• Facebook
  • Twitter
  • YouTube
  • Instagram
Revista Publiracing

Especialista da Monroe dá dicas sobre o verão e o seu automóvel.


Muito se sabe sobre a importância da revisão e manutenção preventiva antes de pegar a estrada, mas pouco se fala sobre os cuidados com o veículo após uma temporada na praia, que é um dos destinos mais procurados no Brasil para as férias de fim de ano. Líder mundial no

desenvolvimento e fabricação de amortecedores, a Monroe dá dicas para conservar a aparência e os componentes metálicos do automóvel antes e depois da viagem.

“A lataria e as peças de metal do veículo, incluindo o conjunto da suspensão e os amortecedores, sofrem com a ação corrosiva da maresia, que acelera o processo de oxidação”, informa o coordenador de Treinamento Técnico da Monroe, Juliano Caretta.

O especialista diz que para minimizar e eliminar esses efeitos é recomendado polir o automóvel antes de colocá-lo na estrada, pois a cera atua como película contra a corrosão. Porém, o mais importante é a lavagem pós-viagem, preferencialmente no mesmo dia da volta.

Segundo Caretta, a melhor forma de limpar as peças é utilizar shampoo automotivo ou água e sabão neutro. Não é necessário recorrer a serviços especializados, desde que seja possível realizar a limpeza por baixo do veículo. Vale ressaltar que alguns estabelecimentos utilizam materiais alcalinos ou derivados de petróleo, que podem prejudicar os componentes de borracha.

Outra situação bastante comum é a entrada de areia em peças articuláveis, como haste e retentor, se estiverem com a coifa de proteção danificada ou rasgada. Sujeira, terra, pó e outros agentes similares provocam danos irreversíveis, reduzindo a vida útil dos componentes.

Manutenção preventiva

A Monroe aconselha a revisão das condições da peça quando o veículo atingir aproximadamente 40 mil quilômetros rodados e, após este período, a realização de checagens periódicas ou, ainda, conforme orientação da montadora. A inspeção do equipamento também é recomendada quando o motorista notar problemas de dirigibilidade, independentemente da quilometragem do veículo. Ruídos na suspensão, solavancos, balanços excessivos e falta de contato dos pneus com o solo são alguns dos principais sinais de desgaste.

Foto : Agência AJLS Comunicação

#MONROE

Laja Revista Publiracing
Reserve seu espaço