top of page

A equipe Rosberg X Racing é a campeã da primeira temporada do Extreme E


A equipe Rosberg X Racing é a campeã da primeira temporada do Extreme E
Johan Kristoffersson e Molly Taylor

A equipe Rosberg X Racing (RXR) é a campeã da primeira temporada da Extreme E, garantindo o título depois de terminar em quarto lugar no Jurassic X Prix em Dorset, na Inglaterra.


Apesar de terminar empatado em 155 pontos com a equipe vencedora do Jurassic X Prix, a X44, Johan Kristoffersson e Molly Taylor da RXR conquistaram o campeonato ao conseguirem o maior número de vitórias ao longo da temporada, vencendo três dos cinco eventos realizados.


Sébastien Loeb e Cristina Gutiérrez finalmente conquistaram sua primeira vitória na Extreme E, além de obter cinco pontos extras por serem os mais rápidos no Continental Traction Challenge do Jurassic X Prix, mas isso não foi suficiente para que a X44 arrebatasse a liderança do campeonato da RXR.

Sébastien Loeb e Cristina Gutiérrez
Sébastien Loeb e Cristina Gutiérrez

A JBXE de Jenson Button e a Andretti United Extreme E completaram o pódio da final - terminando em segundo e terceiro lugares, respectivamente -, enquanto a ACCIONA | Sainz terminou atrás da recém-coroada campeã RXR, em quinto lugar.


Com cinco carros competindo pela melhor posição para largar com mais tração e aderência na final do Jurassic X Prix, o início foi crucial. As candidatas ao campeonato foram as que fizeram a melhor saída, com Gutiérrez da X44 voando na frente de Taylor da RXR, seguidas por Mikaela Åhlin-Kottulinsky da JBXE, Catie Munnings da Andretti United Extreme E e Laia Sanz da ACCIONA | Sainz XE Team lutando pelas posições seguintes.


A tensão com a equipe RXR começou a aumentar quando Gutiérrez se afastou das demais competidoras, já que Taylor caiu nas garras das pilotos que vinham mais atrás, perdendo posições para Åhlin-Kottulinsky e Munnings até cair para a quarta posição, logo à frente de Sanz, na quinta colocação. Este era um território perigoso para a RXR, que precisava terminar pelo menos em quarto lugar para garantir o título caso a vitória ficasse nas mãos da X44.




A batalha pelo terceiro lugar no campeonato foi igualmente acirrada, com apenas um ponto separando a JBXE da Andretti United Extreme E antes da realização do Jurassic X Prix. A luta continuou e tornou-se ainda mais dramática quando Munnings se aproximou de Åhlin-Kottulinsky e as duas tentaram entrar na zona de troca de pilotos. Um contato fez Munnings girar mas, felizmente, a piloto pôde seguir e manter a terceira posição na corrida, tamanha era a vantagem do trio líder em relação à RXR e à ACCIONA | Sainz XE.


As posições foram mantidas após a troca de pilotos, com Loeb mantendo a liderança da X44 sobre Kevin Hansen da JBXE no segundo lugar e Timmy Hansen da Andretti United Extreme E em terceiro.


O cenário estava montado para que Kristoffersson e Carlos Sainz lutassem pela quarta colocação que decidiria o título, mas a possibilidade de batalha se diluiu depois que problemas na zona de troca de pilotos fizeram com que a ACCIONA | Sainz XE perdesse terreno. Isso deu vantagem à RXR na sua tentativa de marcar os pontos necessários para levar o campeonato.

Johan Kristoffersson e Molly Taylor
Johan Kristoffersson e Molly Taylor

E foi isso o que aconteceu, com a equipe RXR comemorando em grande estilo, quando Kristoffersson cruzou a linha de chegada em quarto lugar e garantiu a coroa do primeiro campeonato da Extreme E.


 

Gostou da matéria? – Saiba que sua contribuição é muito importante para a realização do nosso trabalho. Utilize a chave PIX - comercial@revistapubliracing.com.br e seja nosso parceiro - Quando e quanto você quiser!


Para publicidade, apoio ou parcerias na seção Automobilismo entre em contato através do e-mail: publicidade@revistapubliracing.com.br

Comments


350x250.gif
300.250.png
bottom of page