• Facebook
  • Twitter
  • YouTube
  • Instagram
Revista Publiracing

SDA 2018: Na onda dos elétricos, Renault anuncia a chegada do ZOE pelo preço de R$ 149.990


A mobilidade elétrica, zero emissão de poluentes no uso, é o destaque da Renault no Salão do Automóvel de São Paulo. Pioneira e líder na venda de veículos elétricos na Europa, a marca agora começa a vender o Zoe ao público final a partir de 6 de novembro. Até então, o veículo era comercializado no Brasil somente para empresas em projetos envolvendo a mobilidade zero emissão. O cliente que se interessar pode fazer a reserva no site eletricos.renault.com.br, no estande da marca no Salão do Automóvel até ao dia 18 ou nas concessionárias Sinal, em São Paulo, e Globo, em Curitiba pelo preço de R$ 149.990.

“A liderança da Renault no mercado de veículos elétricos na Europa é reflexo do nosso pioneirismo. No Brasil, também estamos em primeiro lugar na venda de carros 100% elétricos, com mais de 150 veículos vendidos. Agora passamos a oferecer ao público em geral a possibilidade de adquirir um carro zero emissão. Para isso escolhemos o Zoe, que é o carro elétrico mais vendido no mercado europeu”, diz Luiz Fernando Pedrucci, presidente da Renault para a América Latina.

A visão da Renault para o carro de 2030 também está presente no estande, com o Renault Symbioz. “Após uma primeira série de carros-conceito criada em torno do ciclo da vida que destacou o novo design de nossos modelos, a segunda série faz um trabalho exploratório sobre a mobilidade do futuro. Não podemos mais imaginar um veículo sem pensar no ecossistema ao nosso redor. O Renault Symbioz é um projeto realmente único, que nos permitiu trabalhar com planejadores, designers, engenheiros e arquitetos”, explica Laurens van den Acker, vice-presidente sênior de Design da Renault.

Dois grandes sucessos da Renault no Brasil também têm novidades. O Kwid, o SUV dos compactos, ganha uma nova versão: a Outsider, que será vendida no primeiro semestre de 2019, traz diferenciais estéticos como barra de teto, skis (frontal e traseiro), faixa lateral, moldura do farol de neblina e adesivo “Outsider”, entre outros itens.

Já o Captur Bose se caracteriza pela exclusividade de uma série limitada. Com sete alto-falantes e um amplificador da consagrada empresa de áudio automotivo, o SUV enriquecerá ainda mais a experiência a bordo. Também começará a ser vendido no primeiro semestre do próximo ano.

Quem visitar o estande da Renault ainda pode conferir a área de esportividade com a série especial do Sandero R.S. Formula One Team, pintada na exclusiva cor amarela Sirius e feita para a promoção Speed Drive, que vai sortear duas unidades do esportivo. Os visitantes podem não apenas conhecer de perto o R.S. 18, o carro da equipe Renault na Fórmula 1, como também têm a oportunidade de viver a experiência de realizar virtualmente uma troca de pneus.

O salão do automóvel é o local ideal para a primeira aparição da picape Alaskan para o público brasileiro. O modelo, com capacidade de carga de 1 tonelada, ainda não tem data para chegar ao país.

Além disso, o estande da marca conta com o inédito Studio Renault Instagram, um espaço exclusivo que servirá de plataforma de criação de conteúdos da Renault em colaboração com o Instagram.

O Instituto Renault também está presente com uma área dedicada à educação para segurança no trânsito para crianças com o programa “O Trânsito e Eu”. Na butique presente no estande, além dos produtos da grife Renault, também são comercializados produtos da Associação Borda Viva e Unhileu, entidades que realizam projetos sociais apoiadas pelo Instituto Renault.

A Renault também está presente na área de New Mobility do Salão do Automóvel, com estande e test-drive de dois Zoe e dois Twizy. E o visitante ainda pode testar Kwid, Sandero, Duster e Captur em outra área de test-drive, onde também poderá comprar qualquer veículo da marca.

ZOE

O compacto Zoe, o elétrico mais vendido da Europa, começou a ser vendido no dia 6 de novembro no Brasil pelo site www.eletricos.renault.com.br. O modelo chega na versão Intense, com preço sugerido de R$ 149.990. Duas concessionárias, a Sinal, em São Paulo, e a Globo, em Curitiba, terão carros para test-drive logo após o Salão do Automóvel e venderão o Zoe.

O Zoe possui autonomia superior a 300 quilômetros (ciclo WLTP), graças à bateria Z.E. 40. Plugado em uma corrente trifásica de 22 kW, o veículo leva apenas 1h40 para chegar 80% de sua carga total.

