• Facebook
  • Twitter
  • YouTube
  • Instagram
Revista Publiracing

Sam Bird e DS Virgin Racing garantem duplo triunfo na Fórmula E nas ruas de Nova York


Sam Bird e DS Virgin Racing fazem história ao vencer as primeiras corridas de carros na cidade de Nova York durante o ePrix de Fórmula E, categoria para monolugares totalmente elétricos.

O primeiro ePrix de Nova York teve a corrida inaugural realizada no sábado. Diante de uma multidão no Brooklyn, Bird conquistou a vitória com uma pilotagem deslumbrante, saindo do quarto lugar no grid para conquistar sua quarta vitória e a quarta para a equipe na Fórmula E. Bird conquistou posições rapidamente durante os primeiros estágios até que, após uma grande ultrapassagem sobre Daniel Abt, alcançou a liderança. Um pit stop preciso permitiu-lhe manter a primeira colocação e controlar a diferença sobre Jean Eric Vergne, que vinha imediatamente atrás. A cinco voltas do final, um breve período de safety car reagrupou os pilotos. Mas a relargada perfeita de Bird, quando restavam apenas duas voltas, asseguraram que ele fosse o primeiro a receber a bandeira quadriculada. Assim, Sam Bird registrou seu nome nos livros da história do automobilismo.

"Agradeço à equipe que fez um excelente trabalho hoje em tudo, especialmente o meu engenheiro, que me manteve calmo nas fases finais!", disse Bird, que foi acompanhado por Sir Richard Branson no pódio – ele recebeu o troféu entregue à equipe vencedora. "Foi uma corrida difícil, mas depois do safety car eu consegui uma relargada decente e foi um pouco enervante quando eu soube que [Jean-Eric] Vergne estava me pressionando. Mas chegamos lá e é fantástico estar comemorando esta vitória. Parabéns para todos da Fórmula E também por colocar Nova York no calendário!", completou.

O dia também foi marcante para Alex Lynn, que fez sua estreia na Fórmula E. O piloto de 23 aos correu no lugar de José Maria López. Contudo, a corrida teve um sabor agridoce para ele. Lynn mostrou um ritmo surpreendente desde o início; ficou no topo das folhas de tempo em sua primeira sessão de treino e conquistou a pole position e seus primeiros pontos no campeonato com uma volta impressionante. No entanto, não pôde capitalizar uma possível colocação entre os cinco primeiros: foi obrigado a abandonar a corrida antes que ela atingisse três quartos da distância devido a um problema mecânico.

Lynn disse: "O dia foi fenomenal para a equipe, com a vitória de Sam e a minha pole. O resultado consolida o pacote forte que temos e o grande trabalho feito pela equipe. Obviamente, é uma verdadeira pena que não conseguimos o resultado que queríamos, pois estávamos buscando um lugar entre os cinco melhores”.

O resultado do primeiro dia da Fórmula E mudou a cara da cidade nova-iorquina. Durante a noite, o emblemático Empire State Building permaneceu iluminado em vermelho e roxo, as cores da DS Virgin Racing, em homenagem à equipe vencedora.

O diretor da equipe, Alex Tai, fez uma declaração: "Vencer a primeira corrida em Nova York é simplesmente fantástico e toda a equipe tem feito um trabalho incrível. Nós mostramos durante toda a temporada que temos um ritmo de corrida vencedor. Demonstrar nossa verdadeira capacidade em um evento tão histórico é um grande sentimento. Sam fez um ótimo trabalho hoje, assim como Alex. Esta é a quarta corrida de Fórmula E a que Sir Richard Branson compareceu, e ele estar aqui para nos ver ganhar é ainda mais especial, assim como para nosso novo patrocinador, a Kaspersky".

Xavier Mestelan Pinon, diretor da DS Performance, acrescentou: "Vencer em uma cidade tão icônica como Nova York é um ótimo resultado para a equipe. Bom trabalho para Sam e obrigado à equipe por esta fantástica vitória e, claro, para Alex por sua pole position. Esta é a recompensa para todo o trabalho duro feito nas últimas semanas no simulador e em testes".

No domingo, segundo dia de disputa, o público lotou novamente as ruas do Brooklyn. Dessa vez, para ver Sam Bird largar na frente. Quando a corrida começou, Bird foi ultrapassado por Félix Rosenqvist, da Mahindra, na primeira curva, e caiu para o segundo lugar. Na volta nove, porém, a paralisação da corrida por meio de uma bandeira amarela juntou novamente os pilotos e deu a Bird a oportunidade de se aproximar do líder. Cheio de confiança, ele repetiu a ultrapassagem do dia anterior exatamente no mesmo ponto e assumiu a liderança. Enquanto isso, a corrida de Lynn foi tristemente interrompida quando uma pane elétrica o obrigou a abandonar a prova.

Durante uma nova bandeira amarela, os carros da Mahindra – que vinham logo atrás de Bird – aproveitaram para fazer suas paradas nos boxes. Mas isso não afetou o desempenho de Bird. A DS Virgin Racing reagiu rapidamente e um bom pitstop uma volta depois permitiu ao piloto voltar na liderança quando a corrida recomeçou.

