• Facebook
  • Twitter
  • YouTube
  • Instagram
Revista Publiracing
729X90.gif

DESTAQUE NA GARAGEM: Renault Kwid, o pequeno urbano que já carrega números importantes


DESTAQUE NA GARAGEM é mais um espaço que a Revista Publiracing criou para falar de modelos que, com propostas completamente novas, chegaram ao nosso mercado em prazo de um a três anos, tempo suficiente para avaliar eventuais evoluções e correções técnicas, mas principalmente, sua aceitação pelo mercado. Três anos é tempo suficiente para qualquer proposta se consolidar, evoluir, crescer, ganhar seu espaço, e nestes textos o foco será sempre números, evoluções mecânicas, e naturalmente, uma olhada pelas atuais versões dos modelos em questão, tudo de forma simplificada e de leitura rápida. E para iniciar esta nova abordagem, decidimos chamar para o nosso DESTAQUE NA GARAGEM o Renault Kwid.

O irreverente Kwid é o quinto veiculo mais vendido em 2019, e com esse desempenho levou a Renault para a terceira posição no ranking das marcas no Brasil, e quando falamos exclusivamente da venda de veículos automóveis.

Ele chegou tímido ao mercado, muito de acordo com o seu tamanho e perfil, um veículo de entrada de vocação tipicamente urbana. Mas ele foi ganhando a garagem dos brasileiros e o pátio das grandes frotas. Com isso ele vem alcançando marcas significativas individualmente, e ajudando a colocar a própria marca numa posição inédita para ela no Brasil.

Sua trajetória teve inicio em 2017 com 22 576 unidades comercializadas. Já em 2018, ano da consolidação, seu desempenho subiu para 67 320 emplacamentos (sempre com dados da Fenabrave). Já em 2019 são nada menos que 40 520 unidades emplacadas nos primeiros seis meses do ano, o que representa a quinta posição como o veículo mais vendido do Brasil, só perdendo para o líder Chevrolet Onix, Hyundai HB20, Ford Ka e o sedan compacto Prisma, também da GM.


Com o expressivo volume de emplacamentos, ele permitiu que a Renault somasse 102 454 unidades comercializadas no Brasil no primeiro semestre, posicionando a marca na terceira posição em volume de vendas, relembrando, quando falamos exclusivamente do segmento de automóveis. Com isso a marca tem hoje a fatia de 9.61% do mercado nesse grupo, ficando atrás apenas de Chevrolet e Volkswagen.

O Kwid já visitou diversas vezes a nossa redação, e sempre se mostrou um veículo extremamente divertido de dirigir. Veículo esteticamente moderno, com opções bi-tom bem agradáveis, foi assim ganhando o olhar atento do consumidor prático, e ajudado muito naturalmente pelo bom nível de equipamento, muito interessante em suas versões mais completas. Mas também a eficiência do seu motor 1.0 de três cilindros chama a atenção, ele entrega 70 cavalos e 10 kgfm de torque e responde muito bem ao pé direito, podendo chegar até a 156 km/h (não recomendado).

O rendimento com etanol é de 10,3 km/l na cidade e 10,8 km/l na estrada, com gasolina passa para 14,9 km/l na cidade e 15,6 km/l na estrada. Com essas qualidades ele se tornou uma figura habitual nas ruas e avenidas das nossas cidades. A caixa de marchas é para todas as versões exclusivamente manual, de cinco velocidades e de correto funcionamento e escalonamento. Já a suspensão desempenha a difícil tarefa de absorver as diversas irregularidades das nossas ruas e avenidas, onde não faltam buracos e outras adversidades, reduzindo a níveis importantes a chegada desses impactos numa estrutura tão leve e naturalmente mais frágil como a do pequeno Kwid.


Apesar do seu centro de gravidade elevado, ele consegue entregar uma boa estabilidade, e a engenharia da marca vêm melhorando o ajuste e desempenho da suspensão, com natural impacto no conforto, diminuindo também os incômodos ruídos internos. E já que falamos do seu desempenho dinâmico, algumas palavras para a segurança do modelo, que conta com 4 airbags, 2 frontais e 2 laterais, 2 isofix e alerta sonoro e visual da ausência do cinto de segurança pelo motorista e passageiro. Porém, o ocupante do meio não tem cinto de segurança de 3 pontos, apenas subabdominal.

Se o status de SUV DOS COMPACTOS nos remete a algum exagero marqueteiro, já a praticidade, jovialidade, irreverência e até certa dose de comodidade, são bem marcantes nesta proposta, que incorpora muitas das características fundamentais para os veículos urbanos de sucesso.

Conectado através da prática central multimídia, direção elétrica, ar condicionado, espelhos e vidros elétricos, navegador de GPS e até câmera de ré, tudo isso faz parte do pacote do modelo que nos visitou na versão Intense, e vendida nas concessionárias da marca com preço sugerido de R$ 41.890. Além disso, entrega espaço em doses interessantes no interior, com destaque natural para o ótimo porta-malas de 290 litros.

Com o sistema de revisão com preço fechado o proprietário do Kwid sabe antecipadamente quanto vai pagar pela revisão do seu carro a cada 10.000 km, começando inicialmente em R$ 399.90, nas três primeiras revisões, chegando a R$ 652,26 na revisão dos 40 mil quilômetros, ou ainda a programada para os 120 mil, no valor de R$ 782,87. Tudo com mais transparência e sem surpresas.

Conclusão do Editor – Com quatro versões disponibilizadas, da inicial Life, até a mais recente, completa e aventureira de todas elas, a versão Outsider, o Renault Kwid ganhou o merecido espaço no cenário urbano do Brasil. É explicita sua vocação, e lá, nas ruas e avenidas dos nossos centros urbanos, ele torna mais prático nosso dia a dia, sendo uma ótima proposta para quem pretende ainda, um veículo econômico e divertido.

Versões Renault Kwid

Life 1.0 SCe: R$33.290

Zen 1.0 SCe: R$ 38.790

Intense 1.0 SCe: R$ 41.890

Outsider 1.0 SCe: R$ 43.990

#TESTEAVALIAÇÃO #OPINIÃO #RENAULT #RENAULTKWID

Laja Revista Publiracing
Reserve seu espaço
Planos.jpg