A bateria Z.E. 40 foi desenvolvida com base em uma importante inovação: o aumento da densidade energética por meio do aumento da capacidade de armazenagem da bateria, mantendo o tamanho, solução mais avançada para também para respeitar a limitação em relação ao aumento de peso.

O Zoe possui um motor de alta eficiência energética e uma gestão eletrônica otimizada da bateria, limitando o consumo elétrico do veículo na utilização, ao mesmo tempo em que mantém a potência. Lançado no início de 2015, o R90 é um motor 100% Renault.

Desde o lançamento, o Zoe é o carro-chefe da tecnologia Renault Z.E., representando a excelência elétrica do Grupo. Entre os destaques desta tecnologia estão a frenagem regenerativa e a bomba de calor, que maximizam a autonomia.

Todos os veículos elétricos de série do Grupo Renault são projetados e concebidos pelos designers e engenheiros do Technocentre Renault, localizado em Guyancourt (região de Paris), sendo produzidos nas fábricas do Grupo. Esta expertise elétrica é concentrada principalmente na França, onde é realizada a concepção e produção com alto valor agregado. A Renault é responsável pela concepção e produção do Zoe e da maioria dos seus sistemas mecânicos.

O Zoe é o primeiro carro concebido na Europa exclusivamente para a tecnologia 100% elétrica e é produzido na fábrica Renault de Flins (região de Paris).

O motor R90 do ZOE foi totalmente concebido pela Renault, resultando no depósito de 95 patentes. Uma das maiores inovações deste desenvolvimento consiste na miniaturização do Power Electronic Controller (Controlador Eletrônico de Potência), para integrar o módulo de interconexão, a eletrônica de potência e o carregador Caméléon, com um volume 25% menor em relação ao motor anterior.

O motor R90 é produzido na fábrica da Renault de Cléon (região da Normandia), onde o Grupo concentra a produção de motores e caixas de câmbio de alto valor agregado (motores Energy, motores Renault Sport, etc.).

Já o cárter que permite integrar a bateria no carro e os eixos dianteiro e traseiro do Zoe fazem parte dos sistemas mecânicos 100% Renault. Concebidos pela Engenharia de Chassis e Veículos Elétricos do Grupo Renault, eles são produzidos na fábrica da Renault de Le Mans (região de Sarthe).

Dirigir um veículo elétrico Renault é incrivelmente surpreendente, pois as acelerações e retomadas são vigorosas mesmo em rotações mais baixas, sem qualquer ruído do motor ou vibrações.

O Zoe é um veículo ágil, fácil de manobrar e agradável ao dirigir, graças a um chassi adaptado às especificidades elétricas e ao trabalho realizado no ajuste da direção, pneus e amortecedores.

Em uma fração de segundo, o motor elétrico R90 entrega um torque máximo de 22,9 kgfm, permitindo acelerações e retomadas ágeis mesmo em baixa rotação. A aceleração vai de 0 a 50 km/h – faixa mais frequente em uso urbano – em 4 segundos.

A aceleração é fluida, perfeitamente linear e sem solavancos. Do ponto de vista do condutor, é como se ele tivesse o melhor câmbio automático do mercado.

Paralelamente, a natureza elétrica do Zoe proporciona uma condução mais tranquila principalmente graças à ausência de ruído do motor e vibrações.

O som medido na cabine do Zoe entre 40 e 75 km/h é de 60 a 65 dB, o que é 2 a 3 vezes menor se comparado a um veículo térmico de potência equivalente.

A Renault já vendeu mais de 150 veículos 100% elétricos no Brasil para empresas como a Itaipu, Fedex, Transportadora Patrus e Natura, entre outras.

SYMBIOZ

Para a Renault, a mobilidade do futuro é autônoma, conectada e elétrica. O conceito Symbioz é a representação máxima dessa visão, que joga luz na sociedade de 2030, que demandará mais integração no seu ecossistema. Por isso, o conceito vislumbra como seria o carro enquanto extensão do lar, explorando a simbiose entre a pessoa e sua vida como um todo.

Com 4,70 metros de comprimento (para uma largura de 1,98 metro e altura de 1,35 metro), o conceito Renault Symbioz é um sedã monovolume futurista, cujas dimensões externas correspondem a um veículo do segmento D. Entretanto, o amplo espaço interno modulável é equivalente ao de um veículo do segmento E.

Com uma forma que corresponde à arquitetura de uma casa sem desnaturar a linha do veículo, esta parte superior otimiza a luminosidade a bordo da cabine. Tudo isso para viajar em um espírito de luminosidade desta grande sala de estar, com amplas superfícies envidraçadas.

O desenho da parte inferior é totalmente alinhado com o DNA do estilo “French Design” da Renault: atraente e acolhedor, com linhas fluidas e dinâmicas.

