• Facebook
  • Twitter
  • YouTube
  • Instagram
Revista Publiracing

Avaliação: Chevrolet Tracker 1.2 Turbo Premier, a revolução no segmento que vem agradando ao público


O novo Tracker é sem dúvida uma aposta arrojada da Chevrolet. Primeiramente pelo tipo de motores escolhidos, menores e de três cilindros turbo, o que lhes permite, além de economia do peso e ganho natural na eficiência, algum dinamismo. Aqui a principal desafio era vencer o conceito de “quanto maior melhor”. Algo que vem de décadas de cultura automobilística brasileira que associa mais cilindrada a maior capacidade do motor.

Logo, com um carro de postura encorpada e de generosas dimensões, a marca tinha que convencer seus clientes que motores 1.0 turbo, e no caso especifico da versão que apresentamos para vocês, a topo de linha, Premier, um motor 1.2 Turbo, dariam conta de acompanhar com a mesma qualidade a evolução no design, tecnologia e conforto, itens nos quais a Chevrolet decidiu destacar no modelo, para assim poder competir com opções cada vez mais completas e capacitadas no segmento.


E para deixar para vocês nossa opinião, não só sobre esta questão dos propulsores, mas sobre o Tracker 1.2 Turbo Premier de uma forma geral, rodamos com a proposta durante alguns dias, e é essa experiência que contamos para vocês.

Design totalmente novo e moderno


Em termos de design o novo Tracker evoluiu muito, e está agora muito mais moderno e alinhado com a imagem de marca da Chevrolet. Como referimos no inicio do texto, ele passa a imediata sensação de porte generoso, sendo suas principais dimensões: 4270 (mm) de comprimento, 1791 de largura, 1626 de altura e 2570 mm de distância entre eixos. Visível também que seus 161 mm de vão livre em relação ao solo o direcionam para quem faz do asfalto sua rotina de deslocamento.


Destacamos a harmonia, nem sempre fácil, que mescla os pormenores e peças da carroceria em plástico, típicos deste perfil de veículos, com a necessária elegância destacada pela utilização do cromado em determinados pontos, acabamento fundamental para dar exclusividade a uma versão que é a topo de linha.

O cromado é observado, por exemplo, no friso inferior que percorre as janelas laterais, além de visível em detalhes da grade frontal. Já que estamos na frente, referência para o agressivo grupo ótico, que tem uma elegante assinatura para condução diurna em LED e faróis de acendimento automático através de sensor crepuscular. Os faróis dianteiros são também do tipo projetor em LED com luz auxiliar para manobras, já as lanternas traseiras são também elas em LED.


As linhas esportivas do veículo são realçadas pelas modernas rodas de alumínio aro 17" com design exclusivo para a versão Premier e onde são instalados pneus de medida 215/55 R17. Como informação complementar, referir que a Chevrolet acaba de anunciar que passa a disponibilizar a opção de acabamento Premier também para a proposta de motor 1.0, motorização que passa assim a ter como opções, a de entrada, que pode ser adquirida tanto com câmbio manual como automático, LT, LTZ e agora Premier todas elas com câmbio automático. Já utilizando o motor 1.2 Turbo, e atualmente na linha, só mesmo esta versão que aparece no topo do line up do modelo, com preço sugerido de R$ 119.490.

Após este pequeno parêntesis, e ainda como destaques no exterior, o esportivo spoier traseiro, o rack de teto que é nesta versão de cor prata, para choques pintados na cor do veículo com detalhes também eles na cor prata, as maçanetas das portas que são na cor do veículo e detalhes em cromado e finalizando, os espelhos retrovisores elétricos na cor do veículo com sinalizadores de mudança de direção e sinalizando veículo no ponto cego.


A evolução no habitáculo virou referência em conforto e conectividade


É então chegado o momento de conhecer o agradável interior do novo Tracker. O acesso é realizado através do sistema de abertura das portas através de sensor de aproximação na chave. Imediatamente é notória a evolução da nova geração, entregando nesta versão topo de linha um pacote bem competitivo em relação à concorrência. Como a lista de itens é vasta, vamos destacar os principais.


