• Facebook
  • Twitter
  • YouTube
  • Instagram
Revista Publiracing

Baixa demanda coloca aviação doméstica em níveis do inicio da década


A demanda por voos domésticos no Brasil seguiu em queda em setembro, recuando 4,4% ante o mesmo mês de 2015. Esse foi o 14º resultado negativo consecutivo para a estatística. A oferta, em baixa há 13 períodos, teve retração de 5% na mesma base de comparação. A queda da oferta superior à da demanda resultou em aprimoramento de 0,53 ponto percentual do fator de aproveitamento

em relação a setembro do ano passado, para 80,11%. No mês, foram transportados 7,1 milhões de passageiros nos voos realizados dentro do país, baixa de 6,5%.

Os dados são a consolidação das operações realizadas pelas integrantes da Associação Brasileira das Empresas Aéreas (ABEAR) – AVIANCA, AZUL, GOL e LATAM – e representam 99% do mercado doméstico.

Em valores absolutos, a demanda total apurada para um mês de setembro é a mais baixa desde 2010. Para a oferta e para o volume passageiros transportados, os resultados são os mais fracos desde setembro de 2012. Para um mês qualquer dentro da série histórica da ABEAR, os números são os menores desde junho desse ano para os três indicadores.

De janeiro a setembro, a oferta acumula baixa de 6,1%, acompanhando a demanda em queda de 6,3%. O fator de aproveitamento tem piora de 0,2 ponto percentual (80%), e o total de passageiros registra queda 8% (65,4 milhões de viagens).

Apesar desse cenário adverso persistente, decorrente do desaquecimento econômico nacional, o que diminui a procura por transporte aéreo, o preço médio dos bilhetes domésticos ficou praticamente estável até o final 1º semestre de 2016. Conforme revelado pela 35ª edição do Relatório Nacional de Tarifas Aéreas da Agência Nacional de Aviação Civil (ANAC), divulgado no início do mês, o valor pago variou apenas R$ 0,78 (0,2%) em relação ao registrado no 1º semestre de 2015, chegando a R$ 322,44. O levantamento já considera a inflação do período.

Participação do mercado doméstico em setembro/16:

GOL – 36,61%

LATAM – 34,17%

AZUL – 17,23%

AVIANCA – 11,99%

Transporte internacional

No segmento internacional, a oferta das associadas ABEAR registrou diminuição de 9,8% em setembro na base anual de comparação. A demanda, por sua vez, encolheu 4,3%. Em consequência, o fator de aproveitamento dos voos internacionais foi aprimorado em 5,02% pontos percentuais, chegando a 87,26%. O mês registrou ainda o embarque de 619 mil passageiros, recuo de 0,4%.

Em valores absolutos, os resultados dos três indicadores são os mais baixos para um mês de setembro desde 2014 – e os menores para toda a série desde junho desse ano.

No acumulado dos nove meses de 2016, a oferta de serviços internacionais de transporte aéreo mostra recuo de 4,2%, para uma demanda enfraquecida em 2,8%. O fator de aproveitamento tem alta de 1,23 ponto percentual para 82,64%. Foram 5,5 milhões de passageiros embarcados no período, alta de 0,75%.

Participação do mercado internacional em agosto/16:

LATAM –79,74%

GOL – 10,71%

AZUL – 9,42%

AVIANCA – 0,13%

Cargas

Em setembro foram transportadas 27,5 mil toneladas de carga em voos realizados dentro do país, total 3,1% inferior ao do mesmo mês do ano passado. No segmento internacional, foram 15,3 mil toneladas transportadas, um crescimento de 4,7% na mesma base de comparação.

De janeiro a setembro o transporte doméstico de carga aérea teve baixa de 7,8% (somando 231,2 mil toneladas). O peso total movimentado internacionalmente foi, por sua vez, 0,41% inferior ao registrado em igual período do ano anterior (somando 128,3 mil toneladas).

Os dados de cargas da ABEAR englobam as operações de AVIANCA, AZUL, GOL, LATAM e LATAM CARGO.

#ABEAR #AVIAÇÃO #TRANSPORTE

Laja Revista Publiracing
Pensando em vender seu veículo? - Nós compramos !