• Facebook
  • Twitter
  • YouTube
  • Instagram
Revista Publiracing

Produção de veículos cai para níveis de 2003


A ANFAVEA (Associação Nacional de Fabricantes de Veículos Automotores) deu a conhecer os preocupantes números relativos ao mês de Janeiro.

Em relação ao licenciamento total de veículos novos, a queda de -31.8% em relação ao mês anterior já era esperada, assim como esperada também a queda ainda mais expressiva se comparados o primeiro mês de 2016 e idêntico período de 2015, com queda de- 38.8%.

Os números são extremamente preocupantes, mas na linha das previsões feitas pela associação para o ano em curso.

Em relação às vendas internas de máquinas agrícolas e rodoviárias, mais números bem amargos, com quedas de -29.4% em relação ao mês de Dezembro, e no comparativo com Janeiro de 2015, - 53.2%, em resultados difíceis de explicar até pelo presidente da entidade, Luiz Moan. Apesar de safras recorde na produção agrícola, a baixa confiança do mercado na economia, e de forma muito clara nos caminhos da politica brasileira, o que vem provocando a contaminação de todos os segmentos da atividade econômica, conjuntura que é responsável pela “crise sem precedentes” para a indústria de veículos automotores no Brasil.

Como único sinal positivo o resultado das exportações de carros, que a reboque da desvalorização do real em relação ao dólar subiram +37.4%, não sendo, no entanto suficiente para compensar a queda nas exportações de máquinas agrícolas de – 40.6%, resultados que mantêm o volume total de exportações em negativos -18.3%.

Além da apresentação dos números, foi referido mais uma vez, todo o esforço que vem sendo desenvolvido pelas empresas do setor para demitir o menos possível, mantendo atualmente as associadas muito perto de 50 mil trabalhadores em regimes especiais de proteção ao emprego.

Destaque ainda para dados preparados pela entidade que mostram a carga tributária sobre o valor final dos veículos automóveis no Brasil. Este trabalho foi desenvolvido para de alguma forma desmistificar as reclamações constantes dos consumidores feitas às montadoras de que os carros no Brasil são caros quando comparados com outros mercados.

Este trabalho vai ser alvo de pauta especial na Revista Publiracing, no entanto resumindo para nossos leitores, fica a frase do presidente da associação que descreva de forma transparente a carga tributária quando somados impostos embutidos e os diretos sobre o produto. A incidência é superior a 50% do valor de venda do produto, por isso mesmo a expressão de Moan, “no Brasil você paga dois, e leva um”.

Foto: Revista Publiracing

#ANFAVEA

Laja Revista Publiracing
Reserve seu espaço