• Facebook
  • Twitter
  • YouTube
  • Instagram
Revista Publiracing
729X90.gif

Ônibus: Urbino híbrido, nova proposta da Solaris no segmento de veículos de baixa emissão


Em resposta às necessidades do setor de transporte público, o Solaris preparou um complemento ao portfólio de produtos, enriquecendo assim a oferta existente de veículos de baixa emissão com o híbrido Solaris Urbino.


O primeiro híbrido Urbino foi exibido em 2006. Naquela época, a Solaris foi o primeiro fabricante europeu a oferecer um ônibus produzido em série com um acionamento híbrido (diesel-elétrico). Desde então, as novas gerações de ônibus híbridos fazem parte da oferta do Solaris.


No entanto, o novo híbrido é uma solução nova. É a resposta às necessidades dos operadores e transportadores que oferecem serviços de transporte público para veículos de transporte urbano inovadores que minimizem o impacto desse transporte no ambiente natural, ao mesmo tempo que permitem gerar economia considerável ​no consumo de combustível. Conhecida como híbrido moderado no mercado, essa solução marca uma evolução natural da tecnologia de recuperação em ônibus - uma tecnologia que utiliza a energia gerada na frenagem. Graças à solução híbrida moderada, os veículos são mais ecológicos e vão muito além dos estritos padrões de emissões EURO 6 para motores a diesel.

“Em nossos novos veículos, forneceremos um sistema híbrido moderado de última geração. A previsão é que o número deste tipo de soluções no mercado aumente de forma sistemática. Mais uma vez, o Solaris reage às mudanças que observa. É com satisfação que anunciamos a inclusão desta solução inovadora de baixa emissão em nosso portfólio de veículos ”, afirmou Petros Spinaris, Diretor Executivo Adjunto da Solaris.


O sistema é baseado em três elementos fundamentais: uma máquina elétrica, um sistema de armazenamento de energia e um driver para a estrutura que monitora o funcionamento do sistema. Na frenagem, a máquina elétrica do ônibus funciona como um gerador e recarrega o armazenamento de energia. A capacidade de armazenamento de energia foi escolhida de modo a facilitar a recuperação de energia na frenagem a partir da velocidade de até 60 km/h. Quando o acumulador está parcial ou totalmente recarregado, durante o processo de aceleração, a máquina elétrica atua como um motor elétrico apoiando o funcionamento do motor diesel.

Em outras palavras, quando o ônibus freia, o sistema híbrido moderado gera e armazena energia, ao passo que, quando o ônibus acelera, o sistema auxiliará o motor diesel. Graças a este arranjo, o fabricante conseguiu uma redução do consumo de combustível. Em contraste com os ônibus híbridos regulares, os híbridos moderados são caracterizados por uma menor potência da unidade de propulsão elétrica, cuja principal tarefa é aliviar a tensão do motor diesel.


Para publicidade, apoio ou parcerias na seção Ônibus entre em contato através do e-mail: publicidade@revistapubliracing.com.br


Laja Revista Publiracing
Planos.jpg
Reserve seu espaço