O volante tem ajuste de altura e profundidade, e facilmente encontramos uma boa posição e condução. Ainda em relação ao volante ele tem um novo design, ótima espessura, e inclui os principais comandos de áudio, telefone e configuração de alguns itens do veículo como limite de velocidade e velocidade de cruzeiro, entre outras funções. Os bancos são com revestimento exclusivo para a versão Premier e em dois tons (tom azul muito bonito, por sinal), com apoio de braço central tanto dianteiro como para a segunda fileira. Destaque ainda para o encosto de cabeça e cintos de três pontos para todos os ocupantes, sem esquecer o sistema de ganchos para ancoragem de cadeiras para crianças no padrão Isofix e Top Tether. O interior é amplo em todas as posições, e mais atrás, o volume total do porta-malas é de 393 L.

O tipo de material utilizado no acabamento interno de painel e portas, bem como e integração das peças, evoluiu bastante, resultando um veículo com peças e textura agradável, e que na unidade testada por nós apresentou poucos ruídos incômodos, além disso, uma boa lista de espaços porta-objetos é disponibilizada no interior do novo Tracker, onde destacamos o lugar para deixar o celular carregando sem a necessidade de conectar cabo.


A central multimídia está muito bem situada, em posição elevada e de fácil observação, incorporando o Chevrolet MyLink, com tela LCD sensível ao toque de 8", integração com smartphones através dos sistemas Android Auto e Apple CarPlay, naturalmente rádio, streaming e Bluetooth para até 2 celulares simultaneamente, sendo mais um destaque, o fato de disponibilizar entrada dupla USB para o banco traseiro. Na tela da multimídia são também disponibilizadas as imagens da câmera de ré. Algo que é cada vez mais observado com atenção pelo cliente no Brasil, o sistema de áudio, ele foi valorizado no novo Tracker, que entrega nesta versão um conjunto de 6 alto-falantes, deixando o ambiente sonoro mais próximo das melhores propostas no segmento neste quesito.

Nativo em todas as versões do modelo, o wifi para até 7 dispositivos eletrônicos (pacote de internet pago à parte) é também uma referência do modelo. Aqui cabe referir que tivemos uma ótima experiência no teste que realizamos ao sistema, já que numa área de cobertura difícil da operadora, foi comprovada a eficiência da tecnologia em que GM e Claro (operadora parceira da marca) afirmam que conseguem melhorar e estabilizar o sinal, tanto em movimento como em áreas de menor cobertura. O bom desempenho do sistema realmente se mostrou uma realidade, conseguindo nossa equipe utilizar celulares conectados no wifi do veículo, numa área especifica onde o sinal da operadora é praticamente inexistente.


O teto solar panorâmico elétrico é outro destaque deste agradável interior, ampliando o ambiente interno e dando um passo de gigante diante da concorrência, já que este é outro item que vem sendo cada vez mais valorizado por quem compra veículos nesta faixa de preço.


Ar condicionado digital, controlador de limite de velocidade e velocidade de cruzeiro, sistema de estacionamento automático, retrovisor interno eletrocrômico, sensor de estacionamento dianteiro, lateral e traseiro são mais alguns dos mimos que compõem o ótimo pacote de mordomias do Tracker na versão topo de linha e que se estendem para os itens de segurança.

Destaques para soluções técnicas como o Indicador de distância em relação ao veículo da frente e controle eletrônico de estabilidade e tração, o alerta de colisão frontal e os 6 Airbags (duplo frontal, duplo laterais e duplo de cortina) finalizando o bom pacote de segurança.


Já preparando para dar partida ao motor, olhamos para o painel de instrumentos 3,5" digital TFT que nesta versão é colorido.

Motor eficiente e ágil


O motor é acionado através do botão. Damos então vida ao três cilindros dianteiro transversal, flex 1.2, que entrega 132 cv com gasolina e 133 cv com etanol, e para ambos os casos nas 5500 rpm, apresentando ainda como referência técnica o torque de 19,4 mKgf (190 Nm) com gasolina e 21,4 mKgf (210 Nm) com etanol, capacidade disponibilizada totalmente nas iniciais 2000 rpm para ambos os combustíveis.


