• Revista Publiracing

Crise financeira e denúncias de manipulação, marcam o inicio da Stock Car


A Stock Car começa a 38ª temporada de sua história no próximo fim de semana em Curitiba , e como se tornou tradicional nos últimos anos com abrindo com a Corrida de Duplas.

A principal categoria do automobilismo brasileiro traz algumas novidades em seu regulamento desportivo, que foram anunciadas na tarde desta segunda-feira (29), via Periscope, pelo diretor geral da Vicar - empresa organizadora do evento - Mauricio Slaviero. A principal de todas as alterações se dá no pit stop, que deixa de ser obrigatório nas corridas. Nas etapas de rodada dupla a duração das provas continua a mesma - 45 minutos mais uma volta na primeira e 30 minutos mais uma volta na segunda -, e seu número de voltas será determinado pelo regulamento particular de cada etapa.

Nas rodadas duplas, o pit stop deixa de ser obrigatório, mas segue permitido. Na primeira corrida do final de semana, o piloto poderá parar nos boxes tanto para reabastecimento ou para troca de pneus somente até o 35º dos 45 minutos da prova. E durante as paradas, primeiro deverá ser feito o reabastecimento e depois a troca de pneus, caso o piloto opte pelas duas operações. "Isso vai provocar uma variável muito grande nas estratégias por parte dos pilotos. Na primeira corrida, que é a maior, vai vencer o piloto mais rápido; aí quem trabalhar melhor a estratégia pode se dar melhor na segunda prova. Com isso teremos um campeonato muito mais dinâmico", destaca Mauricio Slaviero, diretor geral da Vicar Promoções Desportivas, empresa organizadora da Stock Car.A pontuação para as corridas das rodadas duplas também mudou.

A primeira prova da etapa vai valer mais pontos do que valia até 2015. O vencedor vai levar 30 pontos, o segundo 25, o terceiro 22 e o quarto 20; do quinto (19) ao 17º a pontuação é decrescente de um em um ponto. O 18º colocado soma 5 pontos, o 19º leva três e o 20º fecha a zona de pontos com um. Na segunda prova, apenas os 14 primeiros pontuam: 15 para o vencedor, 13 para o segundo colocado e 12 para o terceiro. Do quarto (11) ao 14º (1), a pontuação é decrescente de um em um.

Na Corrida do Milhão, marcada para 11 de setembro em Interlagos, o modelo é o mesmo da corrida inicial, e no final do campeonato, também em São Paulo com data marcada para 11 de dezembro, a mesma pontuação será dobrada.

Mas a temporada começa com nuvens cinzentas pairando sobre a organização, a cargo da Vicar, bem como da entidade máxima do automobilismo ( CBA), que regulamenta e supervisiona o esporte a motor no Brasil.


Nos últimos dias foram divulgadas através da reportagem da Folha, mensagens trocadas entre comissários da CBA que descrevem supostas manipulações de resultados em diversas temporadas, prejudicando o mais importante piloto da categoria, Cacá Bueno, além de também atingir nas insinuações, Tiago Camilo. A desconfiança vai pairar sobre a atuação de quem tem como obrigação arbitrar de forma justa as corridas, o que é fundamental quando além da necessária transparência na competição, estão envolvidos o risco natural do esporte a motor, e significativas somas de dinheiro em investimentos feitos por patrocinadores.

A crise financeira que se estende por toda a economia brasileira, obriga organizadores a milagres financeiros para colocar de pé aquela que continua a ser a mais importante categoria do esporte a motor no Brasil. A experiência e credibilidade das pessoas envolvidas, leva a que mesmo em cenário tão cinzento, a Stock Car ai está, para a sua 38ª temporada.

Pelo lado das equipes, mais milagres financeiros, que se estendem principalmente aos pilotos, pois são eles que afinal pagam a conta, e que além de conviverem com a falta de patrocínios, sofrem ainda com os preços de uma categoria que se tornou muito cara para a atual realidade do país.