A carroceria em fibra de carbono exibe uma pintura em dois tons de cobre. O tratamento fosco na frente remete à autenticidade e à serenidade. O tratamento mais acetinado e brilhante na traseira sugere a elegância e o refinamento.

Tanto na frente quanto na traseira encontra-se a assinatura luminosa dos faróis em formato de C (C-Shape). Maior, mais alongada e estilizada, ela faz um link entre a identidade deste conceito e a gama de veículos Renault atual.

Os faróis traseiros apresentam efeitos visuais dinâmicos, graças a pequenas aletas luminosas que se abrem em função da intensidade da frenagem.

A terceira luz de freio é integrada ao defletor aerodinâmico localizado no prolongamento do teto. Seus efeitos gráficos verticais também são encontrados sob o para-choque, no farol de neblina traseiro.

O design das rodas do Symbioz remete à aerodinâmica e à leveza dos raios das rodas das bicicletas. Elas são revestidas com pneus Michelin slimline de banda estreita, que foram especialmente desenvolvidos pelo fabricante francês para maximizar a eficiência energética do veículo.

O logo Renault que aparece na frente, na traseira e nas laterais do veículo é iluminado no modo autônomo.

Os defletores traseiros da carroceria parecem torres de controle, integrando sensores e câmeras utilizados pelo sistema de condução autônoma.

O conceito Renault Symbioz foi pensado como uma autêntica extensão da casa quando em rodagem. Como se fosse uma flor abrindo suas pétalas, o Symbioz abre suas portas por meio de uma dupla ação cinemática: na parte inferior elas se abrem para trás e, na parte superior envidraçada, elas se movem como se fossem as asas de uma borboleta. Este sistema exclusivo de abertura é possível graças à ausência da coluna central, fazendo com que o ato de se acomodar a bordo se assemelhe a entrar em sua própria casa. Não é preciso se contorcer e nem segurar em uma coluna, pois basta passar pela soleira para poder se acomodar no sofá que gira automaticamente para fora, facilitando o ato de entrar no veículo.

O design interno do Symbioz foi pensado e otimizado para o bem-estar dos passageiros, para permitir que eles aproveitem mais os momentos em que a condução é delegada a um dos modos do sistema autônomo. Durante o trajeto, tudo fica mais fácil e mais agradável.

A tela de Ultra Alta Definição OLED (diodo emissor de luz orgânico), localizada à frente do condutor, reúne em toda a extensão as informações do painel de instrumentos e do sistema multimídia.

Durante a passagem para o modo autônomo, a coluna de direção e o volante se escamoteiam, enquanto os pedais e o painel de instrumentos recuam automaticamente em aproximadamente 15 cm. Já os bancos se transformam em autênticas poltronas.

Uma pequena tela de notificações aparece no campo de visão, acima do volante – quando este está no modo retrátil, ela fica à vista do condutor. Esta tela exibe os principais marcadores do painel de instrumentos.

Esta transformação é mais completa quando o condutor não está sozinho a bordo. Junto com o passageiro dianteiro, eles se viram de frente para os outros passageiros localizados na traseira, graças aos bancos pivotantes em 180°, cujos descansos para os braços desaparecem para facilitar a manobra.

Ao mesmo tempo, surge entre os bancos uma pequena mesa com estrutura metálica e tampo em mármore, facilitando a conversa entre os passageiros e permitindo compartilhar as atividades como se fosse uma sala de estar.

Pequenas telas “touchscreen” que remetem a relógios de pulso estão integradas a cada cinto de segurança. Elas permitem que os passageiros tenham os diferentes controles do carro (ar-condicionado, música, etc.) ao alcance da mão, mesmo quando os bancos estão virados. Para o condutor, estes dispositivos incluem o controle da condução para, por exemplo, preparar a desativação do modo autônomo.

Equipado com uma motorização Z.E. 100% elétrica, o conceito Renault Symbioz se insere totalmente na estratégia e na expertise da marca em torno da assinatura Zero Emissão.

Os dois motores elétricos com ímãs permanentes – que oferecem uma relação potência/massa e torque/massa elevada – do Symbioz está localizada no eixo traseiro, sendo cada um associado a uma roda. Esta configuração permite uma distribuição diferente do torque sobre cada roda para melhorar a agilidade do veículo e a aderência ao solo nas curvas.

Este sistema de tração traseira oferece também uma melhor transmissão da potência ao solo, para um prazer de condução ainda maior.

Em termos de performance, o Symbioz apresenta uma potência de 500 kW e um torque máximo de 67,34 kgfm em pico. Ele passa de 0 a 100 km/h em menos de 6 segundos. A autonomia fornecida pelas baterias de 72 kWh é superior a 500 km em uso real em autoestradas. A recarga de 80% da capacidade é feita em apenas 20 minutos.

#RENAULT #SALÃODOAUTOMÓVEL

Laja Revista Publiracing