• Revista Publiracing

Mitsubishi Lancer Cup disputou mais duas corridas em casa


O Autódromo Velo Città foi palco de uma verdadeira festa do automobilismo neste sábado. A Mitsubishi Lancer Cup realizou a terceira etapa da temporada 2016, junto à 31ª edição dos 500 km de São Paulo, e ainda disputas da Classic Cup e a Fórmula 1600.

Com um grid de apenas onze carros, o que reflete a atual situação do automobilismo brasileiro, em momento de crise econômica acentuada no Brasil, e apesar do esforço dos promotores para apresentarem uma das melhores propostas para competição em alto nível, com uma estrutura completa e carros de DNA esportivo, além de um valor de participação competitivo, especialmente se comparado ao de outras categorias regionais ou de abrangência nacional. Para chamar a atenção de mais gente, e reunir apaixonados por automobilismo de diversos cantos do Brasil num dos melhores palcos para a prática do automobilismo no Brasil, a organização da Lancer Cup dividiu sua casa, a pista do Velo Citta, com uma das mais tradicionais provas do automobilismo regional, os 500 Km de São Paulo, disputados este domingo, além de provas da Classic Cup, e Fórmula 1600, disputadas no sábado.

"Autódromo lotado, várias categorias, equipes e pilotos... Foi uma verdadeira festa do automobilismo no Velo Città", ressalta Guilherme Spinelli, diretor da Ralliart Brasil, divisão de alta performance da Mitsubishi Motors. "Promover a Lancer Cup aqui foi muito bacana e os pilotos estão andando praticamente no mesmo ritmo, as disputas foram super legais."

Apesar da névoa da manhã, que mudou a paisagem do primeiro treino da Lancer Cup, o dia abriu, o sol brilhou forte e a temperatura subiu - o que foi um desafio extra para os pilotos. "Estava muito calor, muito quente mesmo. Foi uma prova dificílima", lembrou Mauro Neuenschwander, piloto do carro 88 falando da primeira corrida disputada por volta das 13:00 e com temperatura superior a 30°.

Agora, resta apenas mais uma etapa (com duas corridas) para o término do campeonato 2016 - a final será realizada no dia 15 de outubro, no Autódromo Internacional de Goiânia (GO). "Vai ser bacana, serão as últimas corridas do campeonato com alguns pilotos já na liderança. Além de ser em Goiânia novamente, que é um circuito muito veloz. Esperamos uma final emocionante", afirma Spinelli.

Vencedores de sábado

Na primeira corrida do dia, mais uma vitória de Mauro Neuenschwander na geral da Lancer RS. "Na tomada de tempo fiz a pole. Larguei bem, abri uma certa vantagem e fui monitorando. Vim de ponta a ponta, cansado pelo calor, mas deu certo", celebra o piloto, que trouxe a mãe, Bete, pela primeira vez para assistir uma corrida. "Ela me falou ‘confia e faz o que você sabe’. Essa vitória é para ela."

Já na Lancer RS Master, para pilotos acima de 45 anos, Renato Favatti voltou a subir ao lugar mais alto do pódio. "Logo na largada teve um toque, fomos pra briga, precisei me defender. Mas estava rezando para a bandeirada, estava extremamente quente. Foi muito disputado", falou.

E na Lancer RS Light, para quem não correu de Lancer RS nas temporadas anteriores, Sang Ho Kim comemorou em dobro, vencendo as duas provas do dia. "É a primeira vez que ganho, estava muito calor e foi muito cansativo", conta o piloto. "Pra mim, este é o melhor autódromo. E o sistema da Lancer Cup é muito bom, o piloto não precisa preparar nada nem se preocupar com nada para vir correr", disse ele, referindo-se ao sit&drive, em que, a Ralliart Brasil é responsável por toda a preparação e manutenção dos carros.

Na segunda corrida, realizada no fim da tarde deste sábado, tendo como cenário o bonito por do sol da fantástica pista, e com temperatura bem mais amena, Elias Azevedo levou a melhor na geral e na categoria Master. "Foi uma prova magnífica, espetacular. Larguei na pole, fiquei preocupado em não perder posições, forcei para abrir uns segundos e toquei de forma confortável. Hoje tudo deu certo, era para ser", comemora o piloto. "O carro, para mim, é novo. Mas eu sabia que, se treinasse, me concentrasse, entendesse mais o Lancer RS - e o Ingo Hoffmann foi fundamental nisso - poderia ganhar. Premiou meu fim de semana, dever cumprido. Eu estava com isso entalado, essa situação de andar bem, mas tomar muito tempo. Me preparei muito bem e deu certo. Mas tem mais pela frente", completa o piloto.

Última do ano

A última, e decisiva etapa da Lancer Cup será disputada no Autódromo Internacional de Goiânia (Ayrton Senna) no dia 15 de outrubro.

Lancer RS e sistema sit&drive

Os veículos Lancer RS, preparados para a corrida pela Ralliart Brasil, têm 340 cavalos de potência, câmbio sequencial de competição e freios ABS. Todos os carros são locados no sistema sit&drive: toda preparação, logística e apoio antes, durante e depois das provas são de responsabilidade da divisão de alta performance. Aos pilotos, cabe vestir o macacão e o capacete e acelerar.

Fotos: Adriano Carrapato e Tom Papp/Mitsubishi

#LANCERCUP #AUTOMOBILISMO