E para esta primeira corrida da temporada, a tradicional corrida em duplas, é fácil perceber que poucos recursos estavam disponíveis para trazer nomes importantes do automobilismo mundial como era tradicional até aqui.

As exceções são Allam Khodair que mais uma vez vai ter como companheiro o brilhante piloto português Antonio Felix da Costa, eles que em 2015 terminaram em terceiro lugar.

Felix da Costa é um dos destaques do programa de formação da Red Bull, já testou na F1, nos anos de 2012 e 2013 e foi mesmo um forte candidato a um lugar na STR, até optar definitivamente por outros caminhos. O português é hoje um dos destaques na mais tecnológica e talvez mais importante categoria de turismo no mundo, o DTM. Além disso Féliz da Costa é destaque também na Fórmula E, onde já venceu provas.

Também do DTM chega o brasileiro e curitibano Augusto Farfus, que vai dividir o carro com Rubens Barrichelo, completando duas das duplas mais fortes para a corrida de abertura da temporada.

Destaque ainda para o bicampeão argentino Bebu Girolami que faz sua estreia na Stock Car ao lado do irmão Franco Girolami, piloto que vai disputar a temporada na equipe Eisenbahn Racing Team, do ex-piloto Carlos Alves.


Mais um brasileiro, que já passou pela Fórmula 1, e que é o atual campeão da Fórmula dos carros elétricos, Nelsinho Piquet, está confirmado na equipe Shell Racing correndo com Átila Abreu. Além do brasiliense, Ricardo Zonta irá dividir o carro 10 com Laurens Vanthoor, bicampeão do FIA GT (2013 e 2014).Esta será a terceira participação do belga na categoria brasileira e a segunda com a Shell Racing - sua estreia foi em 2015 em Goiânia, onde foi disputada a Corrida de Duplas.

Estes são os nomes mais internacionais presentes na corrida de abertura e que vão dividir a pista com pilotos brasileiros ainda em atividade e oriundos de diversas categorias nacionais, ou ex-pilotos da Stock Car. As equipes vão poder testar a partir de amanhã e ao longo de dois dias, nos únicos testes pré-temporada. Sexta feira, tem inicio a programação oficial para a primeira corrida do ano.

A Revista Publiracing vai trazer ao longo da semana mais informações sobre as principais novidades da temporada 2016.

Programação

Quarta-feira, 2 de março 13h00 - 13h50 - Reconhecimento de pista (pilotos e chefes de equipe) 15h40 - 16h00 - Shakedown (Grupo 1 - pilotos titulares) Stock Car 16h10 - 16h30 - Shakedown (Grupo 2 - pilotos titulares) Stock Car Quinta-feira, 3 de março 10h00 - 10h40 - 1o Treino Extra (Grupo 1 - pilotos titulares) Stock Car 10h50 - 11h30 - 1o Treino Extra (Grupo 2 - pilotos titulares) Stock Car 13h30 - 14h10 - 2o Treino Extra (Grupo 1 - pilotos titulares) Stock Car 14h20 - 15h00 - 2o Treino Extra (Grupo 2 - pilotos titulares) Stock Car Sexta-feira, 4 de março 08h00 - 09h00 - 1o Treino (piloto convidado) Stock Car 09h10 - 10h10 - 1o Treino (piloto convidado) Stock Car 12h30 - 13h10 - 2o Treino (qualquer piloto) Stock Car 13h20 - 14h00 - 2o Treino (qualquer piloto) Stock Car 16h45 - 17h45 - Foto oficial (todos os pilotos) Stock Car Sábado, 5 de março 08h40 - 09h20 - 3o Treino (qualquer piloto) Stock Car 09h30 - 10h10 - 3o Treino (qualquer piloto) Stock Car 12h00 - 13h00 - Classificação Stock Car Domingo, 6 de março 12h30 - Largada Stock Car

Fotos: Divulgação e Carsten Horst/

#STOCKCAR