• Facebook
  • Twitter
  • YouTube
  • Instagram
Revista Publiracing

Chile garante que consegue cumprir as rígidas normas da Fórmula E em função do COVID-19


Chile garante que consegue cumprir as rígidas normas da Fórmula E em função do COVID-19

Alberto Longo, cofundador e Deputy CEO da ABB FIA Fórmula E, destacou o protocolo desenvolvido pela categoria para estar nos centros das cidades apesar da pandemia, e que está sendo implementado no Chile e em outros países para distintos eventos.


Organizar uma competição de Fórmula E tem sido um enorme desafio desde o início, já que a série tem a particularidade de competir nos centros urbanos de algumas das cidades mais importantes do mundo, e a situação do coronavírus tem levado a outro nível de dificuldades devido às restrições individuais de cidades e países.


No entanto, graças ao protocolo que a Fórmula E concebeu para a competição em agosto do ano passado - com seis corridas em nove dias em Berlim, e depois implementado em Valência para os testes de pré-temporada, em Ad Diriyah em fevereiro passado para abrir a Temporada 7 e este fim de semana em Roma, o campeonato de monopostos 100% elétricos tem seguido realizando suas corridas em condições quase normais.


“Roma é uma cidade que está sempre no nosso calendário, é um carro-chefe para nós, estão sempre muito orgulhosos de estarmos aqui nesta cidade. Estamos correndo em circunstâncias absolutamente extremas.”


“Extremas obviamente devido à epidemia, o COVID atingiu muito a Itália, mas a verdade é que todas as autoridades mostraram sua total confiança em nosso sistema de proteção contra o COVID”, disse Alberto Longo este fim de semana no Circuito Cittadino dell'EUR, que recebeu as rodadas 3 e 4 da sétima temporada de Fórmula E.


Longo revelou o baixíssimo índice de casos positivos de COVID registrados pela categoria devido aos controles rígidos que realiza em seus eventos.


“Até hoje, nos diferentes locais onde estivemos, tanto em Berlim, na temporada passada, como em Valência, nos testes de pré-temporada, depois em Riad, e agora aqui, fizemos mais de 27 mil testes, com uma incidência inferior a 0,0001% de casos positivos.”


“Neste caso são três, quatro, cinco casos positivos que tivemos, que foram acompanhados integralmente, praticamente sem sintomas de qualquer tipo. Entraram em isolamento total e definitivamente isso mostra que a nossa bolha funciona, que nosso sistema anti-COVID é perfeito. E, o que é ainda mais importante, chegamos a uma cidade como Roma hoje, e é mais provável contrair o COVID em um supermercado, ou em uma farmácia, do que no evento da Fórmula E”, destacou.

Chile garante que consegue cumprir as rígidas normas da Fórmula E em função do COVID-19

O dirigente espanhol acrescentou que diversos países, inclusive o Chile, adotaram o protocolo da Fórmula E para a organização de eventos.


“O secretário de esporte nos disse outro dia que, graças ao protocolo da Fórmula E, estão planejando realizar outros eventos internacionais no Chile”, comentou.


“E não só o Chile, mas muitos outros países do mundo já estão utilizando nosso sistema para realizar eventos da maneira mais segura possível.”


Depois do evento em Roma, a Fórmula E prevê correr dentro de duas semanas no Circuito Ricardo Tormo, em Valência, antes de ir em maio para Mônaco e Marrakech e seguir para Santiago do Chile nos dias 5 e 6 de junho.


“Em relação ao calendário atual, a verdade é que obviamente temos todos os desafios que todos os eventos internacionais têm, estamos vendo exatamente como podemos terminar as corridas. Mas com o que sim nos comprometemos, com o que já tínhamos nos comprometido antes, e temos bastante certeza de que poderemos continuar, é fazer essas quinze corridas que anunciamos inicialmente”, disse Longo sobre o tema.


“Sim, é verdade que é real a possibilidade de cancelamento ou atraso de qualquer uma delas, o que estamos usando cada vez mais é o formato da corrida dupla durante o mesmo fim de semana.”


“A verdade é que faz todo o sentido do mundo, estrategicamente falando, que ao montar tudo isso que vocês estão vendo aqui, ao invés de fazermos uma corrida, façamos duas. Assim, por precaução, se alguma corrida no futuro tiver que ser cancelada ou adiada, já vamos garantindo uma sequência de corridas”, finalizou.


Para publicidade, apoio ou parcerias na seção Automobilismo entre em contato através do e-mail: publicidade@revistapubliracing.com.br


Pensando em vender seu veículo? - Nós compramos !
Coluna de André Maranhão - Veículos híbridos e eletricos