• Facebook
  • Twitter
  • YouTube
  • Instagram
Revista Publiracing

Brasileiros terminam entre os cinco primeiros no ePrix de Buenos Aires


Largando da pole position, Lucas di Grassi teve de reconhecer a superioridade dos concorrentes que usam os sistemas da Renault. E mesmo caindo para a quinta colocação na primeira metade da corrida devido a um carro difícil de guiar, o brasileiro da ABT Schaeffler Audi Sport conseguiu fazer belíssima recuperação para terminar o ePrix de Buenos Aires em terceiro lugar, na terceira etapa da temporada 2016-2017 da Fórmula E.

A vitória ficou com Sébastien Buemi, da e.Dams Renault - a terceira consecutiva; Jean-Eric Vergne, da Techeetah, equipe que também usa o trem-de-força da Renault, terminou em segundo.

"Não estamos no ritmo dos Renault. O meu primeiro carro estava muito difícil de guiar, saindo de traseira, indo para todo o lado, com a aderência muito baixa. Tentei levar até a hora da troca, e depois com o segundo carro ficou melhor: consegui alcançar o Nico (Prost), ultrapassá-lo e até chegar um pouco mais no Jean-Eric, mas nada mais que isso", disse Lucas, que com o terceiro lugar e a pole-position conquistada acabou somando 18 pontos em Buenos Aires, que o mantêm na vice-liderança da disputa com 46 pontos frente aos 75 de Buemi.

O brasileiro destacou que no intervalo entre a prova argentina e o próximo compromisso da Fórmula E, dia 1º de abril na Cidade do México, ele e o time irão trabalhar ainda mais. "Temos muito a fazer. A diferença é clara. Estamos tentando melhorar, mas só podemos trabalhar em alguns detalhes, já que grandes alterações têm de ser homologadas e só antes do início de cada temporada", explicou.

Segundo di Grassi, na temporada anterior o cenário era parecido, mas houve maiores possibilidades de lutar pelo título. "O carro do Sébastian tinha superioridade, mas ele cometeu muitos erros, o que nos permitiu entrar na briga. Mas na atual temporada ele não errou até agora. Então eu tenho que tentar chegar o mais perto possível e aproveitar as oportunidades", afirmou.

"Hoje somamos um bom resultado, 18 pontos, fizemos a pole e conquistamos mais um pódio. Contudo, foi impossível lutar pela vitória", concluiu.

Já Nelsinho Piquet reafirmou a ascensão do equipamento da equipe NextEV e encerrou uma seca de 13 provas (ou 602 dias!) fora dos cinco primeiros na categoria em que se consagrou como primeiro campeão mundial da história.

Com uma tocada precisa em Buenos Aires, o brasiliense recebeu a bandeira quadriculada em quinto lugar e fez jus à melhora de seu carro na atual temporada da Fórmula E.

A exemplo das duas primeiras etapas do calendário 2016/2017, o carro #3 foi um dos destaques dos treinos.

Pole em Hong Kong e terceiro no grid em Marrakesh, Nelsinho Piquet foi o quinto mais veloz na primeira fase do treino qualificatório e repetiu o resultado na disputa da superpole.

“A corrida em geral foi boa”, resumiu o primeiro campeão da Fórmula E. “A gente ainda teve um pouco de problemas com nosso powertrain, especialmente no início. Mas só de andar próximo dos líderes durante boa parte da prova já foi bem satisfatório. Dá para perceber que não estamos longe e que, se realmente acertarmos tudo, com uma corrida limpa e uma classificação boa, temos chance de brigar pelo pódio constantemente. Claro que tem muitos carros no nível parecido e muitos pilotos bons, então realmente tudo precisa dar certo para estarmos entre os primeiros sempre”, avaliou o piloto.

Ele destacou que a equipe está na direção certa no comparativo com a temporada 2, sempre evoluindo. “O carro está cada vez mais competitivo, mesmo com as restrições de upgrades impostas pelo regulamento. Estou otimista e vamos tratar de recuperar os pontos que perdemos nas duas primeiras provas, que poderiam ter sido parecidas com esta”, frisou Piquet.

Sobre o pit-stop, que motivou a chamada de Lucas di Grassi à sala dos comissários após a prova, ele disse apenas que precisou pisar fundo no freio para evitar contato no pit-lane e ressaltou confiar no trabalho da FIA para aplicar as regras.

A quarta etapa da temporada 3 da Fórmula E acontece na Cidade do México no dia 1o de abril.

Classificação do ePrix de Buenos Aires

1-) Sébastien Buemi (SUI) - e.Dams-Renault - 37 voltas

2-) Jean-Éric Vergne (FRA) - Techeetah-Renault - a 2s996

3-) Lucas di Grassi (BRA) - ABT Schaeffler Audi Sport - a 6s921

4-) Nicolas Prost (FRA) - e.Dams-Renault - a 8s065

5-) Nelson Piquet Jr (BRA) - NextEV - a 9s770

Fotos de Audi Sport e José Mario Dias/Piquet Sports

#FÓRMULAE #AUTOMOBILISMO

Laja Revista Publiracing
Reserve seu espaço