• Facebook
  • Twitter
  • YouTube
  • Instagram
Revista Publiracing

Aviação doméstica perde mais de 3 milhões de passageiros em 2016


Após os dados apresentados pela ANAC na semana passada, que espelhavam o cenário negativo no transporte aéreo no país na manhã de hoje a ABEAR reforçou essa realidade.

A demanda da aviação doméstica brasileira registrou em maio baixa de 7,7% na comparação com o mesmo mês do ano passado. Esse é o 10º resultado mensal negativo consecutivo e o pior resultado, em termos absolutos, desde maio de 2012. A oferta consolidada acompanhou o comportamento da demanda e teve retração de 8,1% no mês. A racionalização da oferta2 levou a uma ligeira melhora do fator de aproveitamento3 dos voos, de 0,34 ponto percentual, para 78,44% de ocupação em maio. O volume de passageiros transportados no mês foi de 6,8 milhões, total 9,9% abaixo de 2015. Os números são a compilação das estatísticas de AVIANCA, AZUL, GOL e LATAM, integrantes da ABEAR e responsáveis por 99% do mercado doméstico.

Participação do mercado doméstico em maio:

GOL – 36,88%

LATAM – 34,77%

AZUL – 17,05%

AVIANCA – 11,31%

No acumulado de janeiro a maio desse ano a demanda doméstica registra baixa de 6,8%, para uma oferta que recua menos, 5,8%. O comportamento do mercado levou o fator de aproveitamento a uma piora de 0,8 ponto percentual (79,57%). O total de viagens domésticas nos cinco primeiros meses do ano soma 36,4 milhões. O número representa uma baixa de 8,2%. Em valores absolutos, uma perda de pouco mais de 3,2 milhões de passageiros que deixaram de viajar em relação ao acumulado no mesmo período de 2015.

Transporte internacional – As estatísticas do transporte internacional de passageiros pelas companhias brasileiras, no qual os efeitos da crise econômica demoraram um pouco mais a se manifestar, também já indicam uma consolidação da tendência de encolhimento da indústria. Nesse caso, vale lembrar que os dados apurados pela ABEAR estão limitados a aproximadamente 25% do mercado (o restante é dominado por companhias estrangeiras).

A demanda por viagens aéreas internacionais teve, em maio, baixa de 4,5% na comparação com o mesmo mês de 2015. Esse foi o terceiro resultado negativo consecutivo para a estatística. Em valores absolutos, é o pior resultado desde maio de 2014.

A oferta apresentou retração em patamar um pouco superior, de 4,8%, levando o fator de aproveitamento a leve aprimoramento de 0,19 ponto percentual, para uma ocupação de 82,58% nas operações internacionais. No mês, o total de viagens realizadas entre o Brasil e destinos no exterior, 544 mil, foi 4,9% inferior a maio do ano passado.

A parcela do mercado internacional das empresas brasileiras dividiu-se entre elas da seguinte forma em maio:

LATAM – 81,15%

GOL – 11,63%

AZUL – 7,15%

AVIANCA – 0,07%

Acumulado internacional – No acumulado dos cinco primeiros meses de 2016 os números do transporte internacional apontam a demanda ainda com ligeira alta de 0,6%, com uma oferta em retração de 0,7%. Como resultado, o fator de aproveitamento teve melhoria de 1,05 ponto percentual (81,57%). O total de passageiros transportados nos voos internacionais soma pouco mais de 3 milhões, um crescimento de 2,5%.

Cargas – Os números do transporte de cargas divulgados pela ABEAR incluem as operações de AVIANCA, AZUL, GOL, LATAM e LATAM CARGO.

A carga aérea doméstica movimentada no mês de maio totalizou 25,6 mil toneladas, uma forte retração de 14,6%. No mercado internacional, no mesmo período, o volume de carga transportada somou 14,3 mil toneladas, uma ligeira queda de 0,4%.

Nos cinco primeiros meses do ano, os totais acumulados chegam a 123,3 mil toneladas de carga doméstica (queda de 12,4%) e 74,1 mil toneladas de carga internacional (alta de 3,2%) transportadas pelas associadas ABEAR.

Dados gentilmente cedidos pela ABEAR

#AVIAÇÃO

Pensando em vender seu veículo? - Nós compramos !