá-las adequadamente.


“À medida que a procura por veículos híbridos e elétricos da Honda continua a crescer, aumenta também a preocupação em desenvolver baterias da forma mais ecológica possível. Os recentes desenvolvimentos de mercado podem permitir que estas baterias tenham utilidade numa segunda vida, como alimentar empresas ou recuperar componentes úteis, através do uso de técnicas recentes de reciclagem, que podem ser utilizadas como matéria-prima na produção de novas baterias.”, afirmou Tom Gardner, Senior Vice President da Honda Motor Europe.


O transporte seguro e de baixas emissões é também uma preocupação na recolha de baterias usadas. No momento de chegada, a SNAM avalia quais são as baterias válidas para incluir num novo dispositivo de armazenamento de energia. Sendo, posteriormente, reaproveitadas e disponibilizadas pela SNAM para aplicações domésticas e industriais.


Quando as células da bateria estão danificadas e inadequadas para uma “segunda vida”, materiais como o cobalto e o lítio podem ser extraídos, utilizando técnicas de hidrometalurgia que envolvem o uso de química aquosa. Estes podem ser reutilizados na produção de novas baterias, pigmentos coloridos ou como aditivos úteis para argamassa. Outros materiais de uso comum como o cobre, metal e o plástico são reciclados oferecidos ao mercado para serem novamente utilizados.


Para publicidade, apoio ou parcerias na seção Automóveis entre em contato através do e-mail: publicidade@revistapubliracing.com.br



Laja Revista Publiracing
Reserve seu espaço