• Facebook
  • Twitter
  • YouTube
  • Instagram
Revista Publiracing

Aviação: Na Espanha, avião da Indra entra em testes finais de voo sem intervenção do piloto


A Indra e a Junta da Galícia iniciaram a campanha de testes de voo finais do Targus, o Avião Opcionalmente Pilotado (OPV) civil avançado desenvolvido até a data na Espanha e que está preparado para dar apoio em missões de busca e resgate, extinção de incêndios, proteção meio ambiental e do território e controle de usos do solo, entre outras aplicações.


A diretora da Agência Galega de Inovação (GAIN), Patricia Argerey, solicitou o Centro de Pesquisa Aerotransportada de Rozas (CIAR), em Lugo, para comprovar os trabalhos que estão sendo realizados com o drone desenvolvido dentro da Civil UAVs Initiative. Nos meses de junho e julho, o Targus já completou uma primeira série de testes que demonstraram sua capacidade para ser pilotado remotamente em terra e voar de forma autônoma.


Agora, a aeronave começa a voar com seu sistema de missão completo, que é composto por um radar e câmeras eletro-ópticas e infravermelho giro-estabilizada que coletam e enviam dados para a estação de controle em tempo real. Com estes voos, a Indra cumpre com o que é o principal compromisso que adquiriu dentro da Civil UAVs Initiative, o desenvolvimento de uma aeronave opcionalmente pilotada pioneira.


Os testes são realizados com um drone de 1,25 toneladas e 11 metros de envergadura, que está voando em espaço aéreo não segregado, como se fosse mais uma aeronave. Nenhum outro UAV de novo desenvolvimento havia obtido anteriormente licença para realizar voos como estes, o que representa um marco para a indústria aeronáutica de todo o país.


Todos os testes são realizados sob as Condições de Voo aprovadas pela Agência Europeia para a Segurança Aérea (EASA) e com a Licença de Voo emitida pela Agência Estadual da Segurança Aérea (AESA) espanhola que autoriza sua experimentação. São realizados, além disso, sob um protocolo especial de comunicação estabelecido com o controle aéreo do aeroporto de Santiago de Compostela.

O Targus realiza todos os testes desta campanha com um piloto a bordo que se encarrega de realizar a manobra de decolagem e aterrissagem e de passar para a estação de controle em terra o comando da aeronave, uma vez no ar. A estratégia de desenvolver um drone que dá a opção de levar um piloto em cabine permitiu avançar neste projeto uma enorme velocidade.


O projeto também propõe uma grande vantagem operacional para os usuários, que poderão sobrevoar de forma tripulada zonas urbanas ou aterrissar em aeroportos sem restrições e voar sem piloto ao chegar à zona de operações. O uso híbrido reforça o atrativo comercial e as capacidades do Targus.


Em paralelo, a Indra concluiu o desenvolvimento de seu Centro de Missão e Processamento de Dados, um sistema de informação que proporciona utilidades de persistência, disponibilidade, unicidade, concentração, pós-processamento e avaliação comercial dos dados coletados por sistemas não tripulados, tanto aéreos quanto marinhos e terrestres.


A ferramenta permite a incorporação dos dados coletados por qualquer sistema não tripulado, garante a possibilidade de enriquecer o dado mediante algoritmos de pós-processamento proporcionados por qualquer entidade que os tenha desenvolvido, está direcionado ao modelo de negócio de seus usuários e permite participar da obtenção da informação graças a uma sala de acompanhamento das missões que concentra em um único entorno operacional todo o conhecimento situacional que poderia ser interessante para a execução das operações, em tempo real.


Sobre a Civil UAVs Initiative

Impulsionada pela Junta da Galícia, a Civil UAVs Initiative mobilizou 165 milhões de euros distribuídos em quatro grandes programas. O primeiro está concentrado na criação e aperfeiçoamento de infraestruturas aeronáuticas e aeródromo de Rozas para facilitar o desenvolvimento do setor na região; o segundo é um programa de I+D dotado de um investimento de 115 milhões para trabalhar no desenvolvimento de novos produtos, tecnologias e soluções; o terceiro pilar articula-se por meio de onze licitações pré-comerciais de soluções baseadas no uso de UAVs direcionadas a melhorar a gestão do território e o meio rural, o controle marítimo e o tráfego aéreo; e o último é o programa de incubação e aceleração de empresas, que recentemente operou a Business Factory Aero com a qual se quer atrair e apoiar projetos de empresas e startups de qualquer local do mundo.


Indra no Brasil

Presente no Brasil desde 1996, a Indra é uma das principais companhias de tecnologia e consultoria do país. Conta com mais de 7.500 profissionais, escritórios distribuídos nos principais estados brasileiros e quatro Centros de Produção. A companhia faz parte de alguns dos projetos mais inovadores para o desenvolvimento econômico e tecnológico do Brasil nos setores de Transporte & Defesa e de Tecnologia da Informação (TI), os quais estão agrupados em sua filial Minsait.


Para publicidade, apoio ou parcerias na seção Aviação entre em contato através do e-mail: publicidade@revistapubliracing.com.br


Pensando em vender seu veículo? - Nós compramos !