top of page

CPR: Ricardo Teodósio vence Rali Casinos do Algarve


Ricardo Teodósio/José Teixeira (Hyundai i20N Rally2)
Ricardo Teodósio/José Teixeira (Hyundai i20N Rally2)

A dupla Ricardo Teodósio/José Teixeira (Hyundai i20N Rally2) foi a vencedora, este sábado, do Rali Casinos do Algarve, segunda prova do Campeonato de Portugal Ralis (CPR), ao concluir as sete classificativas disputadas com uma vantagem de 16.4 segundos em relação a Miguel Correia e Jorge Carvalho (Skoda Fabia Evo), que após este resultado passaram a ser os líderes do CPR.


Teodósio e Correia foram, sem dúvida, os dois grandes protagonistas do evento algarvio após Craig Breen (Hyundai i20N Rally2), o principal favorito, desistir logo na primeira classificativa deste sábado, devido a um despiste causado por problemas mecânicos. Também na especial de abertura do dia abandonou também, ao sair de estrada, Bernardo Sousa (Citroen C3), dando origem a uma neutralização que acabaria por “partir” o rali em dois grupos e motivar, já mais tarde, o cancelamento das duas últimas classificativas, de modo a evitar que alguns pilotos corressem o risco de concluir a prova sem luz natural.


“Foi a minha primeira vitória aqui, em ‘casa’, para o CPR, e em termos de futuro fico mais moralizado que nunca para a Aboboreira. O Miguel [Correia] está a fazer um bom trabalho e revela-se cada vez mais rápido, como se viu agora. Procurei não correr muitos riscos, daí que somente nos últimos três troços arriscasse um pouco mais”, comentou o piloto algarvio na hora de festejar o triunfo. De resto, Miguel Correia, que havia sido o primeiro líder do rali, na noite de sexta-feira, tinha razões para estar radiante, como confirmou no final: “Foi um rali muito bem disputado e este segundo lugar deixa-me bastante satisfeito pelo excelente ritmo a que andei. Numa prova que eu não conhecia, bati-me até ao fim com o piloto da casa e venci mais de 50 por cento dos troços. Passei para a frente do campeonato e isso é ótimo”.

Miguel Correia e Jorge Carvalho (Skoda Fabia Evo)
Miguel Correia e Jorge Carvalho (Skoda Fabia Evo)

O último lugar do pódio acabou na posse de Pedro Meireles (Hyundai i20 N Rally4), que nunca largou os primeiros lugares, fazendo tudo por merecer esse “prémio” há muito aguardado… “O terceiro lugar foi bom, estou satisfeito, mas tenho pena de hoje de manhã, devido a uma rótula da suspensão traseira partida, ter perdido algum tempo, pensando que o problema tinha origem nos pneus… De tarde não quis arriscar, pois precisava de chegar ao fim, dado que há muito não terminava um rali. Espero ser ainda mais competitivo na Aboboreira”, comentou o piloto de Guimarães.


Muito regular, embora sem nunca interferir na discussão dos lugares do pódio, José Pedro Fontes (Citroen C3) destacou-se sempre do saudita Rakan Al-Rashed (Skoda Fabia RS Rally2), mesmo tendo sofrido um furo já na parte final. “Foi o rali que conseguimos fazer e o quarto lugar acaba por ser positivo…”, confessava o piloto portuense.


Paulo Meireles (Hyundai i20 N Rally2) e Pedro Almeida (Skoda Fabia Evo) travaram um duelo curioso na parte final do rali, acabando a vantagem, embora em igualdade de tempo, do lado do primeiro. “Alinhei ainda a sofrer os efeitos de uma forte gripe e apostado em adquirir ritmo e fazer quilómetros. O resultado final acaba por corresponder às minhas expetativas. Espero surgir melhor no Rali Terras D’Aboboreira”, dizia Meireles, enquanto o seu rival lamentou: “Não iniciei bem o dia de hoje e depois de duas saídas de estrada durante a manhã, perdi a confiança. Procurei recuperá-la aos poucos, mas, entretanto, o rali terminou…”

Ricardo Sousa (Peugeot 208 Rally4)
Ricardo Sousa (Peugeot 208 Rally4)

De regresso ao CPR, Diogo Salvi (Skoda Fabia Evo) confessou falta de uma boa condição física, o que não o impediu de terminar num confortável oitavo posto, enquanto o jovem Lucas Simões (Ford Fiesta R5 MK II) deu mais um passo em frente na sua época de aprendizagem entrando do “top 10” e concluiu na frente de Paulo Neto (Skoda Fabia Evo), cujo furo no último troço da manhã não deixou de penalizar o seu desempenho.