Observamos no dia a dia um veiculo de respostas rápidas, bem ágil, com capacidade de entregar retomadas em segurança, e só em circunstâncias de muita exigência, e com o giro lá em cima, notamos alguma limitação do propulsor. Além do versátil e eficiente motor, o carro apresenta uma evolução muito correta e continua na subida de giro, muito por conta da transmissão automática de seis velocidades muito bem configurada pela engenharia da marca, entregando trocas em giros baixos, favorecendo o consumo, o que, aliás, acabou por ser mais um ponto de destaque em nosso teste. A média, do habitual circuito misto, foi de 9,4 km/l, abastecida nossa unidade com etanol, e fazendo deste aspecto mais um dos destaques do novo modelo diante da concorrência, um resultado ainda auxiliado pelo sistema de stop/start que desliga o motor quando estamos imobilizados no trânsito e que deixa o novo Tracker em posição bem confortável diante da concorrência no segmento quando o assunto é menos visitas ao posto de combustível.

Mais alguns aspectos surpreenderam pelo ajuste fino do conjunto mecânico. A suspensão, embora recorrendo a tradicional configuração, Independente do tipo McPherson na frente e eixo de torção atrás, entrega, no entanto, equilíbrio muito interessante entre o conforto, bem evidente, e um comportamento muito honesto e seguro em velocidades maiores, um produto bem desenvolvido com o claro objetivo de ser confortável e seguro, tudo em proporções muito equilibradas. Ainda ajudando no dia a dia, a ótima direção de assistência elétrica progressiva, tornando o SUV muito fácil de manobrar em pequenos espaços e ainda entregando muita precisão em todas as situações.


Referência para o sistema de freios, com ABS, sistema de distribuição de frenagem (EBD) e assistência de frenagem de urgência (PBA), composto por disco na frente e tambor atrás, solução conservadora, mas suficiente para a estrutura do veículo e distribuição dos seus 1271 kg de peso.


Palavras finais para dois aspectos ligados diretamente a opção pelo motor de três cilindros na linha Tracker. Na versão testada por nós, equipada com o motor 1.2 turbo, ficou claro que ouve um cuidado em isolar tanto o som como as vibrações características deste tipo de motor, resultando num bom trabalho em ambos os casos, sendo evidente o eficiente isolamento acústico na área da cabine, proporcionando um habitáculo bem confortável.

Conclusão do editor: Ao se ornar uma referência no segmento, o Chevrolet Tracker é também o espelho da competitividade no segmento, com produtos cada vez mais tecnológicos, mais conectados, onde conforto é fundamental e a eficiência em termos de consumo é cada vez mais olhada como item fundamental na lista de prioridades do consumidor.


Se a tudo isto adicionarmos uma mecânica dinâmica e versátil, o resultado são os números positivos do desempenho comercial do Tracker nestes primeiros meses de mercado brasileiro. Um total de 23 202 unidades emplacadas até final de agosto, sendo o oitavo veículo mais vendido no mês de agosto no Brasil, e o segundo no grupo dos SUVs compactos, com 6069 unidades emplacadas em julho e 5899 em agosto, um produto que evoluiu em todas as áreas, e onde a escolha por motores menores vem de encontro a uma tendência mundial, que após vencida a resistência inicial, e justificado por um futuro que não traga resultados decepcionantes em termos de solidez e manutenção para este tipo de propulsores, terá tudo para consolidar o modelo como um dos principais atores no mais importante segmento da atualidade no Brasil. Para nós, uma aposta claramente ganha pela marca, que foi no caminho correto quando se observam todos os parâmetros que são colocados na balança na hora de oferecer um produto para o público.


Para publicidade, apoio ou parcerias na seção Testes e Comparativos entre em contato através do e-mail: publicidade@revistapubliracing.com.br



Laja Revista Publiracing
Planos.jpg
Reserve seu espaço
XIII Simpósio Internacional de Lubrificantes, Aditivos e Fluídos