• Facebook
  • Twitter
  • YouTube
  • Instagram
Revista Publiracing

Avaliação: Em busca do seu espaço, versão 2.0 Prestige do Hyundai Creta é equilibrada e honesta


A Revista Publiracing teve a oportunidade de percorrer algumas centenas de quilômetros com uma das mais novas e completas opções do competitivo segmento dos utilitário esportivos compactos com perfil mais urbano. O Hyundai Creta na versão testada por nós, a 2.0 Prestige, é um carro bastante completo, confortável, amplo, ágil e tecnológico. Se especialmente nesta versão ele carrega todos estes argumentos, porque ele não se destaca na frente de seus concorrentes no segmento?

Foi para tentar responder a esta pergunta, que levámos o Creta para uma rotina idêntica ao da grande maioria de seus potenciais proprietários, com ida e volta diária para o trabalho, assim como o necessário passeio com a família ao fim de semana e um pouco de estrada.

Por fora o Creta é um veículo de linhas atuais, onde tudo está corretamente distribuído, exibindo os principais argumentos da concorrência, mas sem nada de muito exuberante ou até mesmo singular, aquele pormenor do design que lhe permita destacar-se de seus fortes concorrentes.


Na observação externa podemos destacar os faróis com projetor e luz diurna DRL de LED, os faróis de neblina dianteiros, as maçanetas externas cromadas, retrovisores na cor da carroceria e rebatimento elétrico, barras de teto longitudinais na cor prata e para terminar as rodas de liga leve diamantadas de 17", modelo Dark Spear, onde são instalados pneus de medida 215/60 R17.

Para uma marca que tem no design um dos seus principais argumentos, que o diga entre outros, o sucesso HB20, que com uma receita estética que caiu no gosto do mercado continua a ser o principal perseguidor do Onix na liderança das vendas no mercado brasileiro. Já no caso do Creta essa sensação de imediata paixão parece não ser tão evidente, mesmo com a certeza de estarmos diante de um produto muito bem finalizado.

No interior a marca segue o caminho pela qual é reconhecida no Brasil, oferecendo conforto com alguma tecnologia de ponta, numa clara tentativa de dar ao Creta, sofisticação.

Sem ser tão surpreendente em termos de espaço (431 litros no porta-malas), ele também não vai desapontar, e além de uma correta e confortável posição para todos em seu interior, o acesso ao modelo coreano é muito fácil, tanto na frente como atrás.

Destacamos a ótima central multimídia da marca. Chamada de blueNav ela é touchscreen, com tela de 7 polegadas, navegação GPS, Apple CarPlay, Google Android Auto, conexão via Bluetooth com streaming de áudio, acesso à agenda e histórico de chamadas, MP3 player, reprodutor de fotos e vídeos, conexões USB/iPod e principais comandos de áudio e Bluetooth disponibilizados no volante. Ainda através da tela fica visível a câmera de ré com linhas dinâmicas, bem como todas as informações disponibilizadas pelo computador de bordo e controle de funções do veículo.

O painel transmite solidez e se integra perfeitamente no acabamento geral do interior onde o couro é destaque. Da alavanca de câmbio ao volante, passando pelos bancos de cor marrom, harmonizando com o revestimento de porta também em couro preto, assim como os apoios de braço das portas e na console central, a marca realça a sofisticação do interior com este tipo de acabamento, bem como em pormenores como as maçanetas internas, que são em cromo acetinado.

Como referimos no inicio, não é por falta de tecnologia, conforto e segurança que o Creta não se destaca. Segue então uma lista de itens de dar inveja a muitas opções do mercado. O Ar-condicionado é automático e digital, com saída de ar para os bancos traseiros, os vidros são elétricos e todos eles com função one-touch (descida e subida), com antiesmagamento e abertura e fechamento por meio da chave. O banco do motorista incorpora uma exclusividade, o sistema de ventilação, além de poder ser ajustado também em altura, o que facilita na hora do ajuste para a posição ideal de condução. Já que falamos em posição ideal para dirigir no Creta, parêntesis para referir que o volante pode ser ajustado em altura e profundidade, com isso o condutor se sente muito confortável no Crossover, com posição elevada, de fácil leitura das informações do painel de instrumentos e ótima observação do ambiente externo.

Passando para os itens de segurança, mais uma mão cheia de soluções como o conjunto de airbag(s), frontal, lateral de tórax e de cortina. O acendimento dos faróis é feito de forma automática (sensor crepuscular), e para não tornar muito longa esta lista de itens com foco na segurança palavras finais para o sistema de fixação ISOFIX com top tether para cadeirinha de bebê e assento infantil e ainda o sistema de destravamento automático das portas em caso de acidente.

Hora de conhecer o Creta em estrada, e obrigatoriamente continuar nossa extensa lista de itens de segurança e de auxilio a condução que fazem parte do pacote Creta nesta versão 2.0 Prestige.

A partida do motor é feita por botão Push/Start, já que o modelo coreano vem com a chave inteligente presencial smart key, que pode ficar no bolso, tanto para entrar no Creta, bem como para dar partida ao motor.