No Campeonato 2RM (duas rodas motrizes) Ricardo Sousa (Peugeot 208 Rally4) dominou, com uma diferença final de 1m24,8s para o campeão Ernesto Cunha (Peugeot 208 Rally4), que ao partir no grupo da frente acabou por ser prejudicado por “abrir a estrada”. “Apesar de tudo, conquistei um grande resultado, face às circunstâncias em que disputei os troços. Tive que ser paciente e não arriscar, caso contrário teria ficado pelo caminho”, dizia o campeão em título, enquanto o vencedor, Ricardo Sousa, falava de um triunfo estratégico: “Sabia que de manhã deveria entrar um pouco ao ataque, até porque partíamos atrás. O plano deu certo e após o almoço procurámos gerir a vantagem e correu tudo bem, somando o número máximo de pontos para o campeonato”.


O ucraniano Anton Korzun (Peugeot 208 Rally4), muito regular e mesmo com alguns percalços, como um furo, garantiu o pódio.


No Campeonato Júnior, Hugo Lopes (Peugeot 208 Rally4) chamou a si o triunfo, somando quase meio minuto de diferença para Kevin Saraiva (Peugeot 208 Rally4), com Gonçalo Fernandes (Peugeot 208 Rally4), o campeão em título, a sair do Algarve com o terceiro lugar final.

Hugo Lopes (Peugeot 208 Rally4)
Hugo Lopes (Peugeot 208 Rally4)

Classificação final (oficiosa)

1º, Ricardo Teodósio/José Teixeira (Hyundai i20N Rally2), 52m36,6s

2º, Miguel Correia/Jorge Carvalho (Skoda Fabia Evo), a 16,4s

3º, Pedro Meireles/Pedro Alves (Hyundai i20N Rally2), a 43.1

4º, José Pedro Fontes/Inês Ponte (Citroen C3), a 1.12.1

5º, Rakan Al-Rashed/Dale Moscat (Skoda Fabia RS Rally2), a 1.33.1

6º, Paulo Meireles/Marcos Gonçalves (Hyundai i20N Rally2), a 1.54.4

7º, Pedro Almeida/Mário Castro (Skoda Fabia Evo), a 1.54.4

8º, Diogo Salvi/Hugo Magalhães (Skoda Fabia R5), a 2.27.7

9º, Lucas Simões/Nuno Almeida (Ford Fiesta R5 MK II), 2.51.3

10º, Paulo Neto/Nuno Mota Ribeiro (Skoda Fabia Evo), a 3.30.0


2RM (oficiosa)

1º, Ricardo Sousa/Luís Marques (Peugeot 208 Rally4), 57.41.0

2º, Ernesto Cunha/Rui Raimundo (Peugeot 208 Rally4), a 1.24.8

3º, Anton Korzun/Pavlo Kononov (Peugeot 208 Rally4), a 1.47.2

4º, Hugo Mesquita/Valter Cardoso (Renault Clio Rally4), a 2.51.9

5º, Pedro Silva/Roberto Santos (Peugeot 208 Rally4), a 3.29.8


Júnior (oficiosa)

1º, Hugo Lopes/Tiago Neves (Peugeot 208 Rally4), 1.01.10,8

2º, Kevin Saraiva/Beatriz Pinto (Peugeot 208 Rally4), a 28.5

3º, Gonçalo Fernandes/Fernando Miguel (Peugeot 208 Rally4), a 2.16.2

4º, Dário Rebelo/António Pereira (Peugeot 208 R2), a 2.52.2

5º, Guilherme Meireles/Carlos Magalhães (Peugeot 208 Rally4), a 3.40.7

6º, José Quintas/Paulo Marques (Peugeot 208 R2), a 3.53.5


O Rali Terras D’Aboboreira (28/29 abril) será a próxima prova (3ª) do Campeonato de Portugal de Ralis, sendo disputado nos concelhos de Amarante, Baião e Marco de Canaveses.

 

Com jornalistas nos dois lados do oceano, informamos que nossos textos contêm expressões e palavras utilizadas tanto no Brasil como em Portugal, de acordo com a origem do conteúdo e o mercado principal a que se destinam.


Visite nossa Plataforma de Compra e Venda de Veículos e tenha atendimento com especialistas que vão ajudar você a realizar o melhor negócio



Gostou da matéria? – Saiba que a sua contribuição é muito importante para a realização do nosso trabalho de jornalismo independente e totalmente gratuito. Saiba como apoiar aqui


Para publicidade, apoio ou parcerias na seção #Automobilismo entre em contato através do e-mail: publicidade@revistapubliracing.com.br

Comentarios


350x250.gif
300.250.png
bottom of page