top of page

China reduz 50% o preço dos veículos elétricos, já na Europa e EUA eles não param de subir


A JATO Dynamics compartilha seu mais recente relatório sobre a evolução dos mercados de veículos elétricos (EV) na China, Estados Unidos e Europa. ‘EVs - um desafio de preços’ ’inclui os dados e percepções de líderes da indústria, explorando os preços de EVs nos últimos 10 anos, juntamente com o impacto dos incentivos dos governos de cada região para o crescimento nesses mercados.


Enquanto governos e formuladores de políticas sem dúvida se tornaram cada vez mais influenciados por questões ambientais e pela agenda verde nos últimos anos, a análise no relatório conclui que não está sendo feito o suficiente para produzir VEs acessíveis em vários mercados.


Enquanto o preço dos EVs na China - o maior mercado mundial de EVs - caiu significativamente para quase pela metade (47%) desde 2011, os mercados dos EUA e da Europa viram os preços dos EVs aumentarem no mesmo período, em 38% e 28%, respectivamente.



O sucesso da China na produção de EVs acessíveis se resume a uma série de fatores, incluindo a decisão do governo de investir pesadamente no mercado doméstico desde 2009. Hoje, os consumidores na China podem comprar um EVs totalmente novo por apenas € 3.700 (aproximadamente 24 mil reais). Em contraste, o preço médio de varejo para um VE nos EUA continua a subir mais rápido do que qualquer outro grande mercado global e agora está em € 36.200, contra € 26.200 em 2011.


Os preços médios de varejo hoje são os mais altos na Europa. Em maio de 2021, os VEs eram em média 52% mais caros do que os carros com motor de combustão interna no Reino Unido e 54% mais caros na Holanda. Na Alemanha, o preço médio de varejo de um EV é € 39.755 em comparação com € 36.979 para veículos de combustão interna. A Noruega é a única exceção - o preço médio de varejo para EVs é € 44.500 em comparação com € 53.000 para veículos com os atuais motores.


Até o momento, os incentivos liderados pelo governo têm sido um fator vital de apoio à indústria automotiva para compensar a diferença de preço entre carros tradicionais e VEs. O compromisso da China com o desenvolvimento de VEs acessíveis fortaleceu o mercado a tal ponto que seu governo está agora em processo de eliminação dos incentivos, enquanto na Europa e nos EUA continuam a contar com tais esquemas para conseguir impulsionar suas vendas.



Nos EUA, os créditos fiscais aceleraram o crescimento do mercado de EV premium, deixando de ajudar os compradores de baixa renda a comprar EVs, desenvolvendo uma oferta de EVs verdadeiramente acessível. Priorizando a ação ambiental nos últimos anos, os governos europeus desenvolveram uma série de esquemas de incentivos, incluindo isenções fiscais e subvenções de compra com sucesso variável de acordo com o país. Tanto para os EUA quanto para a Europa, resta saber se a redução desses incentivos estimulará os fabricantes a agirem ou se eles ficarão atrás dos concorrentes na China.


Ye Qi, membro do Conselho Consultivo de Sustentabilidade da Volkswagen, comentou: “A China tem sido extremamente bem-sucedida na corrida pela liderança de EV - crescendo e evoluindo suas gamas de modelos em um ritmo incrível, o que é um resultado positivo de uma série de fatores trabalhando em conjunto. A necessidade urgente de combater o problema de poluição do ar do país, a influência da liderança visionária e empresarial e os subsídios financeiros significativos do país contribuíram para as taxas de adoção impressionantes observadas nos últimos anos. Olhando para o futuro, conforme a crise climática sobe ainda mais na agenda do governo, é mais provável que os países ocidentais comecem a empurrar os VEs para o mainstream, com a mesma determinação que a China tem feito desde 2013 ”.



A menos que as marcas na Europa e nos EUA encontrem caminhos para criar ofertas de EV mais acessíveis, eles correm o risco de perder sua vantagem no mercado doméstico para os concorrentes chineses. À medida que a popularidade dos SUVs continua a crescer nos mercados ocidentais, o segmento parece destinado a ser um importante campo de batalha para os fabricantes que buscam se estabelecer como líderes no mercado de EV. No curto prazo, pelo menos, os subsídios e incentivos dos governos continuarão a apoiar as vendas de EV, mas por quanto tempo vão permanece, essa é uma questão crucial para a indústria.

David Krajicek, CEO da JATO Dynamics, comentou: “Governos e fabricantes fizeram progressos significativos na última década na expansão do mercado de EV, no entanto, a indústria continua sob pressão, pois continua a se adaptar aos requisitos de metas de sustentabilidade e mudanças nas forças de mercado . O incentivo aos EVs apoiou os fabricantes ocidentais que buscam expandir suas ofertas conforme a demanda do consumidor evoluiu, no entanto, os principais participantes da indústria devem começar a abordar a diferença de preço entre EVs e carros com motores tradicionaos se quiserem permanecer competitivos com seus pares na China. ”


Para publicidade, apoio ou parcerias na seção Automóveis entre em contato através do e-mail: publicidade@revistapubliracing.com.br

Comments


350x250.gif
300.250.png
bottom of page