top of page

Dakar 2024: Brasil em destaque com vitória do estreante Rodrigo Varela nos T4 e Moraes em destaque


Dakar 2024: Brasil em destaque com vitória do estreante Rodrigo Varela nos T4 e Moraes em destaque

Com 17 inscritos, a representação brasileira é a maior e mais forte da história no Rally Dakar, que realiza sua edição 2024 na Arábia Saudita, com a primeira especial disputada hoje (06/01) e encerramento no dia 19 de janeiro. E já no primeiro dia os brasileiros tiveram resultados excepcionais.


Ainda vivendo o drama de ter que correr com um carro improvisado às pressas depois do navio que levava seu UTV oficial e equipamentos ter que desviar da rota por causa de piratas no Mar Vemelho, a dupla brasileira Rodrigo Varela/Enio Bozzano Junior (Divino Fogão/Can-Am/Motul/Quadrijet) conquistou uma surpreendente vitória na especial de hoje, depois de 414km em alta velocidade, na categoria UTV T4. Varela faz sua estreia no Dakar, competindo por uma equipe formada por seus familiares e técnicos brasileiros.


Outra vitória veio do piloto Marcelo Medeiros (Yamaha Raptor 700, apoiado por Mardisa/Viação Estrela/Taguatur Fiat/Sedel), que faturou o primeiro lugar na categoria Quadriciclos e confirmou a condição de favorito ao título. Já Lucas Moraes (Toyota GR DKR Hilux T1+), grande revelação brasileira no Dakar 2023, quando estreou já no pódio, chegou no sexto lugar depois de largar em 16º, ganhando dez posições e registrando uma primeira especial de melhor resultado do que a do ano passado, quando terminou em 12º. Em 2024 Lucas tem como navegador o espanhol Armand Monleón e o apoio de Red Bull, Repsol, Strava, Oakley, Zapalla. A vitória na categoria carros coube ao piloto belga Guillaume de Mevius, com navegação do francês Xavier Panseri, da equipe Overdrive.


Dakar 2024: Brasil em destaque com vitória do estreante Rodrigo Varela nos T4 e Moraes em destaque

A especial foi bastante dura, marcadamente pela presença de grandes trechos cobertos por rochas e pedregulhos, causando inúmeros furos de pneus. Contrastando com esse trecho, a especial também apresentou longas extensões do que os árabes chamam de “fech fech”, trecho formado por camadas de pó muito fino, famosas por impedirem a visão quando há tempestade no deserto. A maior parte dos veículos convencionais não consegue trafegar no fech fech, pois atola facilmente. Rodrigo Varela e Enio Bozzano tiveram uma roda quebrada neste obstáculo. O trecho rochoso e o dominado pelo pó fino obrigaram os tripulantes a colocarem em prática os treinos de troca rápida de rodas. Foi o caso também, de Lucas Moraes.


“Foi uma especial muito, muito difícil. Certamente uma das mais complicadas que já diz no Dakar. A planilha tinha muitas mudanças de direção súbitas, o que exigiu muita concentração dos navegadores – e nesse ponto o Armand foi perfeito, acertou tudo. Acabamos tendo um pneu furado no trecho de pó fino. Não viemos arriscando, conseguimos andar sempre na trilha, o que foi importante. Acho que o resultado foi muito bom. Chegamos. E foi só o primeiro dia”, avaliou Lucas Moraes.

Dakar 2024: Brasil em destaque com vitória do estreante Rodrigo Varela nos T4 e Moraes em destaque

“Vocês não têm ideia de como foi difícil essa especial. Parecia uma gincana. Zilhões de coisas pra prestar a atenção, para evitar quebra ou pneu rasgado. E o mais curioso é que atolar roda na poeira atrapalhou muita gente, destruiu muitas rodas e pneus”, definiu o vencedor das T4, Rodrigo Varela.

O atual campeão da categoria Carros, a principal, é o catari Nasser Al-Atthiya, que neste ano compete pela equipe Prodrive com um modelo Hunter. Ele também não escapou dos problemas. “Nos primeiros cinquenta quilômetros nós tivemos dois pneus furados”, revelou. “Daí pra frente tentamos recuperar o terreno perdido, mas não era fácil. Estou muito feliz simplesmente pelo fato de ter terminado a especial de hoje. Poderia ter sido pior”, calculou o atual campeão, que foi substituído na equipe Toyota Gazoo Racing pelo brasileiro Lucas Moraes.