A partir desse ponto, foi apenas uma questão de gerenciar a vantagem sobre os adversários e a carga de energia do veículo – já que o número de voltas tinha saltado para 49. Bird concluiu a prova sem erros e cruzou a linha de chegada com uma margem de 11 segundos sobre o segundo colocado, somando 56 pontos para a equipe na rodada dupla do final de semana.

"Eu ainda estou em choque!", disse Bird, que agora tem cinco vitórias em seu nome. "Que fim de semana foi este, e que carro os caras da DS Virgin Racing me deram! Sendo uma corrida mais longa hoje, pensei que seria difícil gerenciar a energia, mas nós conseguimos isso muito bem. O pitstop era um ponto chave, mas nós o fizemos no momento certo para sair na frente. Estou simplesmente encantado por todos na equipe, especialmente pelos engenheiros e mecânicos, que trabalharam tanto para isso".

Lynn falou: "Gostaria de agradecer à equipe DS Virgin Racing por me dar a oportunidade de correr neste fim de semana. Estou muito orgulhoso do que consegui, especialmente com a pole position, e muito feliz pela equipe com os resultados conseguidos."

O diretor da equipe, Alex Tai, afirmou: "Foi um fim de semana absolutamente fantástico para a equipe e todos os nossos parceiros. Ser a primeira equipe a vencer em Nova York é incrível, mas ter feito novamente é impensável! Sam e Alex fizeram um trabalho incrível, assim como todos os mecânicos e engenheiros, e mostraram o verdadeiro potencial do carro. Agora vamos para o Canadá para terminar a temporada em alta".

Xavier Mestelan Pinon, diretor de desempenho de DS, acrescentou: "Esta é uma conquista fantástica para a equipe DS Virgin Racing e confirma as evoluções que fizemos nos últimos meses. Neste fim de semana, mostramos que nosso carro é rápido na qualificação e também é muito eficiente em termos de consumo de energia. Este é o resultado de um trabalho duro de pesquisa e desenvolvimento feito nos testes e no simulador. Gostaria de dizer um grande obrigado à equipe da DS Performance e à Divisão de Motorsport da PSA pelo seu trabalho duro".

As duas provas finais (11 e 12) do Campeonato FIA de Fórmula E 2016/2017 acontecerão em Montreal, no Canadá, nos dias 29 e 30 de julho.

FIA Formula E – ePrix de Nova York (prova 9) - Resultado

1.Sam Bird, DS Virgin Racing, 43 voltas

2.Jean-Eric Vergne, TECHEETAH, +1.354s

3.Stephane Sarrazin, TECHEETAH, +4.392s

4. Lucas di Grassi, ABT Schaeffler Audi Sport, +6.155s

5. Loic Duval, Faraday Future Dragon Racing, +8.428s

6. Oliver Turvey, NEXTEV NIO, +8.952s

7. Pierre Gasly, Renault e.dams, +9.321s

8. Nicolas Prost, Renault e.dams, +10.036s

9. Robin Frijns, Andretti Formula E, +11.019s

10. Adam Carrol, Panasonic Jaguar Racing, +12.073s

FIA Formula E ‒ ePrix de Nova York (prova 10) - Resultado

1. Sam Bird, DS Virgin Racing, 49 voltas

2. Felix Rosenqvist, Mahindra Racing, +11.381s

3. Nick Heidfeld, Mahindra Racing, +12.319s

4. Pierre Gasly, Renault e.dams, +12.355s

5. Lucas di Grassi, ABT Schaeffler Audi Sport, +23.451s

6. Nicolas Prost, Renault e.dams, +30.470

7. Tom Dillmann, Venturi, +41.862

8. Jean-Eric Vergne, TECHEETAH, +52.292s

9. Robin Frijns, Andretti Formula E, +1:00.475s

10.Jérôme D’Ambrosio, Faraday Future Dragon Racing, +1:12.659

Campeonato de pilotos (após 10 provas)

1. Sebastien Buemi, Renault e.dams – 157 pontos

2. Lucas di Grassi, ABT Schaeffler Audi Sport – 147

3. Felix Rosenqvist, Mahindra Racing – 104

4. Sam Bird, DS Virgin Racing – 100

5. Nicolas Prost, Renault e.dams – 84

6. Nick Heidfeld, Mahindra Racing – 78

7. Jean-Eric Vergne, TECHEETAH – 74

8. Jose Maria Lopez, DS Virgin Racing – 50

9. Daniel Abt, Abt Schaeffler Audi Sport – 47

10. Nelson Piquet Jr, NextEV NIO – 33

Campeonato de equipes (após 10 provas)

1. Renault e.dams – 259 pontos

2. ABT Schaeffler Audi Sport – 194

3. Mahindra Racing – 182

4. DS Virgin Racing – 153

5. TECHEETAH – 94

6. NEXTEV NIO – 59

7. Andretti Formula E – 30

8. Faraday Future Dragon Racing – 30

9. Venturi Formula E Team – 28

10. Panasonic Jaguar Racing – 21

#FÓRMULAE #AUTOMOBILISMO

Laja Revista Publiracing
Reserve seu espaço