top of page

CPR: Rali de Castelo Branco marca início da fase de asfalto


José Pedro Fontes
José Pedro Fontes

Ao entrar na segunda metade da temporada, o Campeonato de Portugal de Ralis muda-se para os pisos de asfalto e o Rali de Castelo Branco (30 junho/1 julho), no próximo fim de semana, será o primeiro exame dessa “matéria”, podendo, desde logo, ajudar a perceber quem estará melhor preparado para reafirmar a sua candidatura ao título e suceder a Armindo Araújo.


Não há duas provas iguais, é certo, mas no recente Rally de Lisboa, em que o campeão em título conquistou a sua primeira Taça de Portugal, ficou a ideia de que tanto Armindo como José Pedro Fontes estarão um passo à frente da concorrência, protagonizada por Miguel Correia e Ricardo Teodósio. Na estreia do novo Skoda RS e, portanto, mesmo em “modo adaptação”, o piloto de Santo Tirso deixou boas indicações e Fontes teve oportunidade de confirmar que no asfalto é “obrigatório” contar com ele e com o Citroen C3 Rally2, para discutir a vitória nos próximos quatro ralis, ou seja, até ao fim da época.


Está, ainda, tudo por decidir e, portanto, ninguém ouse pensar que Araújo e Fontes, nestes próximos quatro ralis, têm via livre para concretizar os seus objetivos. Poderão reunir a maior dose de favoritismo, mas a expetativa residirá no nível da resposta tanto de Miguel Correia, atual líder do Campeonato, como de Ricardo Teodósio, porque ambos terão retirado preciosas ilações do trabalho a desenvolver para, futuramente, poderem rivalizar com os dois primeiros classificados do Rally de Lisboa. E ainda nessa equação do título convém não esquecer o britânico Kris Meeke, que veio substituir o malogrado Craig Breen no Team Hyundai Portugal e, recorde-se, já obteve uma vitória ainda antes de se destacar na prova do CPR do Vodafone Rally de Portugal até um problema mecânico forçar a sua desistência. Embora tenha feito o seu último rali de asfalto em 2019, na Alemanha, quando era piloto oficial da Toyota no WRC, Meeke será sempre um candidato ao primeiro lugar em Castelo Branco.


Bernardo Sousa (Citroen C3) e Pedro Meireles (Hyundai i20 N Rally2), que não estiveram na prova lisboeta, são candidatos aos lugares de honra, restando a dúvida se conseguirão acompanhar o ritmo do quarteto português já referido.

Armindo Araújo
Armindo Araújo

No Campeonato de Portugal de Ralis 2RM (duas rodas motrizes) os ânimos também se encontram ao rubro, com um máximo de 16,5 pontos a separarem os quatro primeiros classificados. O campeão em título, Ernesto Cunha, mantém a liderança, mas contabiliza quatro resultados, enquanto Ricardo Sousa (2 resultados) soma menos 10 pontos e Gonçalo Henriques (3) 11. Hugo Mesquita (4), atual quinto classificado, soma uma diferença de 16,5 e tanto Hugo Lopes (3 resultados/-28,5 pontos) como Daniel Nunes (2/-38,5) ainda têm uma palavra a dizer na luta pelos primeiros lugares.


Entretanto, o Campeonato de Portugal Júnior de Ralis, liderado por Hugo Lopes, terá em Castelo Branco a sua quarta e antepenúltima jornada. O piloto de Viseu tem um pecúlio de 17 pontos face a Gonçalo Henriques – o jovem vencedor em 2022 do FPAK Júnior Team e que vai estrear, com o apoio da FPAK, o seu Renault Clio com evolução Rally4 –, ao passo que o terceiro da tabela classificativa, Kevin Saraiva, soma já uma desvantagem de 30 pontos, menos 8 pontos que Gonçalo Fernandes e José Quintas, enquanto Dário Rebelo regista 39


Por fim, de assinalar a chegada de “sangue novo” aos ralis, com a estreia dos seis jovens pilotos selecionados e apoiados pela entidade federativa para o FPAK Júnior Team, abrindo-lhes uma janela de oportunidade para iniciarem uma carreira. São eles Alexandre Cordeiro (Domingos Sport), Pedro Armando Pereira (MNE), Pedro Dias da Silva (Peres Competições), João Paulo Silva (CRN), Jorge Rafael e Rêgo (Teodósio Motorsport) e Vítor Hugo Matias (Filipe Sport).

Miguel Correia
Miguel Correia

CAMPEONATOS/CLASSIFICAÇÕES

Absoluto 2RM

1º, Miguel Correia (4 pontuações) 82 pontos 1º, Ernesto Cunha (4) 64,5 pontos

2º, Ricardo Teodósio (3) 62 2º, Ricardo Sousa (2) 54

3º, José Pedro Fontes (4) 54 3º, Gonçalo Henriques (3) 53,5

4º, Armindo Araújo (2) 48 4º, Hugo Mesquita (4) 48

5º, Pedro Almeida (4) 46 5º, Hugo Lopes (3) 36

6º, Lucas Simões (4) 34 6º, Daniel Nunes (1) 26

7º, Craig Breen (1) 28 7º, Anton Karzun (3) 26

8º, Kris Meeke (1) 28 8º, Pedro Silva (3) 22

9º, Bernardo Sousa (2) 27 9º, Rafael Cardeira (3) 21

10º, Pedro Meireles (2) 23 10º, Kevin Saraiva (2) 18


Júnior

1º, Hugo Lopes (3) 70 pontos

2º, Gonçalo Henriques (2) 53

3º, Kevin Saraiva (2) 40

4º, Gonçalo Fernandes (2) 32

5º, José Quintas (3) 32

6º, Dário Rebelo (2) 31

7º, João Andrade (1) 14

8º, Guilherme Meireles (1) 12

8º, Eduardo Santos (1) 12


HORÁRIO/PROGRAMA


SEXTA-FEIRA (30 junho)

Free Practice 08h00

Qualifying 09h30

Shakedown 10h30/11h00

Partida (Campo da Feira) 14h00

PEC 1 – Sto. André das Tojeiras 1 (9,94 km) 15h11

PEC 2 – Vila Velha de Ródão (9,72 km) 16h04

Reagrupamento (“Docas”) 17h34/20h00

Assistência (“Campo da Feira”) 20h15/20h45

PEC 3 – Super Especial Reconquista A (2,50 km) 21h03

PEC 3 – Super Especial Reconquista B 21h18

Final (“Docas”) 22h38


SÁBADO

Partida (Assistência/Campo da Feira) 09h53

PEC 4 – Sarzedas 1 (9,21 km) 10h41

PEC 5 – Sto. André das Tojeiras 2 11h19

PEC 6 – Sarzedas 2 12h32

Reagrupamento (“Docas”) 13h47/15h00

Assistência (Campo da Feira) 15h08/15h23

PEC 7 – Sobral do Campo/S. Vicente da Beira 1 (11,89 km) 16h16

PEC 8 – S. Vicente da Beira/Louriçal do Campo 1 (9,14 km) 17h09

PEC 9 – Sobral do Campo/S. Vicente da Beira 2 18h22

PEC 10 – S. Vicente da Beira/Louriçal do Campo 2 19h15

Reagrupamento (“Docas”) 20h25/20h45

Assistência (“Campo da Feira”) 21h00/21h15

PEC 11 – Castelo Branco (6,65 km) 21h33

Final (“Docas”) 21h43

350x250.gif
300.250.png
bottom of page