 

RESULTADOS

1ª Especial, 405km, de Al Ula até Al Henakiyah

Categoria Carros

1. Guillaume de Mevius/Xavier Panseri (Toyota Hilux Overdrive), 4h35min59s

2. Carlos Sainz/Lucas Cruz (Audi RS Q e-tron E2) +1min44s

3. Giniel de Villiers/Dennis Murphy (Toyota GR DKR Hilux) +9min18s

4. Vaidotas Zalas/Paulo Fiuza (Mini John Cooper Works Rally Plus) +10min42s

5. Romain Dumas/Max Delfino (Toyota Hilux) +12min18s

6. Lucas Moraes/Armand Monleon (Toyota GR DKR Hilux) +13min25s

7. Yazeed Al-Rajhi/Timo Gottschalk (Toyota Hilux Overdrive) +13min39s

8. Mathieu Serradori/Loic Minaudier (Century CR6-T) +14min12s

9. Mattias Ekström/Emil Bergkvist (Audi RS Q e-tron E2) +14min20s

10. Saood Variawa/Francois Cazalet (Toyota GR DKR Hilux) +14min34s

 

 

Categoria UTVs T4

1. Rodrigo Varela/Enio Bozzano Junior (BRP Can-Am Maverick XRS Turbo), 5h33min37s

2. Gerrard Farres Guell/Diego Ortega Gil (BRP Can-Am Maverick XRS Turbo) +12min17s

3. Sara Price/Jeremy Gray (BRP Can-Am Maverick XRS Turbo) +17min54s

4. Jerome de Sadeleer/Michael Metge (BRP Can-Am Maverick XRS Turbo) +22min05s

5. Xavier de Soultrait/Martin Bonnet (Polaris RZR Pro R) +23min42s

6. Enrico Gaspari/Facundo Jaton (Polaris RZR Pro R) +31min00s

7. Cristiano Batista/Fausto Mora (BRP Can-Am Maverick XRS Turbo) +36min02s

8. Yasir Seaidan/Adrien Metge (BRP Can-Am Maverick XRS Turbo) +55min19s

9. João Ferreira/Filipe Palmeiro (BRP Can-Am Maverick XRS Turbo) +59min53s

10. Sebastian Guayasamin/Fernando Matias Acosta (BRP Can-Am Maverick XRS Turbo) +1h00min58s

 

 


46ª EDIÇÃO DO RALLY DAKAR

7.891 km de percurso total. Especiais somam 4,727 km

Data / locais / total do dia / especial

06/01, Etapa 01 – Al Ula –> Al Henakiyah – 414 km

07/01, Etapa 02 – Al Henakiyah –> Al Duwadimi – 431 km

08/01, Etapa 03 – Al Duwadimi –> Al Salamiya –447 km

09/01, Etapa 04 – Al Salamiya –> Al-Hofuf – 425 km

10/01, Etapa 05 – Al Hofuf –> Shubaytah – 375 km

11-12/01, Etapa 06 – Shubaytah  –> Shubaytah (48 horas) – 466 km

13/01 – Descanso

14/01, Etapa 07 – Riyadh –> Al Dawadimi – 473 km

15/01, Etapa 08 – Al Dawadimi –> Hail – 407 km

16/01, Etapa 09 – Hail –> Al Ula – 439 km

17/01, Etapa 10 – Al Ula –> Al Ula – 114 km

18/01, Etapa 11 –Al Ula –> Yanbu – 275 km

19/01, Etapa 12 – Yanbu –> Yanbu – 185 km

 

Competidores

778 inscritos

72 nacionalidades

 

Veículos e Categorias

Carros: 72 (5)*

Motos: 148

Quadriciclos: 10 (1)

Protótipos Leves: 66

UTVs (Challengers, T3): 42 (6)

UTVs (de produção, T4): 36 (5)

Caminhões: 46

Clássicos: 14

Total: 434 veículos

*Nota: entre parêntesis, quantidade de competidores brasileiros, que totalizam 17, a maior delegação brasileira no Rally Dakar

350x250.gif
300.250.png
bottom of page