• Facebook
  • Twitter
  • YouTube
  • Instagram
Revista Publiracing

WRC Vodafone Rally de Portugal, uma paixão lusa !


Alguns países têm uma tradição nos ralis quase indissociável da história da própria categoria. Esse é o caso de Portugal, país ibérico que ao longo de décadas sempre mostrou sua verdadeira paixão pelos ralis. A prova foi palco de alguns dos mais fantásticos momentos da categoria, e até o momento da maior mudança de sua história, com a abolição dos carros do antigo grupo B em 1986 está diretamente ligada ao país, pois aconteceu após o acidente do português Joaquim Santos ao volante do Ford RS 200 em Sintra, no início da prova desse ano, e que provocou a morte e ferimentos de alguns espectadores.

Para que se tenha uma ideia da paixão dos portugueses por esta prova, nos anos 80 no primeiro dia de competição se percorria tradicionalmente uma tripla passagem pelas especiais na região de Sintra, a poucos quilômetros da capital Lisboa. Apesar da difícil contabilidade, muitas vezes foi referido, tanto pelas autoridades como pelos organizadores, que mais de um milhão de espectadores se juntava para acompanhar a prova nestas especiais iniciais.

Ao longo dos anos verdadeiros santuários do automobilismo e dos ralis ficaram marcados para sempre no país, como a montanhosa região de Arganil no cento de Portugal, e onde diversas madrugadas foram testemunhas de algumas das mais fantásticas disputas dos ralis mundiais.

Outro ícone da Rally de Portugal é a região Fafe, no norte do país. Também lá se reúnem anualmente centenas de milhares de espectadores para ver os melhores pilotos do mundo na categoria. E mais uma vez, assim será na edição 2016 que vai ser disputada entre os dias 19 e 22 de Maio.

De novo com sede em Matosinhos, nas instalações da Exponor, o WRC Vodafone Rally de Portugal apresenta três inovações na edição deste ano.

Dia 20, uma fórmula inovadora permite o Porto Street Stage, com duas passagens por uma especial espetáculo centrada na Avenida dos Aliados e desenhada ao longo de 1850 metros em vários ruas adjacentes. Os espectadores vão poder assistir a duas provas de classificação no mesmo espaço e praticamente em simultâneo.

Para o último dia, duas alterações significativas: as especiais de Fafe e Vieira do Minho mantêm-se, mas esta última passa a contar com duas passagens. Para isso, o traçado foi reduzido em cerca de 10 km e passa a terminar na entrada da vila de Angra.

A entrega de prêmios aos vencedores do WRC Vodafone Rally de Portugal vai ter lugar na Marginal de Matosinhos, permitindo uma festa de luz e cor com o mar como cenário.

Com uma extensão total de 1.684 km, dos quais 368 km distribuídos pelas 19 especiais da prova o WRC Vodafone Rally de Portugal fica alinhado com as expetativas da FIA, dos promotores e dos participantes, apresentando um rali mais compacto e com uma logística menor.

Quatro dias intensos no Norte do país

Tal como na edição de 2015, a manhã de quinta-feira, dia 19, é reservada ao shakedown, na região de Paredes, com as últimas centenas de metros a serem disputadas no interior das instalações do Kartódromo de Baltar.

A largada do Rali acontece ao final da tarde, novamente em Guimarães, tendo como pano de fundo o Castelo que representa o berço do país luso.

As equipes seguem depois para a pista de ralicross de Lousada onde, a partir das 19h, tem lugar a única “Super Especial” do rali, com dois carros participando em simultâneo em pistas paralelas e espetáculo garantido para dezenas de milhares de pessoas esperadas.

Na sexta-feira, dia 20, a prova desloca-se para o Alto Minho, com três especiais – as já conhecidas Ponte de Lima, Caminha e Viana do Castelo, contando cada uma com dupla passagem das equipes, a primeira de manhã e a segunda durante a tarde.

Ao final da tarde, a partir das 19h00, realiza-se o Porto Street Stage, uma das grandes novidades do rali e que integra as provas especiais de classificação 8 e 9.

No sábado, dia 21, a caravana do WRC avança para a zona do Marão, com uma dupla passagem por três especiais que vêm da edição anterior – Baião, Marão e Amarante, sendo esta última a mais longa de toda a prova, com 37,67 km.

A cerimônia final de consagração dos vencedores do Vodafone Rally de Portugal 2016 acontece num local emblemático de Matosinhos, na Marginal, a partir das 16h e com pano de fundo o Oceano Atlântico.

“FUN ZONE” a festa em segurança

Em quatro especiais do rali – Caminha, Baião, Amarante e Vieira do Minho – os adeptos têm à sua disposição uma zona espetáculo, designada “FUN ZONE”. O público pode acessar a cada uma destas “FUN ZONE” na noite anterior à prova, tendo à sua disposição Food Trucks, muita animação e com toda a certeza muitas histórias para contar, tudo isso antes da passagem dos mais importantes pilotos de rali da atualidade.

Aspecto sempre muito importante do Rally de Portugal é a segurança do público. A presença de espectadores mais uma vez só é permitida em locais escolhidos pela organização em função de critérios como acessibilidade, visibilidade, segurança, em locais previamente preparados e sinalizados.

Para que se tenha uma noção da importância da prova para a economia do país, e de forma muito particular para a região norte, um estudo sobre a edição 2015 mostrou que o impacto positivo na economia da região foi de 65,2 milhões de euros, número muito significativo, sobretudo se tivermos em conta que quase metade desta receita correspondeu a exportação de serviços, uma vez que os gastos foram realizados por pessoas ou entidades residentes no estrangeiro.

Em termos de notoriedade internacional para a região Norte, medido pela exposição nas diversas cadeias de televisão, o impacto econômico total estimado do Vodafone Rally de Portugal foi de mais de 127 milhões de euros, algo em torno de 507 milhões de reais.

Fotos: VW Motorsport

#WRC

Pensando em vender seu veículo? - Nós compramos !
Coluna de André Maranhão - Veículos híbridos e eletricos