O motor que dá força a esta versão é o Flex de 4 cilindros em linha 2.0 (1.999 cm³), 16V, com comando duplo no cabeçote e duplo comando de válvulas continuamente variável (Dual-CVVT). Com potência declarada de 156 cv a 6.200 rpm se abastecido com gasolina, e 166 cv a 6.200 rpm (etanol) o propulsor se mostrou desde o inicio uma ótima opção para quem deseja um pouco mais de pegada em relação às versões ( manual e automática) disponibilizadas com motor 1.6. Com torque de 19,1 kgfm a 4.700 rpm com gasolina e 20,5 kgfm a 4.700 rpm se utilizando o etanol, o “coração” do Creta dá mais agilidade ao dia a dia, entrega uma opção que joga por terra a sensação de “quero mais” da versão 1.6, e mesmo sem reações de esportivo, entrega capacidade de sobra para um dia a dia mais divertido e viagens mais rápidas, confortáveis e seguras. A tração é dianteira.

As soluções mecânicas do Creta privilegiam o conforto, e um dos destaques é sem sombra de dúvidas sua caixa de câmbio automática de seis velocidades, muito bem escalonada e eficiente, ela é fundamental não só para o conforto geral do modelo, mas também auxiliando no aproveitamento do motor 2.0 e sua maior disponibilidade. Com opção de suspensão pelo esquema de McPherson na frente e eixo de torção atrás o conjunto absorve muito bem as imperfeições de nossas ruas e rodovias abdicando de eficiência em alta velocidade em detrimento do conforto. Os freios são ABS com EBD de disco ventilado na frente e tambor atrás. Se mostraram sempre seguros e eficientes, no entanto de acionamento suave, requerem adaptação para quem está habituado a referências de acionamento mais brusco e imediato.

Como temos referido ao longo do nosso texto, o Creta não deixa nada a desejar em relação aos seus concorrentes, e soluções como Controle de estabilidade (ESP), Controle de tração (TCS) e Assistente de partida em rampa (HAC) estão lá, e fazem parte de um pacote que tem ainda alguns “mimos” adicionais como o sistema de sinalização de frenagem de emergência (ESS) e o farol com iluminação lateral cornering lamp.

As dimensões do Creta antecipam um pouco de suas características dinâmicas. Com 4,270 m de comprimento, 1,780 m de largura, 1,635 m altura e o entre-eixos de 2,590 mm, as referências fazem do utilitário esportivo compacto um veículo, suave e confortável em seu deslocamento, no entanto limitado para um comportamento mais esportivo, bem como para aventuras off-road mais radicais, já que sua altura em relação ao solo, bem como ângulos de ataque e saída limitam suas atividades no fora de estrada.

Os pneus são de medida 215/60 R17 e sua pressão é monitorada pelo sistema que faz parte do pacote Prestige.

Realçamos ainda a direção assistida eletricamente, de reações muito precisas e rápidas, faz do Creta um veículo muito fácil e divertido de dirigir no dia a dia urbano.

Hora de falarmos do consumo. Com o tanque de 55 litros abastecido com etanol ao longo de nosso teste, o sistema Stop & Go de parada e partida automática do motor auxilia no resultado final, principalmente quando falamos do intenso e muitas vezes estacionado deslocamento da cidade de São Paulo. Nossa equipe conseguiu médias de 7,1 km/l na cidade e 8,6 km/l em estrada o que acaba por ser um resultado positivo, pelas características do modelo e de seu motor e sem esquecer os 1.399 kg de peso do conjunto. O conjunto câmbio e motor trabalham de forma muito integrada e eficiente, e após alguns quilômetros o pé direito consegue dosar a intensidade no acelerador para ajudar no resultado final em termos de eficiência energética.

Como resumo, o Creta se mostrou um Crossover de equilíbrio praticamente perfeito. Tecnologia, segurança e conforto são entregues a um nível no mínimo idêntico ao de seus concorrentes, quando não superior em alguns quesitos, e seu valor de referência nas concessionárias da marca de R$102.090,00 o posicionam muito bem frente aos concorrentes, Nissan Kicks, Chevrolet Tracker, Renault Captur e Honda HR-V, só para citar alguns dos melhores exemplos. No momento além da versão testada pela nossa equipe são mais três as versões do Creta no mercado. Com o motor 1.6, a manual vendida por R$74.990,00 e automática por R$86.740,00 e ainda a mais recente de todas elas a Sport com preço de referência de R$94.990,00.

O mercado parece ter hesitado para descobrir toda a capacidade do Creta, e uma das questões que influenciaram neste comportamento é seu design, apesar de elegante, não empolga tanto quanto sua capacidade mecânica e técnica, bem como seu sofisticado interior. No entanto os últimos meses já mostram um posicionamento mais de acordo com as suas características, sendo mesmo, no momento em que fechamos nossa matéria, um dos lideres do segmento em emplacamentos no mês de Novembro, segundo os dados da Fenabrave, aparecendo praticamente colado no líder, o Jeep Compass. A chegada recente da versão Sport vem ampliar e fortalecer o leque de opções para outras faixas de preço, aumentando naturalmente sua competitividade.

#TESTEAVALIAÇÃO #HYUNDAI #HYUNDAICRETA

Laja Revista Publiracing
Reserve seu espaço