top of page

Azul mais que duplica a presença no aeroporto de Congonha da capital paulista


Azul mais que duplica a presença no aeroporto de Congonha da capital paulista

A Azul, acaba de anunciar um aumento substancial da operação no Aeroporto de Congonhas, em São Paulo, um dos mais importantes do país. Com isso, a companhia passará a oferecer voos regulares partindo do coração da capital paulista para Brasília (DF), Porto Alegre (RS), Curitiba (PR), Belo Horizonte (MG), Recife (PE) e Rio de Janeiro (RJ). As vendas se iniciam nesta quarta-feira, dia 30 de novembro de 2022 e início das novas operações no dia em 26 de março de 2023.


Seguido do aumento de capacidade no aeroporto de Congonhas, a Agência Nacional de Aviação Civil (ANAC) anunciou esse mês a nova distribuição de slots (autorizações de pousos e decolagens) no aeroporto. Com isso, a Azul mais que duplica sua presença histórica de operação no aeroporto, que era de 41 slots, e passa a operar 84 movimentos de pousos e decolagens a partir de março de 2023.



“Ampliar a presença da Azul em Congonhas era um desejo antigo da companhia. Nós já operamos um terço dos voos no país e temos mais de 300 rotas servindo todo o Brasil. O aumento da nossa malha em Congonhas vai, também, ampliar a presença da Azul no país inteiro e conectar cada canto do Brasil com CGH”, afirma John Rodgerson, CEO da Azul.

O executivo também reforça que a medida, que abre espaço para a Azul e outras companhias atuarem no terminal, traz benefícios para o setor e para os Clientes.

“Essa é uma forma de melhorar o aproveitamento do Aeroporto de Congonhas e gerar mais competitividade entre as companhias, beneficiando o Cliente, que ganha mais opções”, conclui.
Azul mais que duplica a presença no aeroporto de Congonha da capital paulista

Com a ampliação da Azul em Congonhas, os clientes da companhia passam a ter novas possibilidades de conexões para todo o Brasil – Porto Alegre e Curitiba retomam a ligação direta com Congonhas pela Azul, que também amplia voos para Belo Horizonte e Recife, principais hubs regionais, de onde o passageiro pode se conectar com voos para diversas regiões do país. Além disso, haverá aumento dos voos da ponte aérea, ligação com o aeroporto Santos Dumont, no Rio de Janeiro. A grande novidade é a rota Congonhas-Brasília, inédita na malha da companhia.


“As novas ligações vão trazer ainda mais conectividade para a malha da Azul. Imagina que, agora, um cliente pode decolar de Francisco Beltrão, no interior do Paraná, chegar até Congonhas, fazer suas reuniões em São Paulo e retornar no mesmo dia”, exemplifica o CEO da companhia.

Fábio Campos, diretor de Relações Institucionais, explica que o aumento da presença da Azul em Congonhas trará benefícios ao passageiro da companhia.

“Aplaudimos essa medida tomada em relação ao aeroporto de Congonhas, que provoca maior concorrência. Constatamos que a nossa entrada na ponte aérea em 2019 reduziu o preço médio da tarifa e aumentou as opções de voo. Essa expansão significante agora ira mais uma vez beneficiar nossos clientes como um todo”, afirma.

Azul mais que duplica a presença no aeroporto de Congonha da capital paulista

Frota mais eficiente e moderna

A Azul escalou as aeronaves mais modernas da sua frota de 162 aeronaves para operar em Congonhas, sendo que a maior parte das aeronaves que vão cumprir as rotas são Airbus A320neo e alguns Embraer.


Segurança e aumento da capacidade em Congonhas


Em julho desde ano, a Infraero, solicitou à ANAC o aumento do número de pousos e decolagens em CGH de 41 operações/hora para 44 movimentos a partir de 26 de março de 2023. Ao todo, serão 582 voos comerciais por dia. Segundo a Infraero, até setembro de 2019, o aeroporto recebia cerca de 60 mil pessoas por dia.


Com o aumento de capacidade, o Congonhas deverá receber cerca de 500 passageiros a mais por hora para embarque ou desembarque no terminal.


O aumento para 44 pousos e decolagens/hora em CGH estava sendo analisado há dois anos pelas autoridades aeroportuárias e seguiu um parecer técnico da ANAC e Aeronáutica. Os investimentos realizados pela Infraero em infraestrutura e segurança permitiram ampliar a operação no aeroporto, que no passado já operou com mais de 52 movimentos/hora. Em 2020, o pavimento foi recuperado para aumentar capacidade drenagem e o rápido escoamento da água da chuva, aumento da aderência do pneu da aeronave ao pavimento e redução da possibilidade de aquaplanagem.



Em 2022, foi concluída uma nova área de escape na pista principal. A tecnologia denominada EMAS utiliza blocos de concreto que se deformam na batida, quando uma aeronave ultrapassa os limites do percurso de pouso e ajuda na desaceleração. O EMAS é adotado em aeroportos da Europa, Ásia e Estados Unidos e Congonhas foi o primeiro aeroporto da América Latina a contar com esse sistema.


“As melhorias no aeroporto de Congonhas pela Infraero foram significativas, tanto em relação à segurança das operações aéreas, quanto no terminal de clientes. Com isso, e depois de um processo minucioso de análise pela ANAC e Força Aérea, foi possível aumentar a capacidade do aeroporto com total segurança”, comenta Fábio Campos.


Visite nossa Plataforma de Compra e Venda de Veículos e tenha atendimento com especialistas que vão ajudar você a realizar o melhor negócio



Gostou da matéria? – Saiba que a sua contribuição é muito importante para a realização do nosso trabalho de jornalismo independente e totalmente gratuito.


Para publicidade, apoio ou parcerias na seção #Aviação entre em contato através do e-mail: publicidade@revistapubliracing.com.br

Comments


350x250.gif
300.250.png
AEA_SDSEC2024_CARROSSEL_01.png
bottom of page