• Revista Publiracing

Demanda da aviação doméstica completa 11 meses de retração


A demanda por transporte aéreo doméstico recuou 5,9% em junho em relação a igual mês de 2015. O resultado completa uma sequencia de 11 meses de retração. Em termos absolutos, é o pior desempenho para o mês desde 2012. A oferta teve recuo mais expressivo, de 6,4%, baixando a níveis melhores apenas do que os verificados em junho de 2011. O fator de aproveitamento3 foi preservado, com leve alta de 0,44 ponto percentual, ficando em 78,19%. A movimentação total de passageiros, por sua vez, caiu 7%, somando pouco mais de 6,8 milhões de viagens no mês. Os números são a compilação das estatísticas de AVIANCA, AZUL, GOL e LATAM, integrantes da ABEAR e responsáveis por 99% do mercado doméstico.

No 1º semestre desse ano a demanda doméstica teve baixa de 6,6%, enquanto a oferta encolheu 5,9%. Com isso, o fator de aproveitamento perdeu 0,61 ponto percentual, ficando em 79,35% no período. O fluxo de passageiros diminui 8%, para 43,2 milhões de viagens.

Participação do mercado4 doméstico em junho:

GOL – 36,42%

LATAM – 34,96%

AZUL – 17,15%

AVIANCA – 11,48%

Transporte internacional – No caso do transporte internacional, as estatísticas apuradas pela ABEAR alcançam aproximadamente de 25% do mercado (o restante é detido por companhias estrangeiras).

Em junho desse ano, em comparação com igual mês de 2015, a procura por viagens aéreas internacionais recuou 5,1%, o pior resultado de uma série de quatro baixas consecutivas. A oferta de transporte nesse mercado teve uma redução de 8%. O fator de aproveitamento ficou protegido, elevando-se em 2,49 pontos percentuais para o patamar de 83,42%. Foram realizadas 558,4 mil viagens internacionais no mês, um aumento de 2% sobre junho de 2015.

O cenário de retração de demanda com alta do volume de passageiros indica, nesses deslocamentos pelas companhias aéreas brasileiras, uma tendência de viagens mais curtas, possivelmente com predominância de destinos na América do Sul, o que se adequa à realidade de um dólar valorizado ante o real.

Em junho, a parcela do mercado internacional das empresas brasileiras dividiu-se entre elas da seguinte forma:

LATAM – 81,70%

GOL – 11,54%

AZUL – 6,70%

AVIANCA – 0,07%

Acumulado internacional – De janeiro a junho de 2016, a demanda do transporte internacional tem queda consolidada de 0,3%, para uma oferta reduzida em 1,9%. O fator de aproveitamento tem aprimoramento de 1,26 ponto percentual, para 82,45%. Cerca de 3,6 milhões de viagens internacionais foram realizadas no 1º semestre desse ano nas companhias brasileiras, um volume 2,4% acima de 2015.

Cargas – Os números do transporte de cargas divulgados pela ABEAR incluem as operações de AVIANCA, AZUL, GOL, LATAM e LATAM CARGO.

A carga aérea doméstica movimentada em junho totalizou 26,2 mil toneladas, o que representa um avanço de 1,9% no mês. No acumulado do ano o volume movimentado soma 149,5 mil toneladas, com retração de 10,2% ante igual período de 2015.

No mercado internacional, o peso total transportado em junho somou 14,3 mil toneladas, um aumento de 3,3%. O resultado do semestre é semelhante: as 88,4 mil toneladas transportadas representam alta de 3,3% em relação a 2015.

#ABEAR #AVIAÇÃO