top of page

Aviação: Fabricante suíço Jekta mostra potencial de seu hidroavião elétrico


Aviação: Fabricante suíço Jekta mostra potencial de seu hidroavião elétrico

Uma nova pesquisa da Jekta, fabricante de aeronaves anfíbias elétricas com sede na Suíça, após estudos, identificou regiões com forte potencial para levar a mobilidade aérea regional acessível a populações que de outra forma seriam negadas por falta de infraestrutura e altos custos para implantação de um aeroporto. Apelidado de Jekta Factor, o coeficiente mostra como as variações no custo da eletricidade são fundamentais para a viabilidade de aeronaves totalmente elétricas e demonstra os esforços inovadores do OEM na definição da próxima era na aviação anfíbia através da identificação de regiões operacionais ideais, infraestrutura e mercados.


Com base em análises sólidas de mercado, a Jekta compara o custo do consumo específico de eletricidade por hora para o seu avião elétrico anfíbio PHA-ZE 100, em comparação com o consumo específico por hora para um turboélice de capacidade semelhante; derivado de uma fórmula ajustada, o Jekta Passenger Factor também gera custos operacionais por hora por passageiro, permitindo a comparação entre o PHA-ZE 100 e aeronaves de diferentes capacidades.


Os resultados mostram que em regiões onde os custos da electricidade são elevados, incluindo grande parte da Europa, a comparação do custo da electricidade e do Jet A sugere que as companhias aéreas poderão ter dificuldades em operar aeronaves regionais eléctricas de forma rentável sem o apoio governamental. Já onde os preços da eletricidade apresentam variações regionais consideravelmente maiores do que o combustível de aviação, portanto, onde a eletricidade é barata, o PHA-ZE 100 desfruta de uma vantagem operacional significativa em relação aos turboélices convencionais.


A electricidade é barata em comparação com o Jet A em grande parte de África, Médio Oriente, Golfo Pérsico, Índia e Ásia. Nessas regiões, alimentar o PHA-ZE 100 é consideravelmente mais barato, por passageiro, do que abastecer um turboélice. De referir ainda que muitas regiões com eletricidade mais barata também têm horas de sol compatíveis com a estação de carregamento fotovoltaico opcional do PHA-ZE 100, reduzindo ainda mais os custos de energia.


A Jekta está trabalhando para definir como a mobilidade aérea regional avançada e se encaixa na rede de transporte aéreo existente e como as aeronaves anfíbias movidas a eletricidade criam novas oportunidades para operadores e passageiros. Apoiar custos operacionais mais baixos e fornecer serviços aéreos essenciais sem a necessidade de novas infraestruturas terrestres dispendiosas são fundamentais para a visão de Jekta.


As regiões em desenvolvimento onde a electricidade barata e o fácil acesso à água se combinam com custos elevados de combustível para aeronaves e infra-estruturas de apoio limitadas são os principais mercados PHA-ZE 100. A Índia, por exemplo, onde Jekta já garantiu um pedido de 50 aeronaves da MEHAIR, está especialmente bem posicionada para operações PHA-ZE 100. Os extensos lagos e cursos de água do país são ideais para operações de aviões anfibios e para o estabelecimento de grandes estações fotovoltaicas, enquanto a Índia também possui mais de 200 reservatórios represados equipados com centrais hidroeléctricas. Operações semelhantes poderiam ser possíveis em partes da América do Sul, Indonésia, Filipinas e Vietname.


O CEO e fundador da Jekta, George Alafinov, afirma:

“Nossa visão para o PHA-ZE 100 é fornecer operações totalmente sustentáveis e, ao mesmo tempo, aproveitar a capacidade anfíbia da aeronave para inaugurar uma nova era na mobilidade aérea regional avançada. A aeronave atende a uma demanda emergente e a uma oportunidade de operar de e para a água, da água para a terra e da terra para a água. Agora, a investigação que incorporamos mostra como o PHA-ZE 100 proporciona poupanças reais nos custos de combustível nas regiões onde o transporte aéreo é negado às populações devido ao elevado custo e à falta de infra-estruturas. Nossa visão é fornecer mobilidade aérea regional com emissões zero na fonte e nossa missão é fornecer aos operadores alternativas genuínas e lucrativas às aeronaves com combustível convencional.”
 

Com jornalistas nos dois lados do oceano, informamos que nossos textos contêm expressões e palavras utilizadas tanto no Brasil como em Portugal, de acordo com a origem do conteúdo e o mercado principal a que se destinam.




Comments


350x250.gif
300.250.png
bottom of page